terça-feira, 11 de agosto de 2009

Invasão de Privacidade

Britânicos são espionados 1,5 mil vezes ao dia, diz relatório sobre vigilância

Foram 500 mil pedidos de acesso a registros de e-mail e SMS em 2008.
Políticos alertam para excessos cometidos em nome da segurança no país.


Da Reuters


É cada vez mais comum no Reino Unido pedidos de acesso a registros de e-mails de internautas.

A polícia, órgãos legislativos e serviços de inteligência apresentaram mais de 500 mil pedidos de acesso a registros privados de e-mail e telefone no Reino Unido, em 2008, de acordo com um relatório anual sobre vigilância.

Os números, compilados pelo comissário de Interceptação de Comunicações, Paul Kennedy, apontam que cerca de 1,5 mil pedidos de vigilância são apresentados a cada dia no Reino Unido. Isso equivale a espionar um de cada 78 britânicos. Os números incluem 1,5 mil pedidos aprovados submetidos por órgãos legislativos locais.

Cada pedido permite que órgãos públicos ganhem acesso a dados, entre os quais registros telefônicos e de tráfego de e-mail e mensagens de texto, mas não ao conteúdo das comunicações ou mensagens.

"Isso não permite ver o conteúdo da mensagem ou comunicação. As informações se referem a quem, quando e onde, com o elemento tempo assumindo papel essencial na vigilância dirigida", disse um porta-voz do governo.


Ainda que o total tenha caído ligeiramente ante o ano anterior, está mais de 40% acima do número de pedidos registrados dois anos antes.


Big Brother

O porta-voz do partido Liberal Democrata para assuntos domésticos, Chris Huhne, declarou que os números "são quase inacreditáveis", e alertou que o Reino Unido pode ter "caminhado como sonâmbulo em direção a um Estado policial".

"Muitas dessas operações executadas pela polícia e serviços de segurança são necessárias, mas o número intimida", afirmou. "Que o Estado esteja espionando meio milhão de pessoas ao ano não pode ser uma resposta justificada aos problemas que enfrentamos no país", afirmou Huhne.

"O governo parece se esquecer de que '1984', de George Orwell, tinha por objetivo servir de alerta e não modelo", acrescentou.

Os Liberais Democratas acreditam que apenas um magistrado deveria ter o direito de aprovar pedidos de vigilância, sob a Lei de Regulamentação dos Poderes de Investigação.

A lei entrou em vigor em 2000, para adequar o regime do país às mudanças tecnológicas, e alterada em 2003 para facilitar o combate a crimes sérios, entre os quais o terrorismo.

Nota: A tecnologia permite que as comunicações ocorram com mais rapidez e facilidade, agilizando a difusão de idéias, tanto boas quanto más.

Sabendo dessa facilidade de comunicação muitos grupos a usam para fins criminosos, e não raras vezes estão muito a frente dos meios legais.

É sabido também que os aparelhos policiais sempre tentaram controlar de alguma forma os meios de comunicação da sociedade. Sejam jornais, rádios, televisão e outros. Sempre que um regime autoritário tenta se implantar são os meios de comunicação as primeiras vítimas.

O que está acontecendo nos dias atuais é uma invasão cada vez mais descarada das forças de segurança na privacidade das pessoas. É o velho ditado de atirar primeiro para perguntar depois. Você primeiro torna-se suspeito e é então investigado, tem suas comunicações devassadas, você não tem o direito de se defender antes de ser investigado, o cidadão já é encarado como criminoso.

São muitas as desculpas para invadir a privacidade de alguém, pode ser o terrorismo, a pedofilia ou qualquer outra, qualquer um corre esse risco.

Que certa vigilância é necessária para a proteção da sociedade não há dúvida, mas já está virando paranóia, as câmeras estão se espalhando como praga, o motivo é que elas ajudam a coibir a violência, a Inglaterra é o país que tem o maior número de câmeras per capita, no entanto, a criminalidade continua em alta, o mesmo ocorre no Brasil.

Mas qual é o ponto? Se as câmeras de vigilância nas ruas e as quebras de sigilo não intimidam os criminosos qual é o objetivo então?

Na verdade toda a população mundial está sendo condicionada a ser constantemente vigiada nas ruas e ficar constantemente temerosa pelos possíveis grampos nos telefones, e-mails e redes sociais.

O que está acontecendo na Inglaterra não é exceção, mas está rapidamente se tornado a regra no mundo todo.

É o verdadeiro Big Brother nosso de todo dia.

Um comentário:

renato_rds disse...

tudo que eu faço na internet é transmitido para muitas pessoas, inclusive o que estou digitando agora, o que devo fazer?

As 4 fases do Projeto Blue Beam