terça-feira, 30 de novembro de 2010

A Chegada Parte 20 - Os Construtores: Resposta

Detect language » Portuguese

Pesquisadores da indústria farmacêutica trabalham em droga para apagar sua memória

Pesquisadores da indústria farmacêutica trabalham em droga para apagar sua memória.

Por Mike Adams, the Health Ranger

Editor de NaturalNews.com

(NaturalNews) - Pesquisadores de drogas estão trabalhando em uma substância química alteradora da mente que poderá apagar suas memórias. Está tudo sendo perseguido sob a cobertura de "saúde mental" que afirma que isso poderia ajudar vítimas de trauma emocional. A ideia de que você pode "curar" um paciente pela lobotomização química deles é, é claro, inteiramente consistente com a mitologia central da medicina moderna: se algo está errado, você deverá envenená-la, queimá-la, irradiá-la ou cortá-la fora... e então declarar o paciente "curado!"

No caso das drogas apagadoras de memória, cientistas estão supostamente trabalhando em uma droga que removeria certas proteínas do "centro do medo" do cérebro. Isso é baseado na ideia ridícula, a propósito, de que as memórias são gravadas unicamente por proteínas físicas no cérebro - uma ideia que está obviamente baseada em um modelo mecanicista inteiramente antiquado da mente humana e do cérebro.

Assim novamente, a ciência médica moderna parece está desesperadamente presa na idade das trevas, acreditando que deve haver uma cura química para tudo. Daí o desperdício contínuo de bilhões de dólares pesquisando por uma cura do câncer como se fosse algum tipo de infecção adquirida.

"Apagar uma memória, e em seguida, tudo de ruim contido nela é uma ideia maravilhosa, e eu posso ver todo tipo de potencial," disse Kate Farinholt, diretora executiva do grupo de apoio de saúde mental e informação NAMI Maryland, no Baltimore Sun story (http://www.baltimoresun.com/health/...). Mas, mesmo que ela não possa ver, essa abordagem poderia estar carregada de perigo: "Apagar completamente a memória, presumindo que é uma memória, é um pouco assustador. Como remover uma memória sem remover toda uma parte da vida de alguém, e é melhor fazer isso, considerando que as pessoas crescem e aprendem de suas experiências? 

Torturando mamíferos em nome da "ciência"

A fim de continuar esse trabalho de uma droga apagadora da memória, pesquisadores usaram eletrochoques em ratos (que são mamíferos, é claro) para "treiná-los" a temer um tom audível. Eles notaram que essa tortura de eletrochoque resultou na acumulação de proteínas no centro de medo do cérebro (amígdala), assim agora eles saltaram para a espantosa conclusão de que proteínas=memórias e, portanto, o caminho para tratar memórias atemorizantes é remover quimicamente as proteínas.

Isso é ciência desleixada de charlatão que eu não posso acreditar que até foi publicada por uma revista científica. É o mesmo pensamento desleixado que fez com que os médicos saltassem para a conclusão errônea de que o colesterol é ruim para você. Isso é um mito médico que tem feito para a indústria farmacêutica centenas de bilhões de dólares em drogas para baixar o colesterol que prejudicam muito mais as pessoas do ajudam.

Cientistas ocidentais, sempre presos no mundo do material, são facilmente enganados ao pensar que os processos mentais são unicamente baseados em proteínas e substâncias químicas invés de fenômenos de rede neural muito mais profundos que realmente dirigem o funcionamento da mente. Memórias não são meramente registradas no cérebro com proteínas. Se fossem, nossos esqueletos seriam tão grandes quanto casas, cheios com proteínas de todas as memórias de toda a nossa vida. Na realidade, memórias são gravadas holograficamente através da rede neural de nosso cérebro que também se conecta com a mente humana não física - uma entidade da consciência que se estende além do reino físico (e que virtualmente toda a comunidade científica tem até agora fracassado em reconhecer porque eles tolamente acreditam que eles, eles mesmos, são autômatos biológicos que não têm consciência).

Mais drogas para os soldados

Agora mesmo os soldados dos Estados Unidos estão sendo drogados em suas mentes com anfetaminas e antidepressivos. A desordem pós-traumática é a mais recente herança inesperada para a indústria farmacêutica porque mais trauma significa mais lucros por prescrever mais drogas. 

Apenas imagine como estas "drogas apagadoras de memória" poderiam ser usadas se elas existissem. Primeiro, eles lhe enviam para a guerra, e se você de algum modo consegue sobreviver a isso, eles apagam suas memórias quando você voltar para casa, assim você não pode falar para a imprensa sobre o que realmente aconteceu.

É o crime perfeito para a sociedade do estado policial: Destroi as memórias das pessoas com a desculpa do chamá-lo de "tratamento de saúde mental".

Estas drogas poderiam ser usadas em prisioneiros políticos, é claro. Tem alguém falando contra o governo? Apenas prenda-o, diagnostique-o com algum tipo de desordem como transtorno de desacato antagônico, então alimente-o a força com drogas que apagam suas memórias.

Alguns meses depois liberte-o de volta ao mundo como zumbi de mente entorpecida, onde ele com certeza vai acompanhar o resto da multidão que já está se alinhando para as vacinas, para as revistas da TSA e fármacos que alteram a mente.   

Uma droga apagadora da memória é a arma final do Big Brother porque poderá ser usada para destruir a personalidade dos indivíduos de pensamento livre sem matá-los descaradamente no processo. 

Não é a toa que os pesquisadores da indústria farmacêutica já estão trabalhando nessa droga. Ela poderia ser uma poderosa arma na guerra corporativa sobre as pessoas de nosso mundo - uma guerra que já está sendo travada contra os corpos das pessoas e poderá em breve se estender para suas próprias memórias.

Fonte: http://www.baltimoresun.com/health/...





  

            

Enhanced by Zemanta

domingo, 28 de novembro de 2010

O governo dos Estados Unidos começou a tomada da internet: O DHS toma o controle de 76 websites

DHS ICEImage via WikipediaO governo dos Estados Unidos começou a tomada da internet: O DHS toma o controle de 76 websites

Por Mike Adams, the Health Ranger

Editor de NaturalNews.com

(NaturalNews) - Como parte de uma nova expansão do poder do governo sobre a informação, o Departamento de Segurança Interna (DHS, em inglês) começou confiscando e fechando websites da internet (domínios da web) sem o devido processo ou um julgamento adequado. O DHS simplesmente captura os domínios da web que quer e põe um logo ameaçador do "Departamento de Justiça" no website.

Mais de 75 websites foram capturados e fechados na semana passada, e não há indicação de que o governo parará tais esforços. Agora mesmo o foco deles são websites que eles afirmam "violar os direitos autorais," ainda que o website torrent-finder.com que foi desapropriado pelo DHS não contivesse qualquer conteúdo protegido por direitos autorais. Era meramente um mecanismo de busca que se conectava a destinos onde as pessoas poderiam acessar conteúdo com copyright. O Google também conecta links a conteúdos com copyright - significa que os federais em breve desapropriarão o Google também?

Essas desapropriações foram conduzidas na base da linguagem na lei da DMCA, que é amplamente abusiva em seus poderes (ela foi aprovada para acalmar a indústria da música e a RIAA [associação de produtores e distribuidores de gravações musicais]). Mesmo assim o senado americano está agora mesmo considerando passar ainda uma outra lei - COICA - a Lei de Combate a Infrações Online e Falsificações, uma nova lei que daria ao governo federal ainda mais poder para fechar websites que se oponham.

O governo poderia fechar websites de saúde alternativa

Aonde tudo isso vai? Hoje os Estados Unidos está mirando websites focalizados em violações de direitos autorais, mas se o público tolerar a censura da web patrocinada pelo governo, é só uma questão de tempo antes que esses poderes governamentais sejam expandidos para controlar o conteúdo de toda a internet.

Nos últimos anos, diversos senadores dos Estados Unidos já tentaram declarar ilegais vitaminas e suplementos nutricionais. Um legislador até sugeriu que informações sobre "saúde alternativa" deveriam ser declaradas ilegais a fim de "proteger" as pessoas de informações que não estivessem alinhadas com a abordagem drogas-e-cirurgia nos cuidados dos doentes. É só uma questão de tempo, parece, antes que os Estados Unidos usem seu novo poder de desapropriar websites de internet como uma arma de guerra da informação para silenciar qualquer um que se oponha a FDA e a agenda da indústria farmacêutica.

De fato, sob estas novas leis, não há limite de quais sites o governo dos Estados Unidos poderia escolher desapropriar e fechar. Isso é o começo da tomada de controle federal da internet, onde todos os websites que não se alinharem com as informações "oficiais" aprovadas pelo governo são agora potenciais alvos de apreensões do DHS.

Um website de música desapropriado pelo DHS - o RapGodFather.com - foi desapropriado simplesmente porque seus usuários postaram comentários com links para websites compartilhadores de arquivos. O site tinha 150.000 membros, mas a partir de hoje, é propriedade das "Investigações da Segurança Interna."

Todos os websites que usam a palavra "Face" poderão em breve ser desapropriados

O alcance dos tiranos não conhece limites. Como amplamente relatado através da imprensa popular na semana passada, o escritório do US Patent and Trademark (USPTO, em inglês) atribuiu ao Facebook o monopólio da marca registrada sobre a palavra "Face". Isso significa que qualquer website usando a palavra "face" poderá teoricamente ser desapropriado pelo DHS sob a DMCA.

Antes que você pense que isso é algum exagero impossível da lei, tenha em mente que os governos sempre abusam das leis para irem muito além do propósito original pretendido. A lei RICO, por exemplo, que foi originalmente aprovada em 1970 para combater a Máfia, é agora usada quase todo dia contra indivíduos e pequenos negócios.

Semelhantemente, a Lei Patriota assinada como lei pelo presidente Bush depois dos ataques de 11/9 foi originalmente destinada a ser aplicada a terroristas internacionais. Mas agora nos Estados Unidos, é rotineiramente usada contra ativistas dos direitos dos animais e grupos de proteção ambiental.

Estes abusos desonestos da lei federal criam um modelo de expansão dos poderes governamentais que crescentemente ameaçam os direitos constitucionais dos cidadãos americanos. Desapropriar o website de uma pessoa sem o devido processo é tanto uma violação dos direitos da Primeira Emenda (discurso livre) bem como seus direitos da Quinta Emenda.

A Quinta Emenda afirma:

Nenhuma pessoa será... privada da vida, liberdade ou propriedade, sem o devido processo da lei; nem será a propriedade privada tomada para uso público sem a justa compensação.

E ainda esta apreensão de websites pelo DHS está fazendo precisamente isso - privando pessoas de propriedade sem o devido processo da lei.

O governo federal dos Estados Unidos, como temos progressivamente visto através das ações da TSA, DEA e DHS, não reconhece nem honra a Carta de Direitos. Nem acredita que a Constituição tem qualquer autoridade. O resultado disso é que todos os cidadãos americanos estão agora vivendo sob um sistema de tirania governamental, onde os agentes do governo podem molestar você nos aeroportos ou desapropriar seu website se eles não gostam do que você está dizendo online.

Fonte: http://www.naturalnews.com    

Nota: Isso é muito preocupante, se um país conhecido pelo respeito a lei e cônscio dos direitos dos cidadãos está procedendo assim o que esperar de países onde estes direitos mudam de acordo com a vontade do governante da hora? 







Enhanced by Zemanta

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

How to Destroy Nations with Love and Tolerance

Detect language » Hungarian

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Irlanda: Junte-se a colmeia Borg do FMI-UE ou enfrente o abismo

Torre EiffelImage by Tedd Santana via FlickrIrlanda: Junte-se a colmeia Borg do FMI-UE ou enfrente o abismo

Por Kurt Nimmo

Infowars.com

Devido ao fato de que a Irlanda é parte da União Europeia, ela não pode fazer o que os Estados Unidos estão fazendo sob os auspícios da Reserva Federal - girar as manivelas e imprimir seu caminho para fora da crise fabricada da dívida. A moeda irlandesa não pode ser desvalorizada.

A austeridade foi anunciada como a passagem para as desgraças orçamentárias da Irlanda, mas esse remédio amargo tem feito a situação piorar.

"O povo da Irlanda tendo suportado mais de um ano de austeridade com a promessa de que era necessário sofrer a dor hoje pelo corte de gastos públicos de modo a reduzir o déficit orçamentário anual a níveis sustentáveis para ter ganhos econômicos amanhã," escreve Nadeem Walayat. "Em vez disso o exato oposto está tendo lugar com os contratos da economia irlandesa devido a austeridade econômica, enquanto seus bancos falidos estão espalhando as dívidas dos países e as crescentes obrigações, assim resultando em uma posição orçamentária muito pior do que onde a Irlanda estava antes que as medidas de austeridade fossem implementadas quando os mercados de bônus estão acordando para a inevitável inadimplência da dívida que está enviando as taxas de juros exigidas para manter a crescente dívida irlandesa a novas alturas da crise da dívida.

Enquanto isso, o FMI e a UE esperam nos bastidores como predadores famintos. "O perigo é que se esse governo concordar com a oferta de ajuda da UE, o 'pagamento' para UE será o controle das políticas fiscais da Irlanda", escreve Aindrias Scannell para o Irish Independent. "Esse governo é fraco e vai ceder às exigências dos 'tiranos' da UE - lembrem-se do Tratado de Lisboa 2: A Irlanda não cedeu e disseram para tentar novamente." 

A Irlanda tem ainda que rastejar para o FMI com o chapéu na mão. O chefão do FMI Dominique Strauss-Kahn disse durante o fim de semana que a Irlanda pode administrar seus assuntos fiscais e as operações dos gangsteres banqueiros de empréstimo de agiotagem têm ainda de receber um pedido de ajuda. Strauss-Kahn disse na Irlanda que é "negócio como de costume", em outras palavras, o FMI verá como a Irlanda vai se virar nas mãos do Instrumento de Estabilidade Financeira Europeu. A Irlanda não se inscreveu oficialmente para ajuda da União Europeia.  

Bélgica e Portugal não estão muito atrás. "O preço que estes países pagam por estarem presos ao Euro como moeda única é que eles não podem desvalorizar para tentar ganhar alguma vantagem competitiva para suas economias e, portanto, tentar crescer e inflacionar a saída delas do fardo da alta dívida que sufoca a atividade econômica," explica Walayat.

Irlanda, Bélgica e Portugal não podem desvalorizar suas saídas para as crises da dívida e do orçamento e se moverem para um "novo equilíbrio sustentável," como Walayat chama, dentro de um bloco globalista do Euro que exige "maior competitividade por meio da redução nos custos, isto é, pela deflação dos salários." A Irlanda foi pega entre a rocha e um lugar duro. Se ela fracassar em empobrecer seus cidadãos, os gangsteres banqueiros a atingirão com taxas de juros mais altas e uma maior carga da dívida. A ideia é transformar não somente a Irlanda, mas o mundo inteiro em uma fazenda de escravos do terceiro mundo.  

O FMI e o Banco Mundial jogaram o mesmo jogo com a Letônia, o mesmo que jogaram com grande parte do terceiro mundo. Nathan Greenhalgh é o editor em chefe do website Baltic Reports news e explicou que "o FMI primeiramente insistiu que a Letônia continuasse com cortes profundos para atender aos percentuais acordados de déficits do PIB. Foi um pouco de bom policial, policial mau com o Banco Mundial elogiando a resolução de cortar da Letônia enquanto o FMI insistia que não era suficiente e tinha de cortar mais."

Em outras palavras, o FMI insiste que mais pessoas devem ser jogadas na pobreza abjeta a fim de resolver as coisas. Aposentadorias, pensões, educação e outros serviços públicos estão para ser profundamente cortados a fim de pagar a dívida criada do nada pelos gangsteres banqueiros predadores.

Em 2009 o Center for Economic and Policy Research descobriu que a maioria dos países no gancho para o FMI tem experimentado lentidão, como planejado. O CEPR sugeriu que mais dinheiro suspeito seria distribuído na forma de SDRs (Special Drawing Rights, Direitos especiais de saque) e as "condições prejudiciais associadas a outros instrumentos de empréstimo do FMI" seriam eliminados.

Sem chance. Poderia também desejar um pônei no natal. Condições prejudiciais são parte do negócio.

O governo da Letônia previu 5% de contração em 2009, mas a redução naquele ano foi na verdade de 18%. Em outras palavras, o acordo UE/FMI assinado em dezembro de 2008 tornou as coisas ruins, ainda piores.

"Nos últimos dois anos, as medidas de austeridade no orçamento da Letônia tem sido cortes maciços nos setores de saúde educação. O número de hospitais foi cortado de 59 para 42 e 58 escolas foram fechadas," escreve McMorrow. "A taxa de desemprego triplicou, atingindo um pico de 22% em janeiro antes de voltasse a 16% em junho."

 Enquanto a Irlanda se recusa a se submeter a UE e ao FMI, um desastre do trem econômico muito maior se aproxima. "A única solução é por uma custosa ajuda econômica da UE/ECB/FMI para a Irlanda uma vez que eles não podem permitir que a crise atual na Irlanda dispare um socorro financeiro para todos os PIIGS (Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha) que poderia custar até 2 trilhões de Euros. Assim a crise da dívida irlandesa tem o potencial para se tornar a mãe de todos os socorros financeiros onde as conversações de bilhões hoje se tornarão trilhões se uma ação decisiva não for tomada para financiar o déficit de orçamento irlandês antes que o colapso da dívida dos PIIGS dispare uma ampla ajuda financeira na zona do Euro," escreve Walayat.

 Enquanto isso, os PIIGs colegas da Irlanda estão furiosos. O governador do Banco Central da Espanha, Miguel Angel Ordonez, atacou na segunda feira em Dublin, pedindo ao governo irlandês para parar o pânico e tomar a "decisão apropriada" de ativar o mecanismo de socorro financeiro da UE/FMI," relata o Telegraph.

 Mas é claro, sempre é a "decisão apropriada" empobrecer seu povo, pelo menos de acordo com a elite global.

 Kurt Nimmo edita infowars.com. Ele é o autor de Another Day in the Empire: Life In Neoconservative America.            




  

Enhanced by Zemanta

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Tecnologia de spray corporal invisível de DNA pode em breve estar instalada em um comércio perto de você

By Richard Wheeler (Zephyris) 2007. Image of E...Image via WikipediaTecnologia de spray corporal invisível de DNA pode em breve estar instalada em um comércio perto de você

Por Jonathan Benson

Natural News

Uma empresa da Inglaterra desenvolveu uma tecnologia que dizem ajudará a impedir ladrões de roubarem comércios locais. SelectaDNA Spray, como é chamada, cobre os ladrões com um vapor invisível de DNA que não pode ser lavado e permanece presente na pele e cabelos por semanas, permitindo as autoridades melhores ligações entre os culpados e os crimes que cometem. O sistema já está em uso em nove outros países e em breve estará chegando aos Estados Unidos, de acordo com relatos. 

A empresa SelectaDNA diz que o vapor "adere as fibras e assenta-se nas dobras da pele" depois de ser pulverizado, podendo então ser escaneado com uma luz ultravioleta especial. Promotores do sistema dizem que o vapor proporciona a evidência sólida necessária para prover a culpa dos criminosos, mas outros se perguntam quão eficaz e preciso o sistema realmente é em termos práticos.

Quando o vapor é pulverizado, não há como dizer quantos passantes inocentes também serão envolvidos no DNA e potencialmente estarão conectados a crimes que não cometeram. E se os criminosos forem capazes de obter latas de DNA eles mesmos, eles podem usar para enquadrar outras pessoas pelos crimes.

Embora a empresa afirme que o spray é "inofensivo", é dito que ele penetra tanto o cabelo como a pele, o que pode causar dano desconhecido a saúde. E quando pulverizada, a substância é possível de ser inalada por qualquer um que esteja nas proximidades, implantando DNA microscópico e outras substâncias em seus pulmões.

Até o momento nenhum comércio que tenha instalado o spray SelectaDNA foi roubado, o que indica que ele pode ser eficaz no impedimento de crimes. Mas desde que a tecnologia tem ainda de ser usada em uma situação da vida real, é difícil dizer se ela realmente ajuda ou não a resolver crimes.

As taxas gerais de criminalidade permaneceram aproximadamente as mesmas em áreas onde os sistemas de spray SelectaDNA foram instalados, enquanto os criminosos simplesmente recorreram ao roubo de comércios que não usam a tecnologia, dizem as autoridades.

Fontes: http://abcnews.go.com/Technology/Th...
            http://www.selectadna.co.uk/ 




             

Enhanced by Zemanta

domingo, 21 de novembro de 2010

Crise como meio de construção de um Estado Totalitário Global


Crise como meio de construção de um Estado Totalitário Global

Por Olga Chetverikova

Strategic Cultural Foundation

Enquanto a crise financeira e econômica recebe seu reconhecimento, os líderes políticos ocidentais e as elites estão procurando imprimir na humanidade a ideia de que essa perturbação terminará 'transformando o mundo em algo diferente'. Ainda que a imagem da 'Nova Ordem Mundial' permaneça vaga e indistinta, a ideia principal é bastante clara: Um único governo mundial, segue o argumento, tem de ser estabelecido se nós não quisermos que o caos geral prevaleça.

De vez em quando políticos ocidentais mencionam a necessidade de uma 'Nova Ordem Mundial’, uma 'Nova Arquitetura Financeira Mundial', ou algum tipo de 'controle supranacional', chamando-o de 'Novo Acordo' para o mundo. Nicolas Sarkozy foi o primeiro a falar assim, quando se dirigiu a Assembleia Geral das Nações Unidas em setembro de 2007 (ou seja, antes da crise).

Durante o encontro de fevereiro de 2009 em Berlim reunido para preparar a cúpula do G-20, isso foi ecoado por Gordon Brown, que disse que um Novo Acordo Mundial era necessário. Nós estamos cientes, ele acrescentou, que onde os fluxos financeiros mundiais estiverem embaraçados, nós não seremos capazes de emergir dessa situação com a ajuda puramente apenas das autoridades nacionais. Nós precisamos das autoridades e dos cães de guarda mundiais para fazer as atividades das instituições financeiras operando nos mercados mundiais totalmente abertos para nós. Tanto Sarkozy como Brown são protegidos dos Rothschilds. Declarações feitas por certos representantes da 'elite global' indicam que a crise atual está sendo usada como um mecanismo para provocar alguma profunda sublevação social que faria a humanidade - mergulhada como já está no caos e amedrontada pelo fantasma de uma violência total - desejar de sua própria vontade que um mediador 'supranacional' com poderes ditatoriais intervenha nos assuntos mundiais. 

Os eventos estão seguindo o mesmo caminho da Grande Depressão de 1929-1933: uma crise financeira, uma recessão econômica, conflitos sociais, estabelecimento de ditaduras totalitárias, incitação a guerra para concentrar poder e capitais nas mãos de um circulo estreito. Dessa vez, contudo, o caso em questão é o estágio final na estratégia do 'controle global', onde um golpe decisivo deverá ser dado na instituição da soberania do Estado nacional, seguido pela transição para um sistema de poder privado das elites transnacionais.

Já em fins dos anos 1990, David Rockefeller, autor da ideia do poder privado que deve substituir os governos, disse que nós (o mundo) estávamos a beira de mudanças globais. Tudo o que precisamos, ele continuou, é alguma crise de larga escala que fará as pessoas aceitar a nova ordem mundial.

Jacques Attali, conselheiro de Sarkozy e ex-diretor da EBRD, afirmou que as elites foram incapazes de lidar com os problemas monetários dos anos 1930. Ele estava com medo, ele disse, que um erro semelhante fosse cometido novamente. A princípio travaremos guerras, ele continuou, e deixaremos 300 milhões de pessoas perecerem. Depois disso reformas virão e um governo mundial. Não seria melhor pensarmos em um governo mundial já nesse estágio? Ele perguntou.   

O mesmo foi declarado por Henry Kissinger: "Na análise final, a principal tarefa é definir e formular as preocupações gerais da maioria dos países, bem como de todos os estados líderes com respeito a crise econômica, considerando o medo coletivo da jihad terrorista. Em seguida, tudo isso deveria ser convertido em uma estratégia de ação comum...Assim, a América e seus potenciais parceiros vão conseguir uma chance única para mudar o momento de crise em uma visão de esperança."

O mundo está sendo levado a aceitar a ideia de "nova ordem" passo a passo para evitar provocar eventos que são passíveis de fazer o protesto universal contra o agravamento das condições da existência humana tomar um 'curso errado' e se tornar incontrolável. A coisa principal que o Estágio Um conseguiu alcançar foi começar uma discussão de amplo alcance sobre 'governo global' e a 'inadmissibilidade do protecionismo' com uma ênfase sobre a 'desesperança' dos modelos de estado-nacional para emergir da crise.

Essa discussão está progredindo contra o pano de fundo de pressões de informação que ajudam a construir ansiedades humanas, medo, e incerteza. Algumas dessas ações de informação são as seguintes: previsões da OMC para efeito de que 1,4 bilhões de pessoas estão passíveis de afundar abaixo da linha de pobreza em 2009; um aviso do diretor-geral da OMC de que o maior deslize do comércio mundial na história do pós guerra é iminente; uma declaração de Dominique Strauss-Kahn do FMI (um protegido de Sarkozy) que o crash econômico mundial é iminente a menos que uma reforma em larga escala do setor financeiro da economia mundial seja implementado, e um crash que é mais provável que traga em seu bojo não somente inquietação social, mas também uma guerra.

Contra esse pano de fundo, a ideia de introduzir uma moeda mundial comum como uma pedra fundamental da 'Nova Ordem Mundial' foi apresentada. Os reais idealizadores desse projeto de longo prazo estão como sempre nas sombras. Notemos que um ou outro representante da Rússia está indo adiante. Isso é uma reminiscência da situação antes da I Guerra Mundial, onde os círculos anglo-franceses que possuíam alguns planos bem elaborados para uma nova divisão do mundo instruíram o primeiro ministro russo a elaborar um programa geral para a Entente Cordiale. Isso entrou para a história como o "Programa Sazonov", ainda que a Rússia não representasse um papel independente naquela guerra e foi desde o início encravada no sistema de interesses da elite financeira britânica.

Em 19 de março, Henry Kissinger chegou em Moscou como um membro dos Wise Men (homens sábios, como James Baker, George Schultz, e outros), que teve encontros com líderes russos antes da Cúpula do G-20. Dmitry Trenin, diretor Centro Carnegie de Moscou e participante na última reunião dos Bilderbergers nos Estados Unidos, chamou aquela reunião de um 'sinal positivo'. Em 25 de março, o Moskovsky Komsomolets publicou um artigo "A crise e os problemas do mundo", de Gavriil Popov (atualmente Presidente da União Internacional dos Economistas) que abertamente proclamou o que era normalmente discutido atrás de portas fechadas.

O artigo mencionava o Parlamento Mundial, o Governo Mundial, as Forças Armadas Mundiais, a Força Policial Mundial, e o Banco Mundial, a necessidade de colocação sob controle internacional das armas nucleares, das capacidades de geração de energia nuclear, a quantidade total da tecnologia de foguetes espaciais, e os minerais do planeta, a imposição de limites de natalidade, a limpeza da piscina de gene da humanidade, a proteção de pessoas intolerantes a incompatibilidade cultural e religiosa, e afins.

Os "países que não aceitarem o futuro global", diz Popov, "tem de ser expulsos da comunidade mundial."

É claro, o artigo do Moskovsky Komsomolets não transmite nada de novo que permita a alguém entender a estratégia da elite global. Outra coisa é importante. O estabelecimento de uma ordem policial totalitária e a eliminação dos estados nacionais está sendo sugerida como um aberto programa de ação, e o que tanto os liberais, e os socialistas e os conservadores sempre observaram como 'novo fascismo' está sendo recomendado como o único caminho salutar para a totalidade da humanidade. Alguém quer que a discussão desses projetos se torne uma norma. Nesse contexto, alguns representantes 'particularmente confiáveis' da Rússia estão levando adiante, a Rússia que se tornará a principal vítima da política de pilhagem total se o 'governo mundial' se tornar uma realidade.

O G-20 não discutiu a questão de uma moeda comum mundial, uma vez que ainda não chegou a hora para isso. A própria Cúpula foi um passo adiante no caminho do caos, porque suas decisões, se seguidas cegamente, somente agravará a situação socioeconômica mundial e, para citar Lyndon LaRouche, vai "acabar com o paciente."

Enquanto isso, a crise está sendo exacerbada, e os analistas estão prevendo uma era de desemprego em massa. As previsões mais pessimistas vem da LEAP (Laboratoire Européen d'Antecipation Politique)/Europa 20201, que regularmente as publica em seu boletim e até as publica em uma carta aberta enviada aos líderes dos Vinte antes da Cúpula de Londres.

Já em fevereiro de 2006, o LEAP foi surpreendentemente preciso em descrever os prospectos da 'crise sistêmica global' como uma consequência da doença financeira causada pela dívida dos Estados Unidos.  Os analistas do LEAP estão visualizando os eventos atuais no contexto da crise geral que começou no final dos anos 1970 e está agora em seu quarto estágio, o final e mais grave estágio, a assim chamada 'fase de decantação', onde o colapso da economia real começa. De acordo Frank Biancheri do LEAP, não é simplesmente uma recessão, mas o fim do sistema, no qual seu pilar principal, a economia dos Estados Unidos, desmoronou. "Nós estamos testemunhando o fim de uma época inteira diante de nossos próprios olhos."

A crise pode levar a algumas consequências mais difíceis. O LEAP prevê aumento de desemprego para 15/20% na Europa e tanto quanto 30% nos Estados Unidos. Se o problema chave do dólar deixar de ser resolvido, os eventos mundiais tomarão um rumo mais dramático. O colapso do dólar pode ter lugar no começo de julho de 2009, e a potencial crise de décadas desencadeará "uma desintegração geopolítica de alcance mundial" com inquietação social e conflitos civis, com a divisão do mundo em blocos separados, com o mundo voltando a Europa de 1914, com confrontos militares e etc. A mais poderosa agitação popular terá lugar em países com sistema de segurança social menos desenvolvido e maiores concentrações de armas, primariamente na América Latina e nos Estados Unidos, onde a violência social já é agora manifestada nas atividades de gangues armadas. Especialistas notam o começo da fuga da população dos Estados Unidos para a Europa, onde a ameaça direta a vida não é, por enquanto, tão grande. A parte de conflitos armados, os analistas do LEAP preveem escassez de energia, comida e água em áreas dependentes de importação de alimentos. 

Os especialistas do LEAP descrevem o comportamento demonstrado pelas elites ocidentais como absolutamente inadequado: "Nossos líderes têm fracassado em compreender o que aconteceu, e mostram a mesma quantidade de incompreensão até o dia de hoje. Estamos no meio de um período de prolongada recessão, e era necessário se empenhar na introdução de algumas medidas de longo prazo para amortecer os golpes, considerando que nossos líderes ainda esperam evitar uma prolongada recessão... Todos eles foram formados ao redor do pilar americano e não podem enxergar que o pilar está um desastre..."

Mas isso não é visto por líderes de nível médio, enquanto os administradores de nível superior do mundo estão, pelo contrário, muito bem informados; é que são eles que estão implantando o 'caos controlado' e a política de desintegração geral, incluindo uma guerra civil e a desintegração dos Estados Unidos para o final de 2009, um cenário que está sendo amplamente discutido tanto pela América quanto pela mídia mundial.

No limiar de conflitos planejados em várias áreas do planeta, um sistema está sendo estabelecido que dará a um centro supranacional contando com uma máquina punitiva em larga escala controle político, militar, legal e eletrônico total sobre a população. Esse sistema usa o princípio de gerenciamento de rede que permite estabelecer em qualquer sociedade estruturas paralelas de autoridade que relatam para centros de tomada de decisão externos e são legalizados através da doutrina da prevalência da lei internacional sobre a lei nacional. A estrutura permanece nacional, enquanto o poder verdadeiro se torna transnacional. Jacques Attali chama isso um 'estado global baseado na lei'.

O centro governante do estado global baseado na lei está localizado nos Estados Unidos. Enquanto seus fundamentos começaram a emergir nos anos 1990, a luta contra o terrorismo depois dos eventos de 11/9 tem levado a fenômenos radicalmente novos. A aprovação do Ato Patriota de 2001 não somente permitiu aos serviços de segurança controlar a população americana e estrangeira suspeitas, mas também acelerou a passagem das responsabilidades do Estado para as mãos de estruturas corporativas transnacionais.   

Atividades de inteligência, comércio de guerra, sistema penitenciário e controle de informação estão passando para mãos privadas. Isso é feito através da assim chamada terceirização, um fenômeno empresarial relativamente novo que consiste de confiar certas funções a empresas privadas que agem como contratantes e contam com indivíduos de fora da organização para resolver suas tarefas internas.

Em 2007 o governo americano descobriu que 70% de seu orçamento de inteligência secreta é gasto em contratos privados e que a "a burocracia de inteligência da Guerra Fria está se transformando em algo novo, onde os interesses dos contratantes dominam". Para a sociedade americana (o Congresso incluído), as atividades deles permanecem confidenciais, o que permite a eles concentrar mais e mais funções importantes em suas mãos.

Ex-empregados da CIA dizem que quase 60% de seu pessoal estão sob contrato. Estas pessoas analisam a maior parte das informações, escrevem relatórios para aqueles que tomam decisões como autoridades estaduais, mantém comunicações entre vários serviços de segurança, ajudam estações estrangeiras e analisam dados de interceptação. Como resultado, a Agência de Segurança Nacional da América está se tornando mais e mais dependente de empresas privadas que tem acesso a informação confidencial. Não é a toa, então, que está intermediando um projeto de lei no congresso que é supostamente para garantir imunidade as corporações que têm trabalhado com a NSA nos últimos cinco anos.

O mesmo está acontecendo com as empresas militares privadas (PMCs, em inglês), que tem assumido cada vez mais funções de exército e de polícia. Em uma escala significativa, isso começou nos anos noventa na ex-Iugoslávia, mas os trabalhadores contratados foram especialmente amplamente utilizados no Afeganistão e outras zonas de conflito. Eles faziam as ações 'mais sujas', como foi o caso durante a guerra da Ossétia do Sul, onde até 3000 mercenários estiveram envolvidos. No momento, as PCMs são exércitos reais, cada um com uma força de até 70.000, que opera em mais de  60 países, com rendimento anual de até $180 bilhões (de acordo com Brookings Institution, EUA). Por exemplo, mais de 20.000 empregados das empresas militares privadas americanas trabalham no Iraque junto com 160.000 contingente militar americano.

O sistema de prisões privadas também está crescendo rapidamente nos Estados Unidos. O complexo da indústria prisional, que usa trabalho escravo e práticas de longas horas de trabalho em péssimas condições, está florescendo, e seus investidores estão baseados em Wall Street. O uso de trabalho forçado por corporações privadas tem sido legalizado já em 37 estados, e é usado por grandes corporações como IBM, Boeing, Motorola, Microsoft, Texas Instrument, Intel, Pierre Cardin e outras. Em 2008 o número de presidiários em prisões privadas americanas era de cerca de 100.000, e está crescendo rapidamente, junto com o número total de presidiários no país (a maioria afro-americanos e latino americanos), que é de 2,2 milhões de pessoas, ou 25% de todos os presos do mundo.

Depois que Bush chegou ao poder a privatização do sistema de transportes e retenção de imigrantes em campos de concentração começou. Em particular, um ramo da conhecida empresa Halliburton, a Kellog Brown e Root (uma vez dirigida por Dick Cheney), fez exatamente isso.

As maiores realizações foram feitas nos últimos anos na área do estabelecimento do controle eletrônico sobre as identidades das pessoas, realizado sob o pretexto de contraterrorismo. Atualmente, o FBI está criando o maior banco de dados do mundo de índices biométricos (impressões digitais, escaneamento de retinas, formas faciais, localização e formas de cicatrizes, padrões de fala e gestos, etc.) que agora contém 55 milhões de impressões digitais. As últimas novidades incluem a introdução de escaneamento corporal nos aeroportos americanos, rastreamento da literatura lida pelos passageiros em voos, e assim por diante. Uma nova oportunidade de coletar informação detalhada das pessoas em suas vidas particulares decorre da Diretiva N59 da NSA, aprovada no verão de 2008, 'Identificação e rastreamento biométrico para o propósito de fortalecimento da segurança nacional', e a confidencial 'Lei Nacional de Prevenção de Terrorismo'.

Avaliando a política das autoridades americanas, o ex-congressista e candidato presidencial em 2008, Ron Paul, disse que a América está gradualmente se tornando em um estado fascista, "Estamos nos aproximando não do fascismo do tipo de Hitler, mas de um tipo mais suave, que se mostra na perda das liberdades civis, quando as corporações dominam tudo e... o governo está na mesma cama com as grandes empresas." Devemos lembrá-los que Ron Paul é um dos poucos políticos americanos que falam pelo fechamento do Sistema da Reserva Federal como uma organização secreta inconstitucional? 

Com Obama chegando ao poder, a ordem policial está ficando mais e mais apertada em duas direções - fortalecimento da segurança interna e militarização das instituições civis. Significativamente tendo condenado as violações das liberdades individuais feitas pela administração Bush, Obama tem colocado seu próprio pessoal sob controle total fazendo-os assinar um formulário de 63 perguntas que falam sobre os detalhes mais intricados de suas vidas privadas. Em janeiro, o presidente dos Estados Unidos assinou projetos de lei que permitem a continuação da prática ilegal de sequestrar pessoas, mantendo-as secretamente em prisões, e movendo-as para países onde a tortura é usada. Ele também propôs um projeto de lei chamado Lei de Estabelecimento do Centro de Ajuda de Emergência Nacional, que estipula o estabelecimento de seis desses centros em bases militares americanas para proporcionar a ajuda a pessoas que estão desalojadas devido a uma situação de emergência ou desastre e assim entrar na jurisdição militar. Analistas conectam esse projeto de lei com possíveis distúrbios e consideram-na prova de que a administração americana está se preparando para um conflito militar que pode se seguir depois da provocação que está sendo planejada.

O sistema americano de controle policial está ativamente implantado em outros países, primeiramente na Europa - através do estabelecimento da hegemonia da lei americana em seu território por meio do fechamento de vários acordos. Uma grande parte aqui foi representada por conversações EUA-Europeus fora do olhar da publicidade sobre a criação da 'área comum de controle sobre a população' que foram realizadas na primavera de 2008, quando o Parlamento Europeu adotou resolução que ratificou a criação de um único mercado transatlântico abolindo todas as barreiras para comércio e investimentos em 2015. As conversações resultaram em um relatório confidencial preparado pelos especialistas dos seis países participantes. Esse relatório descrevia o projeto para criar a 'área de cooperação' nas esferas da 'liberdade, segurança e justiça. '

Esse relatório se debruça sobre a reorganização do sistema de justiça e assuntos internos dos estados membros da União Europeia de tal maneira que se assemelharia ao sistema americano. Diz respeito não só a capacidade de transferir dados pessoais e cooperação dos serviços policiais (que já está sendo realizado), mas também, por exemplo, extradição de imigrantes da União Europeia para as autoridades americanas em conformidade com o novo mandato que aboliu todas as garantias prestadas pelas garantias do procedimento europeu. A Lei das Comissões Militares dos Estados Unidos de 2006 está em vigor, e permite perseguição ou aprisionamento de qualquer pessoa que seja identificada como um 'inimigo combatente ilegal' pelas autoridades executivas e se estende a imigrantes de qualquer país que não esteja em guerra com os Estados Unidos. Eles são perseguidos como 'inimigos' não baseado em alguma evidência, mas porque foram rotulados assim pelas agências governamentais. Nenhum governo estrangeiro protestou contra essa lei que é de importância internacional.

Em breve eles assinarão o acordo sobre comunicação de dados pessoais, em conformidade com o qual as autoridades americanas serão capazes de obter informações pessoais como números de cartões de crédito, detalhes de contas bancárias, investimentos, rotas de viagens ou comunicação via internet, bem como informação com respeito a raça, crenças políticas e religiosas, hábitos, etc.. Foi sob a pressão dos Estados Unidos que os países da União Europeia introduziram os passaportes biométricos. A nova regulamentação da União Europeia implica na mudança total dos passaportes dos cidadãos da UE para os passaportes eletrônicos do fim de 2009 até 2012. Novos passaportes conterão um chip com não somente informação do passaporte e uma foto, mas também impressões digitais.

Estamos testemunhando a criação do campo de concentração eletrônico global, e crises, conflitos e guerras são usados para justificá-lo. Como Douglas Reed escreveu "as pessoas tendem a tremer em face de um perigo imaginário e são muito preguiçosas para ver o perigo real."  

Fonte: http://www.globalresearch.ca    

Nota: Eis aí a verdadeira teoria da conspiração. E ela está em pleno andamento, a crise do dólar, gerando uma crise cambial mundial, com pedidos de mudança do sistema cambial baseado no dólar como moeda de troca do comércio mundial, a crise na Grécia e agora na Irlanda. A imposição dos escâneres corporais nos aeroportos americanos e provavelmente em aeroportos pelo resto do mundo, como parte da doutrinação para aceitação do fascismo totalitário, como mais uma prova de que o plano para a implantação da ditadura da ‘Nova Ordem Mundial’ está em pleno funcionamento.    


       
Enhanced by Zemanta

sábado, 20 de novembro de 2010

YouTube - SERIE DE Videos para ACORDAR VOCE P/ VERDADE!! Parte 3 de 16

A formação de um Governo Mundial é o objetivo principal de grupos secretos e semi-secretos como os Bilderbergs, a Comissão Trilateral e a CFR.

Graças a internet os planos desses grupos são mais ou menos conhecidos, e o que antes era conhecido pejorativamente apenas como Teoria da Conspiração, está provado ser a pura verdade.




YouTube - SERIE DE Videos para ACORDAR VOCE P/ ..., posted with vodpod

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A Agenda do Controle Populacional

Margaret Sanger, birth control advocate, and h...Image via WikipediaA Agenda do Controle Populacional

Autor: Dr. Stanley K. Monteith
________________________________________
Um dos conceitos mais difíceis de aceitar é que existam seres humanos dedicados ao controle populacional coercitivo e ao genocídio. Muitos leitores reconhecem que nosso governo está ajudando a financiar o programa da China comunista de abortos forçados, esterilização forçada, infanticídio e controle do número de nascidos vivos. A maioria dos leitores aceitará o fato que nosso país está ajudando a financiar o "programa de planejamento familiar" global das Nações Unidas, que é uma forma de controle populacional. A maioria dos homens e mulheres racionais, entretanto, achará impossível acreditar que esses programas sejam realmente parte de um "plano-mestre" para eliminar grandes segmentos da população mundial.

Tenho de admitir que estudei a política da AIDS (a doença causada pelo HIV) por mais de uma década até finalmente chegar a uma terrível conclusão. A real motivação que está por trás dos esforços para bloquear a utilização de medidas normativas de saúde pública para controlar a maior propagação da epidemia do HIV era o controle populacional. Esse não foi um conceito fácil para eu reconhecer, apesar do fato de há muito tempo reconhecer que o século 20 tinha sido o período mais sangrento em toda a história humana registrada.

Somente quando viajei até Elberton, no estado da Geórgia, e fiquei debaixo da sombra do grande monumento no estilo dos druidas, criado ali, e li as palavras esculpidas nos gigantescos pilares de pedra daquela estrutura é que finalmente vim a aceitar a verdade. Naquele ponto, tornou-se óbvio que exatamente como nosso Senhor deu à humanidade os Dez Mandamentos para guiar nossas vidas, assim também aqueles que estão no "lado das trevas" receberam suas instruções daquele a quem adoram. Os dez programas dos "guias" estão gravados em oito diferentes idiomas nos quatro grandes pilares de granito do Stonehenge Americano. Essa mensagem prevê um terrível futuro para a humanidade e explica por que os esforços para abordar a epidemia da AIDS a partir de um ponto de vista lógico têm sido constantemente estorvados. [1].




Nunca devemos nos esquecer da advertência registrada para a posteridade por Martin Niemöeller, o pastor luterano que viveu na Alemanha nazista durante os anos 1930 e 1940. As palavras dele ecoam para nós, décadas mais tarde:


"Na Alemanha, eles vieram primeiro prender os comunistas, e eu não nada falei porque não era comunista. Em seguida, vieram prender os judeus, e nada falei porque não era judeu. Em seguida, vieram prender os sindicalistas, e nada falei porque não era sindicalizado. Em seguida, vieram prender os católicos, e nada falei porque era protestante. Em seguida, vieram me prender, e nesse tempo, não restava ninguém que pudesse falar." [2].

Você pode observar que o reverendo Niemöeller advertiu que após prenderem os judeus, os nazistas prenderam os católicos e os protestantes. Por que esse fato nunca é mencionado? A pergunta que mais frequentemente me fazem é: "Como você pode acreditar que existam pessoas que desejam matar grandes segmentos da população mundial?" Minha resposta é realmente bem simples.

Acredito nisso porque li os escritos delas. Acredito que elas estejam dizendo a verdade. Do mesmo modo como Adolf Hitler escreveu seus planos para a Europa em Mein Kampft (Minha Luta), assim também, aqueles que pretendem despovoar grandes porções da Terra escreveram sobre a necessidade de limitar a população mundial. Eles planejam exterminar uma porção significativa da população mundial. O fato que a vasta maioria das pessoas nunca tenha ouvido a respeito desses planos, a respeito das Pedras-Guias da Geórgia, ou sobre "O Plano", e sobre "A Hierarquia" atesta o grau de controle que existe sobre o que a população está autorizada a saber sobre as forças ocultistas que estão trabalhando dentro de nossa sociedade atualmente.

Margaret Sanger e a Paternidade Planejada

À medida que você ler o que escrevo aqui, logo descobrirá que me baseei em materiais que podem ser prontamente encontrados em livros, entrevistas gravadas em fita cassete e fontes públicas de notícias. Se você separar um tempo para conferir minhas referências, logo descobrirá que realmente existem aqueles que defendem publicamente a eliminação da "tiririca humana" e a "purificação da sociedade". De fato, até hoje, o dinheiro dos nossos impostos está sendo usado para financiar a organização Paternidade Planejada, que foi fundada por Margaret Sanger. Durante os anos 1930, Margaret Sanger apoiou abertamente o plano nazista de realizar engenharia genética na população alemã, e a propagação de uma "super-raça".

No Relatório Anual da Paternidade Planejada de 1985, os líderes daquela organização proclamaram que estavam "orgulhosos de nosso passado e planejando o nosso futuro". [3].

Como pode alguém afirmar ter orgulho da organização fundada por Margaret Sanger quando a história registra que ela escreveu sobre a necessidade de "exterminar a 'tiririca humana'... o 'fim da caridade... a segregação dos 'retardados, incapacitados e desajustados' e a esterilização das raças geneticamente inferiores.'" [4].

Margaret Sanger publicou a revista The Birth Control Review, em que abertamente apoiava o "programa de infanticídio" promovido pela Alemanha nazista nos anos 1930 e publicamente defendia o objetivo de Adolf Hitler da supremacia dos brancos arianos. Nos anos anteriores da Segunda Guerra Mundial, Margaret Sanger comissionou Ernst Rudin, um membro do Partido Nazista, e diretor dos pavorosos Programas de Experiências Médicas da Alemanha, para servir como assessor de sua organização.

Em seu excelente livro Killer Angel (O Anjo Exterminador) George Grant relata a vida e os escritos de Margaret Sanger e documenta minuciosamente os planos dela para a engenharia genética da raça humana. George Grant observou que nos anos 1920, Margaret Sanger escreveu The Pivot of Civilization, em que propôs:
"A eliminação da 'tiririca humana' para a cessação da caridade', porque ela prolongava as vidas dos incapacitados, a segregação dos 'retardados, incapacitados e desajustados' e a esterilização das raças geneticamente inferiores. '" [5].

De acordo com George Grant, Margaret Sanger acreditava que os inadequados não deveriam ter a permissão de se reproduzir. Fiel à sua crença, ela abriu uma clínica de controle de natalidade na "seção Brownsville de Nova York, uma região povoada pelos imigrantes eslavos, latinos, italianos e judeus recém-chegados. Ela visou os 'inadequados' em sua cruzada para 'salvar o planeta. '" [6].

Dezenove anos mais tarde, em 1939, Margaret Sanger organizou seu "Projeto Negro", um programa destinado a eliminar os membros daquela que ela acreditava ser uma "raça inferior". Margaret Sanger justificava sua proposta porque acreditava que "As massas de Negros... particularmente no Sul, ainda se reproduzem de forma descuidada e desastrosa, com o resultado que o aumento entre negros, até mais que entre os brancos, é a partir daquela porção da população menos inteligente e qualificada..." [7].

Margaret Sanger passou então a revelar que queria contratar três ou quatro pastores negros "que viajassem até os vários enclaves de negros para divulgar o controle da natalidade". Ela escreveu: "A abordagem educacional mais bem-sucedida para os negros é por meio de um apelo religioso. Não queremos que se divulgue que queremos exterminar a população de negros, e o pastor é o homem que pode esclarecer essa ideia, se alguma vez ela passar pela cabeça dos membros mais rebeldes." [8].

À medida que a organização de Margaret Sanger cresceu em poder, influência e aceitação, ela começou a escrever a respeito da necessidade de visar também grupos religiosos para a destruição, acreditando que "raças disgênicas" deveriam incluir "fundamentalistas e católicos", além de "negros, hispânicos e os indígenas americanos". [9].

À medida que os anos passaram, Margaret Sanger desenvolveu uma obsessão cada vez maior por suas crenças ocultistas. Junto com sua aceitação do ocultismo, ela se tornou cada vez mais hostil ao cristianismo e aos preceitos americanos de liberdade individual debaixo da proteção de Deus. A aversão dela pela América pode ser vista em seus textos, quando ela escreveu: "O Controle da natalidade apela aos radicais avançados porque ele é calculado para solapar a autoridade das igrejas cristãs. Desejo ansiosamente algum dia ver a humanidade livre da tirania do cristianismo, e não menos do capitalismo." [10]

Margaret Sanger eventualmente aderiu não somente ao comunismo, mas também à teosofia. O que é a teosofia? É uma religião ocultista baseada no repúdio a Deus e na adoração a Lúcifer. Atualmente nos EUA, a teosofia é uma das forças ocultas mais poderosas que trabalha por trás dos bastidores em Nova York, Washington e por todo o país. [11].

Quantas vezes você já ouviu que Adolf Hitler matou seis milhões de judeus no Holocausto? Entretanto, o que provavelmente você nunca ouviu é o segmento da tragédia do Holocausto registrada pelo professor Norman Cohn em seu relato histórico do Holocausto Judaico, Warrant for Genocide. O Professor Cohn relatou os dias tenebrosos da Segunda Guerra Mundial, observando: "Somente cerca de um terço dos civis mortos pelos nazistas e seus cúmplices eram judeus... Outros povos foram marcados para serem dizimados, subjugados e escravizados, e as perdas civis de alguns desses países chegou de 11 a 12% da população total." [12].

Se os números do prof. Cohn estão corretos — e tenho certeza que estão, porque outros pesquisadores judeus chegaram a números similares — então por que os cristãos na América não puderam ficar sabendo que além dos seis milhões de judeus assassinados pelos nazistas, algo entre 7 e 12 milhões de não-judeus foram também implacavelmente liquidados na Alemanha de Hitler?

Acredito que essa informação tenha sido intencionalmente suprimida porque aqueles que foram mortos eram em grande parte cristãos, e as forças ocultistas que controlam a realidade do público hoje não querem que os seguidores de Jesus Cristo neste país se despertem para o perigo... até que seja tarde demais. Hitler não odiava apenas os judeus e o judaísmo, mas também os cristãos e o cristianismo. Por quê? Porque Adolf Hitler, exatamente como Margaret Sanger, era um discípulo da teosofia e de Helena Petrovna Blavatsky, a fundadora de uma religião que adorava Lúcifer. Consequentemente, tanto Margaret Sanger e Adolf Hitler eram energizados pelas mesmas forças espirituais das trevas. O fato que a maioria das pessoas nunca tenha ouvido falar de Helena Blavatsky, teosofia, ou que dois dos mais ardorosos discípulos da teosofia tenham sido Adolf Hitler e Margaret Sanger, reflete claramente o nível de controle que existe sobre o que a população pode ficar sabendo sobre as forças ocultistas que trabalham em nosso país hoje.

Como um pesquisador do assunto do ocultismo, recebo regularmente cartas e publicações da Lucis Trust. A Lucis Trust é a continuação atual da Lucifer Publishing Company, uma organização fundada por Alice Bailey nos primeiros anos do século 20. Alice Bailey foi uma discípula de Helena Blavatsky e a líder nominal da Sociedade Teosófica durante o início dos anos 1900 até o fim dos anos 1920. Como o nome "Lúcifer" tinha uma má conotação naquele tempo, Alice Bailey modificou o nome de sua organização de Lucifer Publishing Company para Lucis Trust. Entretanto, a natureza e crenças de sua organização sempre permaneceram as mesmas. A Lucis Trust de hoje é um dos principais grupos de fachada por meio dos quais a teosofia trabalha para influenciar a vida nos EUA. Os poderes sobrenaturais que ainda energizam a Lucis Trust hoje certamente vêm das mesmas forças espirituais tenebrosas que energizaram Helena Blavatsky, Adolf Hitler e Margaret Sanger, gerações atrás. As publicações da Lucis Trust frequentemente se referem ao "Plano" para a humanidade que foi definido pela "Hierarquia". Parte desse plano está inscrito nos grandes pilares de granito do Stonehenge Americano, em Elberton, no estado da Geórgia... "As Pedras-Guias da Geórgia" [13].

Uma discussão completa dos assuntos controle populacional e ocultismo está muito além da abrangência desta curta monografia. A documentação completa desses assuntos pode ser encontrada no meu livro None Dare Call It Genocide. Neste ponto, permita-me simplesmente oferecer alguns exemplos das visões expressas por aqueles que defendem publicamente a redução populacional e/ou o genocídio:

David Graber, um biólogo pesquisador que trabalha no Serviço Nacional dos Parques, foi citado na seção de resenha de livros do jornal Los Angeles Times, na edição de 22 de outubro de 1989, dizendo: "A felicidade humana e certamente a fecundidade humana não são tão importantes quanto um planeta selvagem e saudável.
Conheço cientistas sociais que me lembram que as pessoas são parte da natureza, mas isso não é verdade... Temos nos tornado uma praga para nós mesmos e para a Terra... Até o tempo que o homo sapiens decida se religar à natureza, alguns de nós podem somente esperar pelo vírus certo aparecer." [14].

Michael Fox, quando era vice-presidente da The Humane Society dos EUA, escreveu: "O homem é o animal mais perigoso, destrutivo, mesquinho e sem ética que existe na Terra." [15].

Em The First Global Revolution, publicado pelo Conselho do Clube de Roma, uma organização elitista internacional, os autores observam que "Na busca por um novo inimigo que nos unisse, chegamos à ideia que a poluição, a ameaça do aquecimento global, a escassez de água, a fome e outras coisas similares, dariam conta do recado. Todos esses perigos são causados pela intervenção humana... O real inimigo, portanto, é a própria humanidade." [16].

O jornal Los Angeles Times, de 5 de abril de 1994 citou o professor David Pimentel, da Universidade de Cornell, que disse o seguinte diante da Associação Americana para o Progresso da Ciência: "A população mundial total não deveria ser maior do que 2 bilhões, em vez dos atuais 5,6 bilhões."

Na publicação Courier, da UNESCO, de novembro de 1991, o oceanógrafo francês Jacques Cousteau escreveu: "O estrago que as pessoas causam ao planeta é uma função da demografia — é igual ao grau de desenvolvimento. Um cidadão americano onera o planeta muito mais do que vinte típicos habitantes de Bangladesh... Esta é uma coisa terrível de dizer. De modo a estabilizar a população mundial, precisamos eliminar 350.000 pessoas por dia. É uma coisa horrível de dizer, mas é também igualmente ruim não dizer." [17].

Bertrand Russell, em seu livro The Impact of Science on Society, escreveu: "No presente, a população do mundo está aumentando... Até aqui a guerra não teve um grande efeito nesse aumento... Não faço de conta que o controle da natalidade seja o único modo em que a população possa ser impedida de crescer. Existem outros... Se a Peste Negra pudesse ser alastrada por todo o mundo uma vez a cada geração, os sobreviventes poderiam procriar livremente sem deixar o mundo tão cheio de gente... a situação poderá ser desagradável, mas e daí? As pessoas de mente mais elevada são indiferentes ao sofrimento, especialmente ao sofrimento dos outros." [18].

A organização Negative Population Growth Inc., de Teaneck, New Jersey, recentemente circulou uma carta declarando seu objetivo de longo prazo: "Acreditamos que nosso objetivo para os EUA deve ser não mais que 150 milhões de pessoas, nosso tamanho em 1950. Para o mundo, acreditamos que nosso objetivo deva ser uma população de não mais de dois bilhões de habitantes, o tamanho da população mundial logo na entrada do século 20." [19].

No Relatório de Avaliação Global da UNEP (um grupo de estudos da ONU), na Seção 9 do Rascunho Fase Um, os autores citaram um especialista que sugeriu: "Uma estimativa razoável para uma sociedade mundial industrializada no atual padrão de vida material norte-americano seria 1 bilhão de pessoas. Com um padrão de vida europeu, mais frugal, 2 ou 3 bilhões seriam possíveis. [30].

Mais Influência da Nova Era

Falando em um grupo de discussão em mesa redonda na Conferência Gorbachev, realizada em San Francisco, no outono de 1996, o Dr. Sam Keen, um autor e filósofo de Nova Era, declarou que havia forte concordância que as instituições religiosas precisavam assumir uma responsabilidade maior pela explosão populacional. Em seguida, ele disse: "Precisamos falar muito mais claramente sobre sexualidade, contracepção, aborto, sobre os valores que controlam a população, porque a crise ecológica, em resumo, é uma crise populacional. Corte a população em 90% e não haverá pessoas suficientes para causarem muito dano ecológico."

Os comentários do Sr. Keen foram respondidos com aplausos do público presente, formado em grande parte por aderentes da Nova Era, socialistas, internacionalistas e ocultistas. Muitos dos principais ocultistas do nosso mundo moderno participaram daquele encontro em San Francisco, que foi organizado por Mikhail Gorbachev, o ex-diretor da KGB soviética, e depois presidente da Rússia. [22].

Qual é a mensagem encontrada nas Pedras-Guia da Geórgia? Qual é o plano dos "guias"? Se você ler a literatura ocultista, logo descobrirá que aqueles que adoram Lúcifer hoje se referem à "Hierarquia" que guia suas ações e os assuntos mundiais. O que é essa "Hierarquia"? A Lucis Trust, que antigamente era chamada de Lucifer Publishing Company, recentemente enviou uma carta aos seus mantenedores declarando: "A Hierarquia espiritual faz uso bem definido dos doze períodos de Festival espirituais. Podemos aprender a cooperar com os membros da Hierarquia à medida que eles trabalham para trazer o Plano divino para a atenção dos homens e mulheres de boa vontade e aspiração espiritual em toda a parte no mundo. A ideia da abordagem espiritual — da Hierarquia para a humanidade e da humanidade para a Hierarquia — é o princípio principal subjacente à meditação... compreender como as energias espirituais que fluem por meio de cada signo zodiacal podem iluminar e inspirar as relações humanas corretas." [22].

Os antigos druidas eram membros de uma religião ocultista; o círculo de monumentos em Stonehenge, na Inglaterra, é ocultista; e a mensagem esculpida no Stonehenge Americano, em Elberton, no estado da Geórgia, é ocultista. Yoko Ono é a viúva de John Lennon, um homem que esteve profundamente envolvido no ocultismo. Yoko Ono compôs uma peça musical em três movimentos dedicada à mensagem das Pedras-Guia da Geórgia.

Recentemente, ela foi citada dizendo: "Quero que as pessoas saibam sobre as pedras... Estamos caminhando para um mundo onde poderemos nos explodir e talvez o globo não exista mais... este é um ótimo tempo para nos reafirmarmos, conhecendo todas as coisas belas que existem neste país, e as Pedras da Geórgia simbolizam isto." [23].

Qual é a mensagem para o homem moderno que está gravada nos grandes pilares de pedra daquele monumento no estilo dos druidas? A primeira das pedras-guias diz:

"Manter a humanidade com menos de 500 milhões de habitantes em perpétuo equilíbrio com a natureza. Isto significa toda a raça humana em seu nível de clímax para um equilíbrio permanente com a natureza."

O Infame Estudo Tuskegee

Na história recente, vemos a influência dos defensores oculistas do controle populacional nos EUA. Em nenhuma outra parte essa influência é melhor demonstrada que no Estudo Tuskegee, um programa de pesquisa científica em que 400 homens negros portadores de sífilis foram recrutados pelo Serviço de Saúde Pública dos EUA em 1932.

Todos os participantes receberam a informação que seriam tratados de sua infecção, mas em vez de terem a doença tratada, os medicamentos foram retidos. Os homens negros foram então ativamente impedidos de obter tratamento em outro lugar, ao mesmo tempo em que seus corpos, os corpos de suas mulheres e de seus filhos, eram sistematicamente devastados pela doença.

Os homens malignos que conceberam esse estudo no estilo nazista justificaram suas atrocidades alegando que os cientistas precisavam saber como a sífilis não tratada progredia no organismo humano. Durante um período de quarenta anos, de 1932 a 1972, o genocida Estudo Tuskegee continuou. Somente em 1972, quando um jornal finalmente teve a coragem de divulgar a história, é que o Estudo Tuskegee foi finalmente encerrado. Naquele tempo, somente 125 dos 400 homens negros originais ainda sobreviviam.

Até hoje, 24 anos após o fim daquela grotesca experiência com seres humanos, nenhum dos perpetradores daquela atrocidade foram acusados ou indiciados por seus crimes.

Em 1932, quando o Estudo Tuskegee teve início, as ideias de Margaret Sanger já tinham começado a infectar as mentes e almas dos médicos e cientistas nos EUA. De acordo com o senso de moralidade dela, as experiências com "tiririca humana" eram totalmente justificáveis em nome da ciência. Você honestamente acredita por um momento que esse tipo de experiência teria sido permitido se os participantes fossem homens brancos? [24].

Outro método muito mais eficiente de reduzir a população mundial foi concebido no início dos anos 1960 por um grupo de ambientalistas e aderentes do controle populacional.

Eles decidiram bloquear o uso do DDT no controle dos mosquitos e da malária após descobrirem que o inseticida era extremamente eficiente em salvar vidas humanas.

Alexander King, presidente do Clube de Roma, escreveu:

"Minhas próprias dúvidas vieram quando o DDT foi lançado. Na Guiana, em dois anos, ele praticamente eliminou a malária. Portanto, minha principal discordância com o DDT, em retrospecto, é que ele aumentava grandemente o problema populacional." [25].

Em 1970, a Academia Nacional de Ciências, em seu Life Sciences, declarou que: "Em pouco mais de duas décadas, o DDT evitou 500 milhões de mortes devido à malária." Para os defensores do controle populacional, essa irresponsável preservação das vidas humanas era excessiva, de modo que decidiram proibir o uso adicional do pesticida. Até 1970, todos os dados científicos confiáveis tinham demonstrado consistentemente que o DDT era totalmente seguro para o ser humano e para os animais. De fato, o DDT era o mais seguro pesticida conhecido pela humanidade. Além disso, ele era barato e poderia ser amplamente usado em países do terceiro mundo para controlar a propagação de doenças transmitidas por insetos. Como era de se esperar, os aderentes do controle populacional agiram para que o DDT fosse banido em nome de salvar o meio ambiente.

Você provavelmente já leu histórias fabricadas alegando que o DDT causava amolecimento da casca dos ovos, interferia com o equilíbrio da natureza, e ameaçava a humanidade ao entrar na cadeia alimentar. Na verdade, todas essas histórias eram fabricadas e foram simplesmente parte de um programa cuidadosamente coordenado para bloquear o uso adicional de um pesticida que salvava vidas humanas. Se você estiver interessado em aprender a verdade referente à campanha enganosa feita contra o DDT, sugiro que adquira as fitas cassetes das minhas entrevistas com o Dr. J. Gordon Edwards. O Dr. Edwards é um biólogo de renome internacional que liderou a luta nos anos 1960 para reagir ao programa de propaganda dos ambientalistas e defensores do controle populacional para banir o uso do DDT. Você também pode adquirir uma cópia da excelente monografia do Dr. Edwards, intitulada Remembering Silent Springs and its Consequences.

William Ruckelshaus foi um membro de longa data do Fundo de Defesa do Meio Ambiente e diretor da EPA. Ele proibiu o uso adicional do DDT em 1972, a despeito da recomendação do presidente da comissão de investigação da EPA, que tinha ouvido testemunhos durante seis meses sobre o uso do pesticida e tinha determinado que o DDT era totalmente seguro. Quando Ruckelshaus proibiu a continuação do uso do DDT, ele assinou a sentença de morte para centenas de milhões de seres humanos indefesos que viviam em países do terceiro mundo.

Entretanto, para aqueles que são energizados pelo lado das trevas, a perda de centenas de milhões de vidas humanas era relativamente inconsequente.

Em sua excelente monografia, citada anteriormente, o prof. J. Gordon Edwards citou um discurso proferido por Victor Yanconne, fundador do Fundo de Defesa Ambiental.

Naquela palestra, o Sr. Yanconne relatou uma história que lhe foi contada por um repórter que tinha perguntado ao Dr. Charles Wurster, um dos principais oponentes do DDT, se o banimento na verdade não resultaria no uso ainda maior de pesticidas mais tóxicos. O Dr. Wurster teria respondido: "E daí? As pessoas são a causa de todos os problemas. Existe gente demais. Precisamos nos livrar de algumas pessoas e este é um bom modo. Quando questionado pelo mesmo repórter: "Doutor, como o senhor nivela a matança de pessoas com a mera perda de alguns pássaros?" O Dr. Wurster teria respondido: "Na realidade não faz muita diferença, porque o organofosfato atua localmente e somente mata os trabalhadores rurais e, em sua maioria, eles são mexicanos e negros." [26].

Quantas mais pessoas morreram desde que o uso do DDT foi proibido? Se a Academia Nacional de Ciências estava correta em sua avaliação de 1970 que 500 milhões de vidas tinham sido salvas ao longo de um período de vinte anos, então provavelmente perdemos bem mais de 600 milhões de vidas humanas durante os últimos vinte e cinco anos, desde que os defensores do controle populacional conseguiram proibir o uso do DDT. [27].

O Relacionamento Entre Aborto, Carcinoma nos Seios, e Controle Populacional

Permita-me oferecer outro exemplo de um programa de controle populacional que está sendo promovido nos EUA atualmente. Muitos médicos têm expressado sua preocupação com o aumento drástico em carcinoma no seio visto em mulheres em anos recentes.




Esse estudo demonstrava claramente uma incidência mais elevada de câncer no seio nas mulheres que fizeram abortos no primeiro trimestre da gestação. Em resposta a essa publicação, a Associação Médica Americana (AMA), a Sociedade Americana do Câncer (ACS) e defensores pró-aborto e pró-controle populacional se uniram em uma aliança para atacar as conclusões dos autores, e para bloquear todos os esforços de disseminar aquela informação para os médicos americanos. Todas as organizações mencionadas acima continuam a se opor aos esforços de os médicos advertirem as mulheres do risco que enfrentam quando se submetem a abortos no primeiro trimestre da gestação. Antes de realizar qualquer procedimento cirúrgico nos EUA, "consentimento informado" é necessário, exceto para o aborto.


A AMA, a ACS e o lóbi pró-morte continuam a insistir que as mulheres não devem ser informadas do risco que incorrem quando destroem a vida de seu bebê nascituro. Por que essa incoerência? As atuais políticas do aborto nos EUA são absolutamente necessárias para reduzir a população do país. É por isto que uma adolescente menor de idade pode ser levada da escola para uma clínica de abortos sem que os pais sejam notificados, porém essa mesma adolescente não pode receber uma aspirina sem o consentimento dos pais. Tudo tem que ver com o controle populacional. [28].

Controle Populacional na Rússia Hoje

Outro exemplo dramático de controle populacional é a tragédia que está ocorrendo na antiga União Soviética hoje com relação à longevidade masculina. Na Rússia, a expectativa de vida do homem russo mediano caiu vertiginosamente nas últimas décadas. A expectativa de vida média de um homem americano é 74-78 anos e no Japão a expectativa média é de 78 anos, mas na Rússia a expectativa média de vida caiu de 68 anos na década de 1970 para 63,8 anos em 1985, e 57,7 anos em 1994.

Estima-se que, se as tendências atuais continuarem, a expectativa média de vida de um homem russo será 53 anos logo após o início do século 21. Você realmente acredita que essa chocante redução na expectativa de vida está acontecendo apenas por "acidente"? A verdadeira causa dessa drástica redução na expectativa de vida na Rússia está detalhada em meu livro None Dare Call It Genocide. [29].

Os Massacres na África

Basta saber o que realmente aconteceu aos cristãos em Ruanda entre abril e julho de 1994, para imaginar o que poderá estar reservado para os cristãos aqui nos EUA em algum tempo no futuro não tão distante.

Após os cristãos tutsis terem sido desarmados por decreto governamental no início dos anos 1990, forças militares lideradas pelos hutus começaram a massacrar sistematicamente os indefesos cristãos. O massacre começou em abril de 1994 e continuou até julho de 1994.

Usando facões de cortar cana, em vez de armas de fogo, as forças hutus puderam criar um estado de abjeto temor e terror dentro da indefesa população de cristãos, à medida que sistematicamente mataram centenas de milhares deles. A ONU imediatamente convocou sessões sobre o genocídio que estava ocorrendo em Ruanda, mas Madeleine Albright, a embaixadora americana junto à ONU, argumentou vigorosamente que os países africanos vizinhos não deveriam receber a permissão de intervir até que a "guerra civil tivesse chegado a um fim". Na realidade, é claro, não havia guerra civil alguma, pois aqueles que estavam sendo massacrados não tinham armas para se defender; era uma simples questão de assassinato em massa.

Além de bloquear a intervenção por parte dos países vizinhos, Madeleine Albright também insistiu que a palavra "genocídio" não fosse usada, e que as forças da ONU estacionadas em Ruanda não interferissem. Nos três meses que se seguiram, entre 500.000 e 750.000 cristãos foram sistematicamente desmembrados, despedaçados até morrer, e massacrados na sangrenta carnificina que ocorreu. Dezenas de milhares de cristãos foram assassinados em suas igrejas; dezenas de milhares mais foram assassinados nos hospitais e nas escolas. Em várias ocasiões, os soldados da ONU estacionados em Ruanda entregaram os indefesos cristãos que estavam sob sua proteção aos membros das milícias hutus. Eles então ficavam por perto enquanto os tutsis eram despedaçados sem cerimônia.

Ao fim da carnificina, no fim de julho de 1994, o governo americano recompensou os assassinos hutus com milhões de dólares em ajuda externa. Estranhamente, a imprensa americana permaneceu calada sobre o fato que quase todos aqueles que foram mortos eram cristãos, e foi a política americana a principal responsável por bloquear os esforços dos países africanos vizinhos de intervir. [30].

Existem literalmente dezenas de outros exemplos de programas de controle populacional que foram implementados em todo o mundo por "malthusianos" modernos em seus esforços de garantir que a população mundial seja drasticamente reduzida. Até aqui, estima-se que mais de um bilhão de vidas humanas tenham sido finalizadas como resultado dos programas mundiais de abortos financiados pelos EUA. Além disso, estamos começando a ver os efeitos devastadores da epidemia da AIDS à medida que essa praga dos dias modernos começa a despovoar grandes regiões da Ásia e da África.

Entretanto, por causa da influência dos controladores ocultistas da população, todos os esforços lógicos de tratar a epidemia do HIV em todo o mundo continuam a ser bloqueados. Em vez de utilizar os métodos de saúde pública comprovados, usados com todas as outras doenças, os defensores do controle populacional continuam a promover a educação sexual hedonista e a distribuição de preservativos. Na edição de maio de 1996 da Special Warfare, uma publicação do Centro e Escola de Guerra Especial John F. Kennedy, foi observado que: "O futuro imediato pode apresentar outros desafios dantescos às unidades de Assuntos Civis.
Por causa de razões sociais e culturais, a AIDS já infecta uma alta proporção de altos funcionários civis e militares do Zaire, Uganda, Quênia, Zâmbia e outros países da África Central. Em alguns ou todos esses países, o sistema governamental poderá entrar em colapso nos próximos dez ou quinze anos. Se esse padrão for repetido em outras regiões em que a AIDS estava se alastrando em um ritmo alarmante, então o governo civil também poderá erodir ou entrar em colapso em partes do Norte da África, no Oriente Médio, Índia e no Sudeste Asiático." [31].

Permita-me assegurar a você que realmente existem centenas de milhares de pessoas energizadas pelo ocultismo em todo o mundo hoje que honestamente acreditam que a compaixão humana está fora de moda e que os povos inferiores precisam ser deixados para morrer ou serem ativamente exterminados. Concluirei esta monografia fazendo uma citação dos escritos do clérigo inglês Thomas Robert Malthus (1766-1834).
Em seu Ensaio Sobre o Princípio da População, ele escreveu: "Todas as crianças nascidas além daquilo que seria necessário para manter a população em um determinado nível, precisam necessariamente perecer, a não ser que espaço possa ser encontrado para elas devido à morte de pessoas crescidas... Portanto... deveríamos facilitar, em vez de tola e inutilmente tentarmos impedir as operações da natureza da produção dessa mortalidade..." [32].

Pessoalmente, acredito que Deus espera que cada um de nós se envolva nos negócios deste mundo até o retorno de Jesus Cristo. Além disso, acredito que toda a vida humana seja sagrada. Somos instruídos na Palavra de Deus a sermos o "sal da terra e a luz do mundo", o conservante que impede o apodrecimento da humanidade. O que a igreja cristã está fazendo hoje para preservar as vidas dos habitantes da Terra que Deus criou? O que você está fazendo para proteger as vidas daqueles que foram visados pelas forças das trevas? Hoje, a epidemia da AIDS está começando a despovoar a África e os países não-comunistas da Ásia. O que você pode fazer?

A. Adquira a fita da minha entrevista gravada com Peter Hammond, que conta a história do assassinato da população cristã em Ruanda.

B. Adquira o conjunto de quatro fitas sobre Controle Populacional, que inclui informações sobre as Pedras-Guias da Geórgia e o plano dos "guias". Você tem minha permissão para duplicar e distribuir minhas fitas de áudio e esta monografia, de modo a disseminar estas informações o máximo possível.
C. Envolva-se nas organizações políticas locais. Fale sobre essas questões nos programas de rádio, na sua igreja e com seus amigos. A vida que você salvar bem pode ser a de uma pessoa querida... um amigo... ou sua própria vida.

D. Finalmente ore para que nosso Senhor intervenha e que este país possa voltar a ter líderes piedosos.

Lembre-se sempre das palavras do apóstolo Paulo em Efésios 6:11-12: "Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais."

Leia também: "As Pedras-Guias da Geórgia" (disponível na área restrita)


________________________________________
Autor: Dr. Stanley Monteith, médico cirurgião ortopedista aposentado; é apresentador da Radio Liberty, em http://www.RadioLiberty.com, um sítio cristão que contém excelentes entrevistas e análises sobre os temas contemporâneos.
Data da publicação: 7/11/2009
Transferido para a área pública em 26/10/2010
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/acp.asp
Enhanced by Zemanta

Controle total do sistema : cientistas criam o chip-órgão que pode emular o corpo;

 “No futuro, você será um microchip – O “xeque-mate” contra a humanidade! By  Bruno Asher ,  www.apocalipsenews.com Setembro 14º, 201 7...