quarta-feira, 31 de agosto de 2011

'Planeta dos Macacos: a Origem' traduz medo real da ciência

Description unavailableImage by fisalis via Flickr

'Planeta dos Macacos: a Origem' traduz medo real da ciência

A cena do filme "Planeta dos Macacos: A Origem" mostra o chimpanzé Caesar, cuja história fictícia representa uma discussão real do mundo científico.

Com a estréia de Planeta dos Macacos: A Origem nos cinemas brasileiros nesta sexta-feira, o público poderá acompanhar a história do chimpanzé Caesar, que desenvolve uma inteligência quase humana e começa uma revolução para dominar o mundo. Apesar do apelo cinematográfico, a trama pode estar mais próxima da realidade do que parece. O filme chega ao Brasil um mês depois de a Academia de Ciências Médicas da Grã-Bretanha ter publicado um pedido ao governo britânico para repensar as leis que regem as pesquisas médicas com animais. Entre as preocupações dos cientistas ingleses, está a possível criação de animais com inteligência humana.

O professor Thomas Baldwin, um dos membros da academia, disse à BBC que o grupo teme "que se comece a introduzir um grande número de células cerebrais humanas no cérebro de primatas e que isso faça com os que os primatas adquiram algumas das capacidades que se consideram exclusivamente humanas, como a linguagem". Apesar de ser uma preocupação a longo prazo, o professor acredita que já devemos começar a pensar em como regular estas pesquisas.

A opinião é compartilhada pela brasileira Lygia Pereira, coordenadora do departamento de Genética e Biologia Evolutiva da Universidade de São Paulo (USP). Para a pesquisadora, a criação de seres híbridos com células animais e humanas "é uma preocupação atual" no meio científico e devem haver limites claros para os testes em laboratório. De acordo com Lygia, não há problema em implantar células humanas em animais, desde que elas não interfiram no sistema nervoso ou no sistema reprodutivo do receptor. Caso isso acontecesse, poderíamos criar os cinematográficos chimpanzés com capacidades cognitivas avançadas ou ainda um camundongo capaz de produzir espermatozóides humanos.

Transgênicos e quimeras

Um símio inteligente como o fictício Caesar seria, provavelmente, uma quimera: um animal com células humanas. O termo quimera vem da criatura mítica grega cujo corpo misturava diversas criaturas. Algumas versões a apresentam como uma mistura entre mulher, serpente e égua, outros a desenham como a junção de um leão com serpentes, entre outras variações. Hoje, o termo é utilizado no meio científico. As quimeras são diferentes dos animais transgênicos, que não possuem células de outros animais, apenas genes externos inseridos em seu código genético.

A criação de animais transgênicos é bem menos controversa que a criação de quimeras, já que alterações genéticas não levam ao desenvolvimento da inteligência ou de células reprodutivas. No Brasil, diversas pesquisas utilizam camundongos transgênicos, e ainda esse ano, o País contará com um centro de produção de camundongos sob encomenda, que será parte do LNBio (Laboratório Nacional de Biociências), em Campinas. Cientistas poderão pedir ao centro que produza animais com alterações específicas que sirvam ao estudo de determinadas doenças.

O primeiro camundongo transgênico brasileiro foi criado em 2001 na USP, pela equipe coordenada por Lygia Pereira. Quase ao mesmo tempo, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) criou seu próprio camundongo transgênico, sob a liderança de João Bosco Pesquero. Desde lá, diversos transgênicos foram criados nas universidades para pesquisas médicas e, de acordo com Pesquero, a Unifesp tem planos de começar a utilizar coelhos em suas pesquisas.

Avanços brasileiros com transgênicos

Entre as criações da Unifesp, Pesquero destaca um camundongo capaz de dar leite com uma proteína humana necessária na coagulação do sangue. O animal teve seu DNA alterado com uma mutação no fator 12 do código genético e passou a produzir a proteína que pode ser usada no tratamento de doenças do sangue, como a hemofilia. A pesquisa foi feita como um teste prévio para a criação de uma vaca, mas o projeto com bovinos, que não era da universidade, acabou não tendo prosseguimento.

Mas a experiência abriu caminho para novas pesquisas em animais biorreatores, aqueles que produzem substâncias que servem a medicamentos. O próximo projeto é criar um coelho biorreator. "Precisamos diminuir a dependência externa", defende Pesquero, que aponta a demora em conseguir modelos do exterior como o maior problema na falta de produção própria de animais transgênicos.

A polêmica dos híbridos

"O que nos define como humano?" pergunta Lygia Pereira, fazendo eco às preocupações da academia britânica que já prevê que, se começamos a criar quimeras, precisaremos decidir que porcentagem de células humanas em um ser vivo lhe concede, por exemplo, direitos humanos.

Entretanto, o tema não parece problemático para o cientista Desmond Morris, zoólogo que ficou famoso ao apresentar os primeiros programas de TV sobre o mundo animal, nos anos 1960. Em artigo publicado pelo jornal britânico The Sun, Morris diz que não vê problemas em gerar criaturas que sejam fruto de animais com humanos. Para ele, o medo de fertilizar um óvulo de chimpanzé com esperma humano existe apenas porque "nos negamos a aceitar que humanos são animais".

Quanto aos perigos retratados no filme Planeta dos Macacos: A Origem, o britânico disse que as chances de sermos dominados por chimpanzés é "nula". Para ele, mesmo no caso de um símio adquirir características humanas, ele ganharia também os traços amigáveis, dóceis e cooperativos da espécie humana e dificilmente iniciaria uma revolução. Mesmo assim, ele chama a atenção para o fato de que muitos dos testes realizados em laboratório causam sofrimento aos animais. "Preferimos fechar os olhos porque desfrutamos dos benefícios das novas descobertas da medicina moderna", afirmou.



Enhanced by Zemanta

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Transgénicos esterilizam populacao 1-3

Detect language » Portuguese

domingo, 28 de agosto de 2011

A verdade sobre o Facebook

Image representing Facebook as depicted in Cru...Image via CrunchBase
A VERDADE SOBRE O 'FACEBOOK'

O Facebook vende a informação dos seus usuários ao maior espião; cito textualmente: 'O que muitos usuários não sabem é que, de acordo com as condições do Contrato que virtualmente assumem, ao clicarem no quadro "Aceito", os usuários autorizam  e consentem ao Facebook a propriedade exclusiva e perpétua de todas as informações e imagens que publicam. 

Assim, ressalta o perito, os membros 'automaticamente autorizam ao Facebook o uso vitalício e transferível,  junto com os direitos de distribuição, de tudo o que colocam na sua página Web'. Os Termos de Uso reservam ao Facebook o direito a conceder e sublicenciar todo o "Conteúdo do Usuário" para outros propósitos. Sem o seu consentimento, muitos usuários convertem as suas fotografias em publicidade, transformando um bem privado em comércio público.


De repente, tudo o que os seus membros publicaram, incluindo as suas fotografias pessoais, as suas tendências políticas, o estado de suas relações afetivas, interesses individuais e até o endereço de suas casas, foi enviado sem autorização expressa a milhares de usuários.

Há de se acreditar em Mr. Melber, quando assegura que muitos empregadores americanos, ao avaliar os currículos, consultam o Facebook para conhecer intimidades dos candidatos. A prova de que uma página no Facebook não é privada, evidenciou-se em um conhecido caso da Universidade John Brown, que expulsou um estudante quando descobriu uma foto que este colocou no Facebook, vestido de travesti. 

Outra evidência aconteceu quando um agente do Serviço Secreto visitou, na Universidade de Oklahoma, o estudante do segundo ano Saul Martínez, por um comentário ofensivo do Presidente.  

E, para piorar, o assunto não termina quando os usuários cancelem a sua conta: as suas fotos e informação permanecem, segundo o Facebook, para o caso de quererem reativar a sua conta; o usuário não é retirado nem quando morre. De acordo com as 'Condições de Uso', os membros não podem obrigar que o Facebook  retire os dados e imagens dos seus dados,  já que quando o falecido aceitou o Contrato Virtual,  concedeu ao Facebook o direito de mantê-lo ativo sob um status especial de partilha por um período de tempo determinado, para permitir que outros usuários possam publicar e observar comentários sobre o falecido. 

Saibam os usuários do Facebook que são participantes indefesos de um cenário que os acadêmicos qualificam como o maior caso de espionagem na História da Humanidade. Convertem-se, de forma inconsciente, nos precursores do fenômeno 'Big Brother',  alusão direta à intromissão abusiva do Estado nos assuntos privados do cidadão comum para controlar o seu comportamento social, tema de uma novela profundamente premonitória escrita em 1932 pelo britânico Aldous Huxley:  "Um Mundo Feliz" ("1984").

Enhanced by Zemanta

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Especialista alerta para 'ameaça dos algoritmos'

AlgoritmoImage via Wikipedia

Especialista alerta para 'ameaça dos algoritmos'

Atualizado em  23 de agosto, 2011 - 10:46 (Brasília) 13:46 GMT
Especialista diz que aumentou a influência dos algoritmos sobre a vida das pessoas
Um especialista em algoritmos alertou para as conseqüências da influência cada vez maior dos sistemas de códigos operacionais em diversos aspectos da vida das pessoas.

Em uma palestra durante a conferência TED no mês de julho, na Escócia, o americano Kevin Slavin disse que "a matemática que os computadores usam para decidir as coisas" está se infiltrando em diferentes áreas as nossas vidas.

Slavin disse que os "serviços inteligentes" oferecidos por lojas de internet - que calculam livros e filmes nos quais o cliente pode estar interessado -, por sites como o Facebook e pelos mecanismos de busca como o Google comprovam que operações computacionais complexas e invisíveis controlam cada vez mais a relação das pessoas com o mundo eletrônico.

Como exemplos, ele citou um "robô-faxineiro" que mapeia a melhor maneira de realizar os afazeres domésticos e os algoritmos que estão gradualmente controlando os negócios em Wall Street e o mercado financeiro.

"Estamos escrevendo coisas que não podemos mais ler", alertou o especialista. "Nós criamos algo ilegível e perdemos a noção do que realmente está acontecendo no mundo que criamos", disse ele.

Livro milionário

De acordo com Slavin, o caso recente de erro nos algoritmos usados pela livraria online Amazon é um dos principais exemplos do caos que pode ser instalado quando um código se torna inteligente o suficiente para operar sem a intervenção humana.

Códigos numéricos também são usados para decidir que filmes serão produzidos
No início do ano, o algoritmo que regula os preços da loja de livros pareceu entrar em guerra consigo mesmo.

Os valores dos produtos começaram a aumentar em competição uns com os outros e um dos livros, "The Making of a Fly" (A construção de uma mosca, em tradução livre) - um livro sobre a biologia molecular de uma mosca - chegou a custar US$ 23,6 milhões (R$ 37,7 milhões).

Slavin afirma que, na medida em que os códigos matemáticos se tornam mais sofisticados, eles se infiltram até mesmo em nossas preferências e decidem que produtos culturais estarão disponíveis para nós.

A empresa britânica Epagogix está levando este conceito a sua conclusão lógica e usando algoritmos para prever o que faz com que um filme seja um sucesso de bilheteria.

O sistema usa uma série de medidas - o roteiro, a trama, os atores, as locações - e os cruza com as bilheterias de outros filmes similares para prever quanto dinheiro o novo produto irá ganhar.

De acordo com o diretor-executivo da empresa, Nick Meaney, o código "ajudou estúdios a tomarem decisões sobre fazer ou não fazer um filme".

No caso de um dos projetos - para o qual foi estipulado um custo de produção de 180 milhões de libras (R$ 473 bilhões) - o algoritmo estimou que o filme ganharia somente cerca de 30 milhões de libras nas bilheterias, o que significava que não valia a pena fazê-lo.

No entanto, Meaney diz que o papel dos algoritmos na indústria cinematográfica não é tão grande.

"Filmes são feitos por diversas razões e dizer que nós ditamos que filmes são feitos nos dá mais influência do que temos", disse.

Quebra - relâmpago

De acordo com Kevin Slavin, até 70% das transações de Wall Street hoje são conduzidas por algoritmos, no que é chamado de "caixa-preta" ou "algo-negócio".

Isso significa que, além de negociantes especializados, banqueiros e corretores agora empregam também milhares de matemáticos e físicos.

Mas Slavin diz que, mesmo com o auxílio de técnicos e especialistas, um algoritmo fora de controle foi o responsável pela chamada "quebra-relâmpago" do dia 6 de maio de 2010, em que uma queda de cinco minutos nas bolsas de valores causou um caos momentâneo.

O erro em um algoritmo provocou caos na bolsa de Nova York em 2010

Um negociador que agiu de má-fé foi considerado o culpado pela queda de 10% no índice Dow Jones, mas, na realidade, a culpa era do programa de computador que ele estava usando.

O algoritmo vendeu 75 mil ações com um valor de 2,6 bilhões de libras em somente 20 minutos, fazendo com que outros sistemas de negociação rápida fizessem o mesmo.

A partir deste episódio, os reguladores foram forçados a introduzir mecanismos que interrompem as negociações se as máquinas começarem a se comportar de modo incorreto.

Para Slavin, na medida em que os algoritmos expandem sua influência para além das máquinas, é chegada a hora de saber exatamente o que eles sabem e se ainda há tempo de domá-los.

Enhanced by Zemanta

domingo, 21 de agosto de 2011

O Efeito Deja Vu - Parte 2 - A Desumanização do Ser-Humano e a Humanizaç...

Detect language » Portuguese

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Tatuagem eletrônica pode rastrear atividade cardíaca, muscular e cerebral.


Atividades cardíaca, muscular e cerebral são rastreadas pelo dispositivo.

Invenção é tema da revista Science desta semana.

 Do G1, em São Paulo

Uma equipe de engenheiros e cientistas desenvolveu um dispositivo eletrônico auto-adesivo, parecido com uma tatuagem e capaz de reunir informações sobre o coração, ondas cerebrais e atividade muscular. A novidade é tema da edição desta semana da revista Science.

O Sistema Eletrônico Epidérmico (EES, na sigla em inglês) foi criado por uma equipe de pesquisadores americanos, britânicos, chineses e cingapurianos. Na prática, o aparelho funciona como se estivesse "colado" à pele, já que não são visíveis costuras após o implante.

O Sistema Eletrônico Epidérmico (EES, na sigla em inglês).
A grossura da "tatuagem" eletrônica é de 50 micrôns, a metade do diâmetro de um fio de cabelo. O aparelho precisa de pouca energia para funcionar e pode armazenar energia em pequenos "painéis" solares.

Ainda que outros aparelhos consigam fazer as mesmas medições que o EES, a vantagem do novo dispositivo está na ausência de cabos externos e na leveza dos componentes.

No futuro, os pesquisadores esperam conseguir incorporar fluidos ao dispositivo, para criar curativos e "peles" com capacidade de regeneração maior, como tratamento para queimaduras e doenças.

Fonte: G1


Enhanced by Zemanta

domingo, 14 de agosto de 2011

Conheça os novos modelos de pagamento que ocuparão o mercado nos próximos anos

KLEINMACHNOW - DECEMBER 17:  A sign for Intern...Image by Getty Images via @daylifeConheça os novos modelos de pagamento que ocuparão o mercado nos próximos anos

Ranieri Santos

Ao efetuar uma compra em uma loja, você escolhe - após muito custo - o produto desejado, prova, verifica outros, até definir o grande escolhido. Este seria o processo mais chato de todos se não contassemos com o grande gargalo das compras: a hora do pagamento e suas respectivas filas. Hoje, o pagamento não implica apenas na saída de um 'suado' dinheiro do seu bolso, mas também em um oneroso processo - algumas vezes até burocrático - para sair da loja com um produto que você possa chamar de seu.


Apesar de todas as facilidades oferecidas nos meios de pagamentos atuais, com os cartões de crédito, boletos bancários, carnês, e os sistemas de pagamento virtual, como o PayPal, em breve a sua visão sobre eles será uma mera lembrança em preto-e-branco, e isso acontecerá porque já existem novos meios de pagamento invadindo o mercado.


NFC é a tecnologia de transmissão de dados por aproximação. (Foto: Divulgação)NFC é a tecnologia de transmissão de dados por aproximação.

Imagine poder pagar suas contas pela sua própria conta do Twitter, ou fazer compras em uma loja e debitar o dinheiro por meio de um identificador único que não necessita de assinaturas ou senhas? Apesar de parecer um enredo de filme de ficção, este é o futuro dos meios de pagamentos. E se pararmos um pouquinho para analisar, podemos notar que esse futuro não está tão distante assim.

Pagamentos em redes sociais

Os sistemas de pagamentos digitais pela web existentes atualmente, como o PayPal, e o PagSeguro, são grandes agregadores de meios de pagamento, onde o seu dinheiro é enviado para estas operadoras e elas se encarregam de pagar o vendedor.

Estas plataformas são proprietárias e acopladas às próprias lojas virtuais, que adquirem o serviço destas operadoras e oferecem as opções de pagamento fornecidas por eles, porém isso implica em um cadastro prévio na loja virtual, ou no próprio serviço de pagamentos.

Uma alternativa que em breve surgirá para isso é o de utilizar a sua própria conta das redes sociais, onde, a partir do seu login em redes como o Twitter ou o Facebook, você poderá efetuar o pagamento nestas plataformas citadas ou em outras.

Esta é a aposta do MercadoPago, plataforma de pagamentos do portal Mercado Livre, que procura alternativas aos meios de pagamento pelas redes sociais. Oferecendo um serviço de compras baseado em redes como o Orkut, Twitter e o Facebook, o serviço poderá fornecer ao lojista virtual a opção de incluir no seu site botões do tipo “Pagar com Orkut” e “Pagar com Facebook”.


Celulares leitores de cartão

Por quê não utilizar o seu próprio smartphone como máquina para pagamento de cartões? A empresa Square, criada pelos fundadores do Twitter, pretende fornecer à pessoas físicas ou jurídicas aplicativos que permitem o pagamento de valores a partir de dispositivos com iOS (iPad, iPhone), o sistema operacional de pequenos aparelhos da Apple; ou com Android, o sistema para celulares do Google.

Aqui no Brasil a Cielo já tem um aplicativo semelhante, podendo ser utilizado por profissionais liberais, como dentistas e psicólogos, para o recebimento de suas consultas.
A NFC já está aparecendo em alguns modelos mais modernos de smartphones

Dispositivos específicos

Desde 2004, um consórcio de empresas de tecnologia e de pagamentos desenvolveu a NFC (sigla para "Near Field Communication"). O sistema consiste em um chip que é acoplado à dispositivos móveis e pulseiras, tornando estes objetos capazes de se comunicarem com outros dispositivos de cobranças - mais ou menos seguindo o mesmo princípio dos cartões eletrônicos usados no transporte público.

Com dispositivos equipados com esta tecnologia você poderá pagar seu ingresso de futebol automaticamente, apenas aproximando o seu celular, por exemplo, da catraca do estádio.

Chip identificador

Algumas empresas já fizeram iniciativas neste sentido, onde os usuários de um determinado serviço teriam um microchip identificador que serviria como um documento universal. A Speedpass, empresa americana ligada ao setor de combustível, por exemplo, já possui um chaveiro capaz de debitar valores a partir de bombas de combustível e lanchonetes conveniadas ao sistema.
O modelo desenvolvido pela Speedpass é semelhante ao NFC, cujo pagamento pode ser efetuado pela aproximação do aparelho (Foto: Divulgação)O modelo desenvolvido pela Speedpass é semelhante ao NFC, cujo pagamento pode ser efetuado pela aproximação do aparelho (Foto: Divulgação)

Este chip se comunicaria por rádio-frequência, e conteria todas as informações do seu usuário, incluindo os documentos e os seus dados financeiros, dando-lhe a capacidade de debitar dinheiro de sua conta a partir de compras feitas em empresas filiadas a este novo serviço.
  

Mas se você pensa que isso tudo está muito distante e que é algo muito futurista, preste mais atenção à sua volta, pois muitos destes serviços já estão disponíveis em alguns locais e estão cada vez mais próximos do seu próprio dia-a-dia.

Enquanto você estiver na fila do banco, esperando para ser atendido para pagar as suas contas, lembre-se de que falta pouco para iso acabar. Em poucos anos já estaremos pagando nossas contas com o nosso "chip", ou com a conta do Facebook. Pelo celular, pelo menos, isso já é possível.

Enhanced by Zemanta

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

urgente a quebradeira começou pela grecia 2 de 2

Detect language » Portuguese

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A Nova Ordem Mundial de Gaia

w00t! Zaadz is now Gaia!Image by ~C4Chaos via Flickr
A Nova Ordem Mundial de Gaia

Por Rebecca Capuano/examiner.com

Liberdade de escolha e direitos individuais básicos estão sendo sacrificados no interesse do bem comum, sob a agenda das Nações Unidas para o século 21, chamada Agenda 21. Sob o véu de termos para sentir-se bem como "desenvolvimento sustentável" e "equidade social", uma autodescrita "Nova Ordem Mundial" está sendo sistematicamente implementada ao redor do globo, essa é organizada ao redor de princípios de que a natureza é a verdade mais fundamental, e que requer que todas as esferas da sociedade se conformem a esse princípio, sob o governo de uma elite governante (as Nações Unidas e as organizações que a apoiam). Quando confrontada com a evidência dessa inacreditável agenda, a questão natural que vem a mente é "Por que"?

Duas Grandes Forças

Há na realidade dois grandes motores dirigindo a nova agenda mundial: uma busca por controle, e uma crença religiosa fundamental. O que torna esse paradigma tão perigoso, e efetivo, é que ele funde ambas as forças sob um objetivo declarado de cuidar do meio ambiente. O pano de fundo religioso para essa agenda ambiental é chamado Gaia, ou a adoração da terra. Baseada na Hipótese Gaia, originalmente proposta por James Lovelock, esse movimento religioso da Nova Era, a cosmologia, é tecida através de todas as grandes iniciativas, fóruns, e organizações da agenda de desenvolvimento sustentável. Para começar a entender as razões por trás da agenda da Nova Ordem Mundial é crítico investigar as crenças religiosas das organizações e indivíduos por trás dela, e como estas convicções reforçam uma agenda de controle.

A nova era espiritual do movimento Gaia    

Uma das mais influentes ONGs (Organizações Não Governamentais) aliada próxima da ONU, e intimamente envolvida na criação da agenda dela é o Templo do Entendimento (TOU, em inglês), localizado na Catedral de São João o Divino, em Nova York. Os objetivos dessa organização são, de acordo com o website dela, "desenvolver uma apreciação da diversidade religiosa e cultural, educar para a cidadania global e a sustentabilidade, expandir o discurso público sobre fé e ecologia, e criar comunidades justas e pacíficas". E o mais importante, embora não declarado explicitamente pela TOU, a catedral é o centro da cosmologia, ou a adoração de Gaia. A Catedral de São João o Divino não é somente o lar da TOU, mas também já hospedou a Parceria Religiosa Nacional para o Meio Ambiente, a Associação Lindesfarne e o Instituto Gaia, que são todos proponentes da hipótese Gaia.


Entre seus muitos membros influentes do bureau de diretores está o reverendo Thomas Berry, o mais proeminente evangelista da hipótese Gaia. O fórum Wanderer Quaterly descreve a filosofia religiosa do homem: "Thomas Berry afirma que agora é tempo para a mais significativa mudança que a espiritualidade cristã já experimentou. Essa mudança é parte de uma mudança muito mais abrangente na consciência humana trazida pela descoberta da história evolucionária do universo. Ao falar sobre uma nova cosmologia ele nos lembra de que somos a terra que chega a consciência e, portanto, estamos conectados a toda a comunidade vivente - isto é, todas as pessoas, animais, plantas e organismos vivos do próprio planeta". Nas próprias palavras de Berry, de acordo o Florida Catholic (de 14 de fevereiro de 1992), "Temos de repensar nossas ideias a respeito de Deus; devemos colocar menos ênfase em Cristo como uma pessoa e redentor. Devemos afastar a bíblia por 20 anos enquanto repensamos radicalmente nossas ideias religiosas. O que é necessário é a mudança de um antropocentrismo explorador para um biocentrismo participativo. Essa mudança requer algo mais do que ambientalismo." Gaia se tornou muito mais do que simplesmente uma hipótese científica. Transformou-se em um movimento religioso que é a força motora por trás da mudança social global.


Para ajudar a iluminar as crenças de Gaia, como propagadas pela TOU e muitos líderes das Nações Unidas e organizações por trás da agenda da Nova Ordem Mundial, é útil revisar um relatório da ONU chamado Visão Compartilhada, do Fórum Espiritual Global e de Líderes Parlamentares para a Sobrevivência da Humanidade de 1988, que foi fundado pelo Templo do Entendimento. Sumarizando o discurso dado na conferência por James Lovelock, fundador da hipótese Gaia e autor de Idades de Gaia, o relatório detalha, "...A contribuição de Lovelock é sugerir que a vida na terra regula seu meio ambiente como se fosse um enorme organismo. O nome dado ao organismo - e a ideia - é aquele de Gaia, a deusa grega da terra." De acordo com o relatório, Lovelock disse, "Ela é desse universo e, de modo concebível, uma parte de Deus. Na terra ela é a fonte da vida eterna e está viva agora; ela deu a luz a humanidade e somos parte dela." O relatório indica que Lovelock..."...ligou o atual aquecimento global aos primeiros sinais de uma febre, mas está preocupado que não estamos deixando Gaia se recuperar". Em outras palavras, a Terra, como um enorme organismo, é vista como uma com Deus. Fazendo mal a Terra, os humanos estão, de acordo com esta crença, machucando Deus. É essa convicção espiritual que proporciona a determinação fanática por trás do movimento ambiental, e os objetivos do desenvolvimento sustentável.

Fórum Global: Onde a religião da natureza encontra a política do controle

O Fórum Global Espiritual e os Líderes Parlamentares para a Sobrevivência Humana começaram o casamento entre religião e objetivos ambientais em uma escala mundial. A partir dessa conferência muitos fóruns ao redor do mundo foram organizados para juntar líderes do mundo nos governos, no meio ambiente, na religião e na ciência para o propósito de colaborar nas metas do desenvolvimento sustentável. A Parceria Religiosa Nacional para o Meio Ambiente (NRPE, em inglês), criada em 1993, surgiu destas reuniões globais. A NRPE desenvolveu um plano para "integrar questões de justiça social e meio ambiente" que incluíam educação e kits para as congregações religiosas ao redor do mundo, programas de treinamento para estudantes e líderes religiosos, e uma variedade de outras ações em todo mundo especificamente orientadas para assegurar que grupos religiosos adotassem as metas dessa agenda ambiental globalista. Religião mundial, os objetivos do desenvolvimento sustentável e o movimento Gaia todos se tornaram combinados em uma tapeçaria que somente poderia ser trançada efetivamente através de larga escala, o controle mundial.

A Religião da natureza encontra a política: Robert Muller

Dr. Robert Muller, ex-assistente do Secretário Geral da ONU e membro do Bureau de conselheiros do Templo do Entendimento (que fundou o Fórum Global), dá evidências do casamento de Gaia com o movimento do desenvolvimento sustentável em seu documento Uma Visão Cosmológica do Futuro de 1989: "Agora estamos aprendendo que talvez o planeta não tenha sido criado para os humanos, mas que os humanos tenham sido criados para o planeta... Nós somos a terra viva. Cada um de nós é uma célula, uma unidade nervosa perceptiva da Terra. A consciência viva da Terra está começando a operar através de nós... Temos agora um cérebro mundial que determina o que pode ser perigoso ou mortal para o planeta: As Nações Unidas e suas agências, e inumeráveis grupos e redes ao redor do mundo, são parte do cérebro. Esse é nosso significado recentemente descoberto...somos uma família global vivendo em um lar global. Estamos no processo de nos tornarmos uma civilização global...O terceiro milênio deverá ser um milênio espiritual, um milênio que verá a integração e harmonia da humanidade com a criação, com a natureza, com o planeta, com o cosmos e com a eternidade." Esse líder chave da ONU, encarregado da criação política em larga escala, mostra como a fé cosmológica guia uma agenda para uma comunidade global, no interesse de proteger o deus da natureza. Quando o âmbito dessa convicção religiosa se torna claro, é fácil compreender como leva a uma agenda de controle globalizado a fim de alinhar as ações da sociedade humana na direção da elevação das metas de cuidar de Gaia sobre tudo o mais, incluindo as pessoas que são uma parte dela.

Muller ganhou o prêmio da UNESCO Educação para a Paz de 1989 pelo seu World Core Curriculum, uma iniciativa educacional para transformar os estudantes em cidadãos globais que cuidam do planeta. De acordo com o website de Muller, robertmuller.org, Muller diz, "A humanidade inteira tem de ser reprogramada através de uma inducação global certa (latim ex-ducare, levar para fora, in-ducare)". O que é essa educação global endossada pela ONU, da forma criada por esse proponente de Gaia?Muller explicou as razões por trás de seu World Core Curriculum em um discurso de 1995 no College of Law na Universidade de Denver: "Eu cheguei à conclusão de que a única educação correta que eu recebi em minha vida foi a das Nações Unidas. Deveríamos substituir a política mundial pela planética. Precisamos de uma administração planetária, cuidadores planetários. Precisamos de ciências globais. Precisamos de uma ciência de uma psicologia global, uma sociologia global, uma antropologia global. Então eu fiz minha proposta para um World Core Curriculum(currículo básico mundial)." O primeiro princípio do Curriculum é: "Ajudar as crianças a se tornarem um indivíduo integrado que possa lidar com a experiência pessoal enquanto veem a si mesmos como uma parte do 'todo maior'. Em outras palavras, promover o crescimento da ideia de grupo, de forma que o bem do grupo, a compreensão do grupo, inter-relações do grupo e o bem estar do grupo substituam todos os objetivos limitados e auto-centrados, levando à consciência de grupo." A influente filosofia de Muller é o exemplo perfeito de como a espiritualidade centrada na natureza e uma agenda de controle mundial andam de mãos dadas com as Nações Unidas e suas organizações apoiadoras.

A religião da natureza encontra a política: Maurice Strong

Essa agenda de controle de convicção religiosa e política é compartilhada por, de acordo com muitos relatos, o homem mais poderoso do mundo. Maurice Strong foi Secretário Geral da Cúpula da Terra da ONU no Rio de Janeiro em 1992 (onde a agenda 21 foi adotada), e ex-Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o meio ambiente (UNEP). De acordo com Henry Lamb, um dos mais pesquisados escritores que existe em matéria de globalismo, "Ele, talvez mais do que qualquer pessoa, é o responsável pelo desenvolvimento de uma agenda global agora sendo implementada em todo o mundo." Strong, um bilionário e brilhante fenomenalmente influente burocrata da ONU, é um devoto da espiritualidade ligada à terra alinhado com o movimento Gaia. Para ajudar a iluminar o âmbito de sua influência, considere que ele tem servido em uma multidão de posições internacionais chaves, incluindo diretor da Fundação do World Economic Fórum, presidente do Conselho da Terra, presidente do Instituto do Meio Ambiente de Estocolmo, Conselheiro Sênior do presidente do World Bank, presidente do Instituto de Recursos Mundial, e, mais interessantemente, Diretor de Finanças do Templo do Entendimento. Strong e a mulher dele, Hanne, criaram a Fundação Manitou em 1988 para"proporcionar terra e apoio financeiro para organizações espirituais qualificadas, programas de gerenciamento da terra, e oportunidades educacionais correspondentes para crianças e adultos" de acordo com o Instituto Crestone. O rancho de 20.000 acres deles perto de Crestone, Colorado, conhecido como Baca Grande, é agora um centro espiritual New age dirigido pela mulher de Strong.  

Strong co-fundou a Earth Charter Commission com Mikhail Gorbachev em 1997. Esse documento, que foi endossado pela ONU, revela a natureza espiritual da agenda do desenvolvimento sustentável. Em seu preâmbulo, a Carta da Terra afirma, "devemos nos juntar para trazer uma sociedade global sustentável fundada no respeito pela natureza, direitos humanos universal, justiça econômica e uma cultura de paz... A proteção da vitalidade da Terra, diversidade e beleza é uma confiança sagrada." Depois de abordar o fato de que "os benefícios do desenvolvimento não são compartilhados igualmente...” (o princípio comunista da redistribuição da riqueza dos que têm para os que não têm), o preâmbulo continua para expressar: "A emergência de uma sociedade civil global está criando novas oportunidades para construir um mundo democrático e humano. Nossos desafios ambientais, econômicos, políticos, sociais e espirituais estão interconectados, e juntos podemos forjar soluções inclusivas... O espírito de solidariedade humana e parentesco com toda a vida é fortalecido quando vivemos em reverência pelo mistério de ser, de gratidão pelo dom da vida, e humildade com respeito sobre o lugar humano na natureza". Os comentários de Strong em sua abordagem de abertura na Cúpula da Terra no Rio sumarizam sua filosofia claramente: "É responsabilidade do ser humano hoje escolher entre as forças da escuridão e as forças da luz... Devemos, portanto, transformar nossas atitudes, e adotar um respeito renovado pelas leis superiores da divina natureza." Isso não é simplesmente uma agenda idealista, mas uma crença espiritual profundamente enraizada sobre a natureza como deus. E é uma agenda, dirigida pela convicção religiosa, e intricadamente interconectada com um plano para uma sociedade global hermeticamente controlada, que está sendo propagada pelos indivíduos e organizações mais influentes do planeta.

A face moderna de Gaia e do meio ambiente: Al Gore

O Ex-Vice Presidente americano Al Gore é um devoto de Gaia, e a face moderna do movimento ambiental. Gore tem estado envolvido com o Templo do Entendimento, inclusive dando um sermão em sua celebração anual de São Francisco, uma cerimônia cuja bênção de animais incluiu bênçãos para um elefante, algas e uma tigela de vermes e adubo. De acordo com uma publicação de 1994 da catedral de São João Divino, neste sermão Gore declarou, "Deus não está separado da terra". O famoso livro de Gore, Earth in Balance, tem três capítulos devotados a "deusa Terra", e na página 259 (da edição em inglês) ele escreve, "Isso nós sabemos: a Terra não pertence ao homem, o homem pertence a Terra. Todas as coisas estão conectadas como o sangue que une a nós todos." O tema se repete: uma crença panteísta da nova era de que a terra é deus, e a humanidade está aqui para protegê-la acima de tudo.

Fonte: www.redicecreations.com/article.php?id=15833                       

Nota: É dessa mesma fonte que os ambientalistas brasileiros bebem, alguns declaram-se religiosos cristãos, mas na verdade não adoram o Deus cristão, e sim uma deusa pagã. 

                                
        
Enhanced by Zemanta

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Primeiros passos para a nova ordem mundial

Detect language » Portuguese

terça-feira, 9 de agosto de 2011

China critica EUA pela crise da dívida e exige garantias

National emblem of the People's Republic of ChinaImage via WikipediaChina critica EUA pela crise da dívida e exige garantias

DA EFE, EM PEQUIM

A China, principal credora dos Estados Unidos e com 70% de suas reservas em moeda estrangeira em dólares, criticou duramente o governo americano depois que a agência de classificação de risco S&P (Standard & Poor's) rebaixou a dívida americana na sexta-feira.

Com US$ 1,16 trilhão em bônus do Tesouro dos EUA e US$ 3,2 trilhões de reservas em moeda estrangeira em dólares, a queda da dívida americana de "AAA" -- a máxima qualificação possível -- para "AA+" gerou um forte mal-estar em Pequim.

A agência oficial chinesa "Xinhua" publicou neste sábado um duro editorial no qual assegura que a decisão da Standard & Poor's é "uma fatura que os EUA devem pagar por sua própria dependência quanto ao endividamento e por suas brigas políticas sem visão de futuro em Washington".

"A China tem todo o direito agora de reivindicar dos Estados Unidos que corrijam os erros estruturais de sua dívida e garantam a segurança dos ativos em dólares da China", afirmou a "Xinhua".

Ao mesmo tempo, a agência estatal reivindicou "supervisão internacional" sobre a moeda americana, e foi além, ao propor como alternativa ao dólar "uma nova moeda de reserva estável e assegurada em nível global" para evitar a dependência mundial da dívida dos EUA.

ALTERNATIVAS

Há alguns dias, Chen Daofu, diretor do Centro de Pesquisas Políticas do Conselho de Estado da China, advertiu da necessidade de buscar alternativas de investimento para as reservas chinesas, e avaliou que mudar a composição destas "é um desafio crucial para os conselheiros políticos em Pequim".

Com relação ao futuro, a "Xinhua" assinalou que se não houver cortes na "gigantesca despesa militar" e nos custos do novo sistema de previdência social universal disposto por Barack Obama, a Standard & Poor's pode diminuir ainda mais a qualificação da dívida americana.

Ainda assim, o economista-chefe do Centro de Informação Estatal da China, Jianping Fan, considerou que o endividamento americano afetará principalmente os mercados financeiros, e, só em segundo plano, o comércio.

O analista prevê uma queda nas exportações do país asiático, porém mais ligada aos problemas da Europa que aos indicadores americanos.

REBAIXAMENTO

A agência de classificação de risco S&P rebaixou a nota da dívida americana para AA+ devido aos riscos políticos e ao peso da dívida americana em relação ao PIB (Produto Interno Bruto).

A agência decidiu anunciar a decisão na sexta-feira à noite, depois do fechamento do mercado, para dar tempo dos investidores se acalmarem durante o fim de semana.

Mais cedo nesta sexta-feira, já havia rumores de que a nota americana, que era AAA desde 1917, seria rebaixada. A agência também teria segurado a divulgação do "downgrade" porque funcionários do Tesouro americano encontraram erros na análise do S&P sobre a receita do governo e a situação do deficit.

A disputa entre os partidos --Democrata e Republicano-- sobre a política fiscal americana também deixou a agência pessimista sobre a capacidade dos EUA conter o deficit.

A perspectiva da nova classificação é negativa, afirmou a S&P em comunicado, um sinal de que outro rebaixamento da nota é possível nos próximos 12 a 18 meses.

A nota da dívida americana pode ser rebaixada para "AA" caso haja menos redução de gastos do que o previsto, taxas de juros mais elevadas ou aumento da trajetória da dívida maior do que o esperado.

O rating AAA permitia que o país tomasse emprestado recursos a uma taxa de juros mais baixa, pois governo é considerado estável, e seus títulos são tidos como seguros.

Agora, os títulos do Tesouro dos EUA, uma vez vistos como o investimento mais seguro do mundo, estão classificados abaixo de títulos emitidos por países como Reino Unido, Alemanha, França ou Canadá, conforme a "Reuters".

Em tempos de crise, investidores vendem suas ações em mercados emergentes, como o Brasil, e procuram abrigo em títulos seguros.


http://www1.folha.uol.com.br/mundo/955621-china-critica-eua-pela-crise-da-divida-e-exige-garantias.shtml

Nota: Essa crise financeira pode ser o que os globalistas queriam para ter o motivo para desacreditar o dólar como moeda de troca do comércio mundial e pavimentar o caminho para o governo mundial.   


Enhanced by Zemanta

sábado, 6 de agosto de 2011

Genocídio à vista: BECKHAM (4 filhos) REPREENDIDO por globalistas - mas ...

Detect language » Portuguese

Controle total do sistema : cientistas criam o chip-órgão que pode emular o corpo;

 “No futuro, você será um microchip – O “xeque-mate” contra a humanidade! By  Bruno Asher ,  www.apocalipsenews.com Setembro 14º, 201 7...