segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Dólar deve ser substituído por Nova divisa internacional

Cropped picture of Joseph Stiglitz, U.S. econo...Image via Wikipedia

Joseph Stiglitz, antigo responsável pelo Banco Mundial e Prêmio Nobel de Economia, propôs esta sexta-feira que se crie uma divisa internacional para substituir o dólar como moeda de reserva mundial, devido à sua instabilidade.
O economista norte-americano afirmou ser necessário criar «um novo sistema de reserva global» para assegurar a estabilidade financeira durante uma conferência em Bangcoc, uma ideia partilhada pelos líderes da Rússia e da China.
Stiglitz lembrou que foi o capitalismo neoliberal promovido pelos EUA e a desregulamentação dos mercados que provocaram a crise financeira que o mundo atravessa e advertiu para o fato de a injeção de liquidez nos mercados norte-americanos e europeus poder gerar uma bolha especulativa, dadas as poucas oportunidades de investimento.

Nota: Esta é uma notícia publicada no diário iol, em 21/08/09, um jornal português. Note que já publicamos um vídeo onde o presidente russo Dmitri Medvedev apresentou aos jornalistas na última reunião do G-8 na Itália o protótipo de uma futura moeda mundial para substituir o dólar.

Há também especulações da substituição do dólar pelo Amero, uma moeda que seria usada pelos Estados Unidos, Canadá e México, há inclusive vídeos no youtube sobre o assunto.

O ponto é o seguinte, apesar de alguns pensarem que tudo isso é apenas delírio de gente que vê conspiração em cada esquina, não parece estranho que todas essas especulações sobre o fim do dólar tenham surgido com tanta freqüência em tão pouco tempo?

A quem interessa a extinção do dólar como moeda corrente mundial, senão aos globalistas que estão implantando uma Nova Ordem Mundial sem fronteiras?

Em um artigo postado sobre a crise financeira eu já falava da importância dela para agilizar a implantação de um Governo Mundial, o enfraquecimento dos ESTADOS UNIDOS é vital para a implantação da economia socialista proposta pela ONU e todas as organizações que lutam para implantar a NOVA ORDEM MUNDIAL, a prova está no discurso de Stiglitz, um globalista convicto, que culpa o liberalismo americano pela crise mundial. Na reunião realizada na Inglaterra em abril deste ano todos os participantes reclamavam mais participação do Estado na regulamentação dos mercados financeiros.

Os mesmos personagens que hoje condenam o liberalismo econômico americano como causa da crise foram os mesmos que obrigaram os países em desenvolvimento a adotarem o consenso de Washington nas décadas de 80 e 90 como requisito para receberem a ajuda do FMI, o mesmo FMI que depois de um período de ostracismo devido ao reconhecimento do fracasso de suas políticas ao redor do mundo, agora volta fortalecido por esta nova crise mundial.

Não é demais lembrar, que o consenso de Washington pregava que a privatização era o caminho para o desenvolvimento econômico. O resultado é que os países em desenvolvimento foram obrigados a vender seus bens e ativos financeiros para as grandes empresas e bancos internacionais, tudo que tinha valor foi privatizado, muitas vezes por valores bem abaixo dos de mercado.

Para que as altas taxas de lucro sejam mantidas, agora os mesmos personagens querem a intervenção do governo para que as leis do mercado não possam atingi-los e assim não tenham prejuízos em seus investimentos.

Dessa maneira ocorre a privatização dos lucros e a socialização das perdas, não mais a nível nacional, mas global, afinal de contas a globalização está ai para isso.




Reblog this post [with Zemanta]

Nenhum comentário:

As 4 fases do Projeto Blue Beam