sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Admirável Mundo Novo - A Nova Ordem Mundial e as Drogas

Descriminalização da maconha


Recentemente um grupo importante de pessoas lançou um debate sobre a descriminalização da maconha no Brasil. A proposta é que o consumo pessoal e o uso terapêutico da droga não sejam mais crimes no país, o debate é recente e ainda vai demorar até que saibamos se esta proposta vai realmente ter desdobramentos, mas a abertura desse debate já é bastante preocupante, e para enterdermos melhor como esse assunto se relaciona com a Nova Ordem Mundial, precisamos entender o plano de seis etapas para a mudança do comportamento, através desse plano os agentes da Nova Ordem Mundial levam a sociedade a aceitar novas atitudes e novos valores, conformando-se aos seus desígnios malignos.


Compreendendo o Plano de Seis Etapas para a Mudança do Comportamento. http://www.espada.eti.br/n1055.asp


Primeira etapa: alguma prática tão ofensiva que nem deveria ser discutida em público é defendida por um especialista respeitado em um foro respeitável;


Segunda etapa: a princípio, o público fica chocado, depois indignado;


Terceira etapa: no entanto, o simples fato que tal coisa tenha sido debatida publicamente torna-se o assunto do debate;


Quarta etapa: no processo, a repetição prolongada do assunto chocante em discussão gradualmente vai anulando seu efeito;


Quinta etapa: as pessoas não ficam mais chocadas com o assunto;


Sexta etapa: não mais indignadas, as pessoas começam a debater posições para moderar o extremo ou aceitam a premissa, procurando os meios de atingí-la.


Agora vamos aos fatos


A etapa 1 já teve início. Na última reunião da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia estavam presentes o ex-presidente do Brasil Fernando Henrique Cardoso, Ernesto Zedillo, ex-presidente do México e o ex-presidente da Colômbia, César Gavíria, encabeçando uma comissão de 17 especialistas e personalidades.


0,,17925495,00.bmp


Os três ex-presidentes reunidos na Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia.


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, dirigente da comissão, defendeu a descriminalização do uso da maconha, e declarou que " precisamos quebar o tabu que bloqueia o debate."


A proposta consta de um documento que será aprentado aos governos da região e será levado para debate na Oraganização das Nações Unidas em março.


No dia seguinte as declarações de Fernando Henrique Cardoso o ministro da saúde, José Gomes Temporão, defendeu a abertura de um amplo debate sobre a descriminalização da maconha, e agendou uma reunião com o ministro da justiça, Tarso Genro, o secretário especial de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi e o ministro do meio ambiente, Carlos Minc, para discuttir mudanças na legislação de combate as drogas e como a saúde pode se preparar para o caso de realmente haver a descriminalização.


images-temporão.jpg José Gomes Temporão


A etapa 2 está transcorrendo até fácil demais, até agora não houve indignação da sociedade, os meios de comunicação, dominados em sua maioria por esquerdistas de todos os matizes, parecem ignorar o assunto. A única exceção foi a revista ÉPOCA, que publicou o assunto como matéria de capa, a matéria é um tanto insossa, e os comentários online não são tão indignados quanto deveriam ser. Esta etapa está praticamente concluída.


A etapa 3 nos leva a reportagem de capa da revista ÉPOCA. O assunto que antes era tabu, chegava a ser tratado como folclórico, coisa de político cabeça feita como Fernando Gabeira, agora é assunto de discussão e comentários de pessoas sérias, sendo debatido abertamente. Embora sem o vigor que tal debate mereceria por parte da sociedade.



Como este é um assunto muito sério, é de se supor que este debate já vinha ocorrendo em círculos restritos e agora veio a público. A rapidez dos acontecimentos é realmente surpreendente. Em poucos dias elaborou-se um documento que em breve estará em discussão na ONU, paralelamente no Brasil os ministros da saúde, da justiça e do meio ambiente discutem modificações nas leis prevendo a descriminalização da maconha.


O controle do mercado das drogas é fundamental na Nova Ordem Mundial, não por causa da manutenção da lei e da Ordem, mas por ser um dos negócios mais lucrativos do mundo, juntamente com a prostituição e o tráfico de armas, e ainda porque através do controle da distribuição das drogas lícitas o Estado terá o controle sobre a população.


O livro Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, nos dá uma idéia de como os planejadores da Nova Ordem Mundial pretendem usar drogas como meio de controle social. Neste livro, onde a sociedade é dominada por um Estado totalitário, todas as pessoas são obrigadas a tomar uma droga chamada Soma, a finalidade é manter a ordem controlando as mentes das pessoas, mantendo-as dóceis e perfeitamente conformadas com os seus papéis sociais; através de uma dose diária, obrigatória para todos, de Soma, punindo severamente os recalcitrantes, todos trabalhando como autômatos em profissões para as quais são programados desde a infância. Este é o Admirável Mundo Novo da Nova Ordem Mundial, onde haverá Paz e Segurança, mas não privacidade e liberdade.


Agora só nos resta esperar a reunião da ONU para sabermos qual direcionamento será dado a questão do combate as drogas, uma vez que este é um assunto que interessa ao mundo todo.



Powered by Zoundry Raven



Technorati : , , ,

Del.icio.us : , , ,

Zooomr : , , ,

Flickr : , , ,

Nenhum comentário:

Fortalecer a Máquina do Governo Mundial: A Era da Política Espiritual Global

Forcing Change , Volume 9, Edição 5. Autor : Carl Teichrib. É impressionante o que o tempo revela. Meses atrás, tive a oportunid...