sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Cientistas provam que o DNA pode ser reprogramado por palavras e frequências

Animation of the structure of a section of DNA...Animation of the structure of a section of DNA. The bases lie horizontally between the two spiraling strands. (Photo credit: Wikipedia)Cientistas provam que o DNA pode ser reprogramado por palavras e frequências

Por Grazyna Fosar e Franz Bludorf

O DNA humano é uma internet biológica e superior em muitos aspectos a internet artificial. Pesquisa científica russa direta ou indiretamente explica fenômenos tais como clarividência, intuição, atos de cura espontâneos e remotos, técnicas de afirmação. auras/luzes incomuns ao redor de pessoas (especialmente mestres espirituais), influência mental sobre padrões de clima e muito mais. Além disso, há evidências de um tipo completamente novo de medicina na qual o DNA pode ser influenciado e reprogramado por palavras e frequências sem cortar e substituir genes individuais. 

Somente 10% do nosso DNA está sendo usado para construir proteínas. É este sub-sistema de DNA que é de interesse para os pesquisadores ocidentais e está sendo examinado e agrupado. Os outros 90% são considerados "DNA lixo". Os pesquisadores russos, contudo, convencidos de que a natureza não era burra, juntaram linguístas e geneticistas em uma iniciativa para explorar aqueles 90% de "DNA lixo". Os resultados deles, descobertas e conclusões são simplesmente revolucionárias!
De acordo com eles, nosso DNA não é somente responsável pela construção de nosso corpo, mas também serve como armazenamento de dados e para comunicação. Os linguístas russos descobriram que o código genético, especialmente nos aparentemente inúteis 90%, segue as mesmas regras como todas as nossas línguas humanas. Para este fim eles compararam as regras de sintaxe (a maneira na qual as palavras são colocadas juntas para formar frases e sentenças), a semântica (o estudo do significado nas formas de linguagem) e as regras gramaticais básicas. Eles descobriram que os álcales de nosso DNA seguem uma gramática comum e tem regras exatamente como nossos idiomas. Dessa forma, as línguas humanas não apareceram por coincidência, mas são um reflexo natural de nosso DNA.

O biofísico e biólogo molecular russo Pjotr Garjajev e seus colegas também exploraram o comportamento vibracional do DNA. (Por uma questão de brevidade eu darei apenas um resumo aqui.) O resultado foi: "Os cromossomos vivos funcionam exatamente como computadores solitônicos/holográficos usando radiação laser endógena do DNA. "Isso significa que eles conseguiram, por exemplo, modular certos padrões de frequências em um raio laser e com ele influenciaram a frequência do DNA e assim a própria informação genética. Desde que a estrutura básica dos pares DNA-álcales e da linguagem (como explicado acima) são da mesma estrutura, nenhuma decodificação de DNA é necessária. Alguém pode simplesmente usar palavras e sentenças da linguagem humana. Isso, também, foi provado experimentalmente! A substância do DNA vivo (no tecido vivo, não in vitro) sempre reagirá a raios laser modulados pela linguagem e até por ondas de rádio, se as frequências adequadas estiverem sendo usadas.

Isso explica finalmente e cientificamente porque afirmações, treinamento autógeno, hipnose e afins podem ter efeitos tão fortes sobre os humanos e seus corpos. É inteiramente normal e natural para nosso DNA reagir a linguagem. Enquanto pesquisadores ocidentais cortam fios de genes individuais do DNA e inserem em algum outro lugar, os russo entusiasticamente trabalhavam em dispositivos que podem influenciar o metabolismo celular através de frequências moduladas de rádio e luz adequadas e assim reparar defeitos genéticos.

O grupo de pesquisa de Garjajev foi bem sucedido em provar que com esse método que cromossomos danificados por raios X, por exemplo, podem ser reparados. Eles até mesmo capturaram padrões de informação de um DNA particular e transmitiram para um outro, deste modo reprogramando células para outro genoma. Assim eles transformaram com êxito, por exemplo, embriões de sapo para embriões de salamandra simplesmente pela transmissão de padrões de informação. Desse modo a informação inteira foi transmitida sem nenhum dos efeitos colaterais ou discordâncias encontradas quando há corte e reintrodução de genes individuais do DNA. Isso representa uma inacreditável, uma revolução transformadora mundial e uma sensação! Tudo isso simplesmente aplicando vibração e linguagem invés de procedimentos arcaicos de remoção. Este experimento aponta para o imenso poder das ondas genéticas, o que obviamente tem uma maior influência na formação dos organismos do que os processos bioquímicos das sequências alcalinas.

Professores esotéricos e espirituais tem conhecido há décadas que nosso corpo é programável pela linguagem, palavras e pensamento. Isso agora foi provado e explicado cientificamente. É claro que a frequência tem de ser a correta. E é por isso que nem todo mundo é igualmente bem sucedido ou pode fazê-lo sempre com a mesma força. A pessoa individual deve trabalhar nos processos internos e maturidade a fim de estabelecer uma comunicação consciente com o DNA. Os pesquisadores russos trabalham em um método que não seja dependente desses fatores, mas que sempre funcionará, desde que a pessoa use a frequência correta.

Mas quanto mais desenvolvida a consciência é, menos necessidade há para algum tipo de dispositivo! Pode-se alcançar estes resultados por si mesmo, e a ciência finalmente parará de rir de tais ideias e confirmará e explicará os resultados. E não termina aí. Os cientistas russos também descobriram que nosso DNA pode causar padrões perturbadores no vácuo, dessa forma produzindo buracos de vermes(wormholes) magnetizados. Buracos de verme são os equivalentes microscópicos das assim chamadas ponte Einstein-Rosen nos arredores dos buracos negros (deixados por estrelas extintas). Estes são tuneis de conexão entre áreas inteiramente diferentes do universo através dos quais a informação pode ser transmitida fora do espaço e do tempo. O DNA atrai estes pedaços de informação e os passa para nossa consciência. Esse processo de hiper comunicação é mais efetivo em um estado de relaxamento. Stress, preocupações ou um intelecto hiperativo impedem uma hiper comunicação bem sucedida ou a informação será totalmente distorcida e inútil.

Fonte: www.zengardner.com                                             
                                

Enhanced by Zemanta

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Cuidado com o que experimenta a Europa

Coat of arms of ComoCoat of arms of Como (Photo credit: Wikipedia)

Cuidado com o que experimenta a Europa

Escrito por Sandro Guidall
 
Na Suécia os ideólogos de gênero estão fazendo seus testes macabros com as crianças;
que ninguém se iluda: o objetivo é espalhar isso mundo afora.


A ideologia de gênero é satânica porque ela parte da ideia de que não precisamos crescer e viver de acordo com o sexo que temos. O comportamento humano, para seus criadores, portanto, não deve ser consequência da biologia fruto da vontade de Deus e sim algo que pode ser construído socialmente, de acordo com a vontade da pessoa. Ela afronta as leis do Criador e incentiva, manipulando crianças, a indisciplina e a rebeldia. Além de ser um odioso ataque à família cristã.

Nas escolas, por exemplo, meninos e meninas podem ser estimulados a serem o oposto do que são e manipulados pelo capricho de pais e professores irresponsáveis. Crescerão em desacordo com a própria natureza sofrendo consequências terríveis por causa disso.


Como quase toda ideologia revolucionária (vide o nazismo e o comunismo), quando implantada, seus efeitos são nefastos. Há casos como o de gêmeos masculinos nos Estados Unidos em que um deles foi criado como menina por pais delirantes. O resultado foi que ambos se suicidaram quando jovens. O irmão que cresceu normalmente não suportou o sofrimento do outro, criado como garota. E o criado como garota não suportou ver o irmão morrer. A história está no magistral "Ideologia de Gênero, o neototalitarismo e a morte da família" que este Portal vem comentando em notas e textos este mês. Aliás, o livro da editora Katechesis é imprescindível para entender esse fenômeno.

Agora, vemos que um colégio na Suécia trata garotos e garotas como se fossem iguais. Todos se vestem com as mesmas roupas, todos usam os mesmos banheiros, todos brincam com os mesmos brinquedos. E o pior: são diariamente doutrinados e estimulados a serem homossexuais, bissexuais ou transsexuais.

Diante desta escola do inferno, surge inevitavelmente a pergunta: quantas dessas crianças se tornarão adultos problemáticos e quantas acabarão buscando o suicídio? Quem será responsabilizado por isso?

Professores, pais e diretores? Ou o Estado sueco que permite o funcionamento de uma instituição dessas?

Mas os horrores não acabam por aí. Os países nórdicos, em geral, são respeitados pelo mundo todo pela alta tecnologia que possuem, pela riqueza e bem-estar gerados, pela paz que prevalece em seus territórios, pela civilidade do povo, enfim. É natural, portanto, que sejam tomados como bons modelos por outras sociedades.

Porém, assim como as "evoluídas" Holanda e Suiça exportam políticas públicas que só ampliam o sofrimento dos dependentes de drogas e degradam o ser humano, a Suécia pode ter seu modelo escolar de gênero importado por países como o Brasil, onde juristas, advogados, professores e ONG´s estão esfregando as mãos para em breve adotar algo similar neste país. Não tardará muito para as primeiras experiências começarem.

Acontece que esses países europeus jamais serão modelos para o Ocidente cristão, exceto talvez por soluções de mobilidade urbana. Na Suécia dos anos 70, por exemplo, o Estado já era o senhor da vida dos cidadãos. Detinha o controle da venda de bebidas alcoolicas em lojas estatais abertas apenas para isso e estimulava o sexo sem compromisso a fim de enfraquecer os laços familiares. Era comum, por exemplo, um avô morrer sozinho num apartamento e muitos dias depois ter sua ausência percebida por alguém da família. A fragmentação familiar, enfim, era uma política do Estado.

Essa Suécia, reportada pelo escritor e jornalista gaúcho, Janer Cristaldo, em livro infelizmente esgotado, mudou pouco e nada do que vem de lá em termos de "engenharia social" deve nos surpreender. Estes países parecem ter um compromisso não escrito em experientar atrocidades. Que o povo cristão brasileiro tome cuidado com os ideólogos de gênero. Esse alerta parece ser o único recado aproveitável dessa escola sueca macabra.

Sandro Guidalli é jornalista.
Publicado no site Fé em Jesus.
Enhanced by Zemanta

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

As Regras da Desinformação: Vinte e Cinco Maneiras de Suprimir a Verdade

As Regras da Desinformação: Vinte e Cinco Maneiras de Suprimir a Verdade


Construído em cima das “Treze Técnicas para Suprimir a Verdade” de David Martin, a lista que se segue pode ser útil para o iniciado no mundo de verdades veladas e meias verdades, mentiras e supressão da verdade, que acontecem quando crimes graves são discutidos em fóruns públicos. 

Isto, infelizmente, inclui todos os meios de comunicação de hoje em dia, que são as maiores fontes de desinformação.

Sempre que o crime envolver uma conspiração, ou uma conspiração para encobrir um crime, haverá invariavelmente uma campanha de desinformação lançada contra aqueles que procuram descobrir e expor a verdade e/ou conspiração. Existem táticas específicas que artistas da desinformação tendem a aplicar, as quais apresentarei em seguida.

Os artistas da desinformação e aqueles que os controlam (aqueles que irão sofrer se o crime for resolvido) devem procurar evitar um exame completo e racional de qualquer cadeia de provas que fosse incriminá-los. 

Uma vez que fatos e verdades raramente caem por conta própria, eles devem ser superados com mentiras e enganos. Aqueles que são profissionais na arte da mentira e do engano, como a comunidade de inteligência, as autoridades governamentais e obviamente a mídia corporativa, tendem a aplicar neste processo ferramentas razoavelmente bem definidas e observadas. No entanto, o público em geral não é bem armado contra essas armas, e é muitas vezes facilmente enganado por essas táticas.

Surpreendentemente, nem os meios de comunicação nem as autoridades legais foram treinados para lidar com estas questões. Na maior parte do tempo, apenas os desinformantes compreendem as regras do jogo.

Espero que seja de grande valia para aqueles que estão começando a ver como as coisas realmente funcionam, bem como para aqueles que instintivamente já perceberam como estas táticas são utilizadas, conhecer exatamente cada uma das táticas e subterfúgios daqueles que pretendem esconder a verdade:
1. Não ouça o mal, não veja o mal, não fale do mal. Independentemente do que você sabe, não discuta, especialmente se você é uma figura pública, âncora de TV, etc. Se você não for informado é porque não aconteceu, e você nunca terá que lidar com os problemas.

2. Torne-se incrédulo e indignado. Evite discutir os principais problemas e ao invés foque em questões laterais que podem ser utilizadas para mostrar o tema como sendo crítico de algum grupo ou tema intocável. Este método é também é conhecido como o “Como você se atreve!“. Um bom exemplo é quando alguém questiona a versão oficial do 11 de setembro e a mídia diz isto é uma afronta às famílias das vítimas.

3. Crie boateiros. Evite discutir os problemas, descrevendo todas as acusações, independentemente das provas, como meros rumores e acusações selvagens. Outros termos depreciativos mutuamente exclusivos da verdade podem funcionar muito bem. Este método funciona especialmente bem com a silenciosa imprensa, porque a única maneira que o público poderá conhecer os fatos são através destes “boatos incertos”. Se você puder associar o material com a Internet, use isto para certificar a acusação como uma “fofoca” que não pode ter base na realidade. Isto foi muito usado pela rede globo durante a falsa pandemia da gripe suína.

4. Use um “espantalho”. Ache ou crie um elemento do argumento de seu oponente que você possa facilmente derrubar para você se sair bem e o seu adversário ficar em uma posição desfavorável. Ou então crie um problema que você possa implicar com segurança que exista com base na sua interpretação do adversário, nos argumentos do adversário ou da situação, ou então selecione o aspecto mais fraco das acusações mais fracas. Amplifique o seu significado e as destrua de uma forma que pareça desmentir todas as acusações, reais e as fabricada, enquanto na verdade evita a discussão das questões reais.

5. Desvie os adversários através de xingamentos e ridicularização. Isso também é conhecido como o estratagema do “ataque ao mensageiro” , embora outros métodos qualifiquem como variantes dessa abordagem. Associe adversários com títulos impopulares, como “malucos”, “de direita”, “liberal”, “esquerda”, “terroristas”, “teóricos da conspiração”, “radicais”, “milícias”, “racistas”, “religiosos fanáticos “, “drogados”, “desviados sexuais”, e assim por diante. Isso faz com que outros removam o seu apoio com medo de receber o mesmo rótulo, e assim você evita lidar com os problemas. Esta tática foi muito utilizada quando Charlie Sheen veio a público questionando a versão oficial do 11 de setembro.

6. Bata e Corra. Em qualquer fórum público, faça um breve ataque ao seu oponente ou a posição de adversário e em seguida pule fora antes de que uma resposta possa ser dada, ou simplesmente ignore qualquer resposta. Isso funciona muito bem em ambientes de internet e em cartas ao editor, onde um fluxo constante de novas identidades podem ser utilizadas sem ter que explicar o raciocínio crítico – simplesmente faça uma acusação ou outro ataque, nunca discutindo as questões, e nunca respondendo a qualquer resposta posterior, por que isto dignificaria o ponto de vista do oponente.

7. Questione os motivos. Distorça ou amplifique qualquer fato que possa insinuar que o adversário opera a partir de uma agenda oculta pessoal ou esteja sendo tendencioso de qualquer outra forma. Isso evita discutir as questões e força o acusador a ficar na defensiva.

8. Invoque autoridade. Reivindique para si mesmo autoridade ou se associe com autoridade e apresente seu argumento com o “jargão” ou “minúcias” o suficiente para ilustrar que você é “quem sabe”, e simplesmente diga que não é assim, sem discutir as questões ou demonstrar concretamente o porquê ou citar fontes.
9. Banque o idiota. Não importa o argumento de que a evidência ou lógica é oferecido, evite discutir questões negando que elas têm qualquer credibilidade, fazem qualquer sentido, fornecem qualquer prova, contém ou esclarecem uma questão, tem lógica, ou dão apoio a uma conclusão. Misture bem para ter o máximo efeito.

10. Associe as acusações do adversário com notícias antigas. Normalmente um derivado da estratégia do “espantalho”, em qualquer assunto de grande escala e alta visibilidade, alguém irá fazer acusações no início que podem ser ou já foram resolvidos facilmente. Se futuras acusações forem previsíveis, faça o seu lado levantar uma questão “espantalho” e a trate no início, como parte dos planos de contingência. As acusações subseqüentes, independentemente da validade ou mesmo que cubram novas descobertas, elas geralmente podem ser associadas com a acusação inicial e refutadas como sendo uma simples repetição que pode ser refutada sem a necessidade de abordar as questões atuais – ainda melhor quando o adversário está ou esteve envolvido com a fonte original.

11. Estabeleça posições onde você possa retroceder. Usando uma questão ou elemento menos importante dos fatos, aja com classe “confesse” com franqueza que algum erro inocente, em retrospecto, foi feito, mas que os adversários aproveitaram a oportunidade para colocar tudo fora de proporção e implicam criminalidades maiores que, simplesmente “não é assim.” Outros podem reforçar isto em seu nome mais tarde. Feito corretamente, isso pode angariar a simpatia e o respeito de “jogar limpo” e “reconhecer” os seus erros, sem abordar as questões mais graves. Esta tática foi muito utilizada pelo IPCCquando veio a público que grande parte de suas estimativas de derretimento de geleiras, perda da floresta amazônica, entre outros, eram exageradas e não eram baseadas em estudos científicos.

12. Enigmas não têm solução. Inspirando-se na cadeia de eventos em torno do crime e da multiplicidade de participantes e eventos, pinte todo o assunto como muito complexo para ser resolvido. Isso faz com que aqueles que acompanhem o assunto comecem a perder o interesse mais rapidamente sem ter que resolver os problemas reais.

13. Lógica da “Alice no País das Maravilhas”. Evite o debate das questões raciocinando de trás para a frente com uma aparente lógica dedutiva de uma forma que deixe de fora qualquer fato material real.

14. Exija soluções completas. Evite as questões exigindo de seus opositores a resolução do crime atual completamente, um truque que funciona melhor para itens que qualifiquem-se para a regra 10 (Associe as acusações do adversário com notícias antigas).

15. Encaixe os fatos em conclusões alternativas. Isto requer um pensamento criativo, a menos que o crime tenha sido planejado com conclusões de contingência.

16. Desapareça com provas e testemunhas. Se elas não existirem, não existe fato, e você não terá de resolver o problema.

17. Mude de assunto. Normalmente utilizado em conexão com um dos outros estratagemas listados aqui, encontre uma maneira de desviar a discussão com os comentários abrasivos ou controversos, na esperança de chamar a atenção para um tema novo, mais fácil de lidar. Isto funciona especialmente bem quando os oponentes podem “discutir” com você sobre o tópico novo e polarize a arena de discussões, a fim de evitar discutir questões mais fundamentais.

18. Emotive, antagonize, e incite os oponentes. Se você não poder fazer mais nada, repreenda e insulte os seus adversários e os leve a respostas emocionais que possam fazê-los parecer tolos e emotivos, o que geralmente tornam o seu material um pouco menos coerente. Não só você vai evitar discutir os problemas em primeiro lugar, mas mesmo que a sua resposta emocional foque na questão em discussão, você pode ainda evitar as questões ao se concentrar em como eles “são sensíveis a críticas”.

19. Ignorar a prova apresentada, e exija provas impossíveis. Esta é talvez uma variante da regra do “banque o tolo”. Independentemente do material que possa ser apresentado por um adversário em fóruns públicos, alegue que a prova material seja irrelevante e exija uma que seja impossível para o adversário mostrar (ela pode existir, mas não pode estar à sua disposição, ou pode ser algo que seja sabido que possa ser facilmente destruída ou retida, tal como a arma de um crime). Para evitar completamente discutir questões desminta categoricamente e seja crítico da mídia ou livros como fontes válidas, negue que as testemunhas sejam aceitáveis, ou mesmo negue que as declarações feitas por autoridades governamentais ou outras têm qualquer significado ou relevância.

20. Falsas provas. Sempre que possível, introduza novos fatos ou pistas projetados e fabricados para entrar em conflito com as apresentações do adversário para neutralizar questões sensíveis ou dificultar a resolução. Isso funciona melhor quando o crime foi planejado com contingências para este propósito, e os fatos não podem ser facilmente separados das invenções.

21. Chame um Grande Júri, Promotoria Especial, ou outro organismo habilitado para investigações.Subverta o processo para seu próprio benefício e efetivamente neutralize todas as questões sensíveis, sem uma discussão aberta. Uma vez convocado, as evidências e testemunhos devem ser secretos. Por exemplo, se o advogado de acusação estiver do seu lado, ele pode garantir que o Grande Júri não ouça nenhuma evidência útil e que as provas sejam vedadas e indisponíveis para investigações posteriores. Depois de um veredicto favorável (geralmente, esta técnica é aplicada para inocentar o culpado, mas também pode ser utilizada para obter acusações quando se procura enquadrar uma vítima) for alcançado, o assunto pode ser considerado oficialmente encerrado.

22. Fabrique uma nova verdade. Crie o seu próprio perito(s), grupo(s), autor(es), líder(es) ou influencie os existentes para forjar novos caminhos através de pesquisa científica, investigativa ou social, ou testemunho que conclua favoravelmente. Desta forma, se você realmente precisar lidar com as questões relevantes, você pode fazê-lo com autoridade.

23. Crie distrações maiores. Se as estratégias acima não funcionarem para desviar questões sensíveis, ou para impedir a indesejável cobertura da mídia de eventos que não se possa impedir, tais como julgamentos, crie notícias mais importante (ou as trate como tal) para distrair as multidões.

24. Silencie os críticos. Se os métodos acima não funcionarem, considere remover os oponentes de circulação através de uma solução definitiva, para que a necessidade de abordar as questões seja totalmente removida. Isso pode ser através de sua morte, prisão e detenção, chantagem ou destruição do seu carácter pela liberação de informações de chantagem, ou simplesmente pela intimidação adequada usando chantagem ou outras ameaças.

25. Desapareça. Se você é um portador de segredos importantes relacionados a algum crime ou conspiração e você acha que o calor está ficando muito quente, para evitar os problemas, desapareça.

Todos os comentários são muito bem vindos, mas os leitores deste blog mais experientes podem contribuir apresentando exemplos específicos de cada regra, os quais eu irei incluir no artigo.
Fontes:



Enhanced by Zemanta

As 4 fases do Projeto Blue Beam

sábado, 25 de agosto de 2012

Já notaram?

Logo of the Family Research Council.Logo of the Family Research Council. (Photo credit: Wikipedia)
A inversão, mecanismo básico do modus pensandi revolucionário, é acima de tudo
um sintoma histérico.

Vocês já notaram que, de uns anos para cá, a simples opinião contrária ao casamento gay, ou à legalização do aborto, passou a ser condenada sob o rótulo de "extremismo", como se casamentos homossexuais ou abortos por encomenda não fossem novidades chocantes, revolucionárias, mas sim práticas consensuais milenares, firmemente ancoradas na História, na natureza humana e no senso comum, às quais realmente só um louco extremista poderia se opor?


Já notaram que o exibicionismo sexual em praça pública, as ofensas brutais à fé religiosa, a invasão acintosa dos templos, passaram a ser aceitos como meios normais de protesto democrático por aquela mesma mídia e por aquelas mesmas autoridades constituídas que, diante da mais pacífica e serena citação da Bíblia, logo alertam contra o abuso "fundamentalista" da liberdade de opinião?


Já notaram que o simples ato de rezar em público é tido como manifestação de "intolerância", e que, inversamente, a proibição de rezar é celebrada como expressão puríssima da "liberdade religiosa"? (Se não notaram, vejam em http://andrebarcinski.blogfolha.uol.com.br/2012/08/15/brasil-e-ouro-em-intolerancia/.)

Já notaram que, após terem dado ao termo "fundamentalista" uma acepção sinistra por sua associação com o terrorismo islâmico, os meios de comunicação mais respeitáveis e elegantes passaram a usá-lo contra pastores e crentes, católicos e evangélicos, como se os cristãos fossem os autores e não as vítimas inermes da violência terrorista no mundo?

O que certamente não notaram é que a transição fácil dos epítetos do gênero "extremista" e "fundamentalista" para o de "terrorista" já ultrapassou até mesmo a fase das mutações semânticas para se tornar um instrumento real, prático, de intimidação estatal. 


Não o notaram porque nunca foi noticiado no Brasil que, nos EUA, qualquer cristão que se oponha ao aborto ou contribua para campanhas de defesa de seus correligionários perseguidos é tido pelo Homeland Security, ao menos em teoria, como alvo preferencial para averiguações de "terrorismo" (é só ver http://touchstonemag.com/merecomments/2012/07/big-sibling-janet-napolitano-may-be-looking-for-you/), embora o número de ações terroristas cometidos até agora por esse tipo de pessoas seja, rigorosamente, zero. 

Em contrapartida, qualquer sugestão de que as investigações deveriam tomar como foco principal os muçulmanos ou os esquerdistas – autores da maioria absoluta dos atentados no território americano – é condenada pelo governo e pela mídia como "hate speech".

Nenhum membro do Family Research Council tinha jamais atirado em ninguém, nem esmurrado, nem sequer xingado quem quer que fosse, quando a ONG esquerdista South Poverty Law Center colocou aquela organização conservadora na sua "Hate List". Quando um fanático gayzista entrou lá gritando slogans anticristãos e dando tiros em todo mundo, nem um só órgão de mídia chamou isso de "crime de ódio".

Em todos esses casos, e numa infinidade de outros, a estratégia é sempre a mesma: quebrar as cadeias normais de associação de ideias, inverter o senso das proporções, forçar a população a negar aquilo que seus olhos veem e a enxergar, em vez disso, aquilo que a elite iluminada manda enxergar.

Não, não se trata de persuasão. As crenças assim propagadas permanecem superficiais, saindo da boca para fora enquanto as impressões que as negam continuam entrando pelos olhos e ouvidos. O que se busca é o contrário da persuasão genuína: é instilar no público um estado de insegurança histérica, em que a contradição entre o que se percebe e o que se fala só pode ser aplacada mediante o expediente de falar cada vez mais alto, de gritar aquilo que, no fundo, não se crê nem se pode crer. É um efeito calculado, uma obra de tecnologia psicológica. 

Algum militante gayzista pode sinceramente crer que, num país com cinquenta mil homicídios por ano, cento e poucos assassinatos de homossexuais provem a existência de uma epidemia de ódio anti-gay? É claro que não.

Justamente porque não pode crê-lo, tem de gritá-lo. Gritá-lo para não se dar conta da farsa existencial em que apostou sua vida, e da qual depende para conservar seus amigos, seu bem protegido lugar na militância, sua falsa identidade de perseguido e discriminado numa sociedade que não ousa dizer contra ele uma só palavra.
O militante ideal desses movimentos não é o crente sincero, mas o fingidor histérico. O primeiro consente em mentir em favor de suas crenças, mas conserva alguma capacidade de julgamento objetivo e pode, em situações de crise, transformar-se num perigoso dissidente interno. O histérico, em vez disso, não tem limites na sua compulsão de tudo falsificar. O militante sincero usa da mentira como um instrumento tático; para o histérico, ela é uma necessidade incontornável, uma tábua de salvação psicológica. 

A inversão, mecanismo básico do modus pensandi revolucionário, é acima de tudo um sintoma histérico. É por isso que há décadas os movimentos revolucionários já desistiram da persuasão racional, perderam todo escrúpulo de honorabilidade intelectual e não se vexam de agitar aos quatro ventos bandeiras ostensivamente, propositadamente absurdas e autocontraditórias. 

Eles não precisam de "verdadeiros crentes", cuja integridade causa problemas. Precisam de massas de histéricos, cheios da "passionate intensity" de que falava W. B. Yeats, prontos a encenar sofrimentos que não têm, a lutar fanaticamente por aquilo em que não creem, precisamente porque não creem e porque só a teatralização histérica mantém vivos os seus laços de solidariedade militante com milhares de outros histéricos.


Publicado no Diário do Comércio.

Fonte: www.midiasemmascara.org
Enhanced by Zemanta

terça-feira, 21 de agosto de 2012

O Papel das Sociedades Secretas na Implementação da Cobiçada Nova Ordem Internacional

O Papel das Sociedades Secretas na Implementação da Cobiçada Nova Ordem Internacional

"THE CUTTING EDGE"

Autora Convidada: Gianni DeVincent Hayes, Ph.D.
Citações iluminadoras:

"Existe um poder em algum lugar tão organizado, tão sutil, tão atento, tão entrelaçado, tão completo, tão disseminado e abrangente, que é melhor sempre abaixar muito bem a voz ao dizer qualquer coisa em condenação a ele." (presidente Woodrow Wilson, 1913, citado no livro do Dr. Dennis Cuddy, "Secret Records Revealed" (Registros Secretos Revelados), pág. 24).

"Debaixo das amplas ondas da história humana fluem as ocultas correntes subterrâneas das sociedades secretas, que freqüentemente determinam das profundezas as mudanças que ocorrerão na superfície." — (Autor Arthur Edward Waite, em The Real History of the Rosicrucian Steiner Books (A Verdadeira História dos Livros Rosa-cruzes de Steiner), 1977).

O batimento pulsante e intenso do organismo vivo chamado Elite — aqueles em posições de influência que tomam decisões indesejadas por nós — conseguiu implementar um governo global, também chamado de Nova Ordem Mundial (NOM). Eles usaram todo o seu arsenal e, ao longo de dezenas de anos, e de várias gerações, empurraram a agenda da NOM pela nossa goela abaixo, e nós a aceitamos mansamente.

Eles usaram e continuam usando tanto métodos públicos como secretos para nos fazer aceitar a dissolução da nossa Constituição e, ironicamente, sermos gratos por isso. Eles invadiram nossas igrejas, nossas escolas, nossa cultura, nossa economia, nossa história, nossas fortalezas políticas e até mesmo nossas mentes. E, sem nenhuma lamentação, perdoamos a perda do nosso país, a perda dos nossos valores e costumes, a perda da liberdade de pensamento e a perda do controle de nossas próprias mentes. Eles detêm nossa economia, nosso sistema político, nossos filhos e, acima de tudo, eles nos detêm — nós que, anos atrás, teríamos lutado para impedir a derrubada do nosso querido país e das nossas liberdades.

Alguns dos meios que eles usam para alcançar seus objetivos são grosseiros; outros são camuflados e feitos a portas fechadas, mas independente de como alcançam suas metas, o resultado é sempre o mesmo: eles planejaram bem, implementaram de forma admirável e nos quebrantaram totalmente.

As técnicas deles têm sido variadas e eficientes, mas um dos mais eficazes métodos por trás das cenas é o uso das sociedades secretas.

Você já ouviu falar desse veículo fundamental — as sociedades secretas -, não ouviu? Elas são reais — esses grupos sombrios e sigilosos que controlam o mundo por meio de membros poderosos que escondem a verdade de nós, que exercem uma força maior do que centenas de megatons de bombas. Não há um único artigo ou um único livro que possa cobrir a abrangência total do que as sociedades secretas realmente são, quem são seus membros, o que eles fazem e o que ainda planejam fazer, portanto certamente este pequeno artigo sozinho também não pode abarcar tudo isso. O que sabemos é que seus membros — homens e algumas mulheres de comando da elite rica — detêm poder sobre nós e se enredam pelo topo dos governos nacionais e das escolas para garantir que as pessoas desejadas sejam colocadas nos cargos e a agenda desejada seja implementada. Uma vez que isso não pode ser explicado em apenas um artigo abrangente sobre as sociedades secretas, somente o básico será oferecido aqui.

Não existem dois especialistas que concordem com alguma hierarquia definitiva das sociedades secretas.

As informações abaixo servem apenas como uma amostra, mas ao ler o que segue, tenha em mente que "o paganismo e o luciferianismo são as bases de todas as sociedades secretas".

Origens na Antigüidade

Mitos, lendas, sociedades, sinais e símbolos têm suas origens na antiguidade e vêm sendo utilizados há séculos como um modo de identificar os indivíduos e suas funções. A maioria deles é ocultista, com ênfase em deuses e deusas, feitiçaria e outras atividades obscuras e subversivas. Não importa o que um ocultista pratica, é para Lúcifer e não para Deus: "A Bíblia e a igreja condenam todos os tipos de ocultismo com as mais severas palavras e punições porque o ocultismo vem do demônio". [The Occult, J. Dominguez, 2002].

O Dr. J. Dominguez — um especialista em ocultismo — diz:

"Existem 10.000 astrólogos e 40 milhões de pessoas consultam o horóscopo... Na Califórnia, a Igreja Satânica possui 8.000 membros. Existem 20.000 sacerdotes de santeria em Miami e Nova York. Na Inglaterra, existem 9.000 bruxas e, na França, 60.000, com ganhos de cerca de $200 milhões por ano." [Ibidem].

O ocultismo, as trevas, foi elevado e acelerado por autores como George Orwell, H. G. Wells, Kipling, G. B. Shaw, entre outros.

Todos eram socialistas fabianos leais, que viam o mundo como um lugar melhor para se viver se os indivíduos abdicassem de seus direitos e privilégios e simplesmente seguissem as ordens daqueles que presumivelmente sabem melhor das coisas. "Os autores de alto nível e os agentes da mídia em geral em todo o mundo — que freqüentemente são membros de sociedades secretas — são usados para trazer à tona as mudanças desejadas pela elite global, e ninguém percebe isso" [5], afirma David Icke, um pesquisador de atividades mundiais. Ele prossegue para acrescentar que "Tudo, desde controle mental em massa, escravidão econômica, controle político, controle da mídia e controle militar, está sendo usado para implementar um programa para concretizar o domínio completo sobre o mundo."

David Bay, da Cutting Edge Ministries, esclarece que todas essas sociedades secretas compartilham as mesmas características. Ele as intitula como:

Orgulho Arrogante — Os membros ostentam um senso de que estão acima e são superiores aos demais, uma classe de elite, e são especificamente escolhidos por seu raro conhecimento inato da "verdade", enquanto o restante do mundo são meros peões. A verdade secreta que acreditam possuir jamais deve ser revelada aos que não são membros. Os cristãos sabem que apenas Deus é onipotente e pode ser arrogante e perfeito, e não os homens, mas isso é tido como verdadeiro pela Elite das sociedades.

Dupla Personalidade — Aqueles nas sociedades secretas se comportam de uma forma quando estão com seus colegas membros e depois vestem uma máscara quando estão em público. Mas os cristãos acreditam que Deus é a verdadeira personalidade com três em um — "Deus, o Pai; Cristo, o Filho; e o Espírito Santo, o advogado".

Deus sempre é verdadeiro Consigo mesmo e para com os outros. As sociedades, como um todo, não adoram a Deus porque se consideram como a forma elevada de vida... mais elevada do que o homem comum.

Ensino — Os membros das sociedades valorizam o ensino de seus caminhos aos novos membros, mas apenas em pequenas quantidades de informação de cada vez, até que o membro preencha os requisitos para fazer parte de um escalão superior da organização. A tradição oral era sagrada, já que apenas por via oral os segredos podiam ser compartilhados sem que se tornassem registros escritos e fossem então publicados.

Bondade Inerente — Ao contrário da verdade bíblica, que afirma que o homem é inerentemente mau (por causa do pecado de ter comido o fruto no Éden), as sociedades secretas ensinam o oposto, que o homem é inerentemente bom e deve aprender os segredos por meio da afiliação, garantindo que o iniciado em potencial preencha os critérios para ser considerado digno o bastante para ser um membro da sociedade.

O Vindouro Salvador — David Bay afirma que a maioria das religiões ensina que um Rei Redentor virá para liderar o mundo. Os cristãos O conhecem como Cristo, ao passo que os satanistas e os membros das sociedades entendem que ele é o anticristo, embora não seja necessariamente rotulado como tal, e que essas duas antíteses travarão um combate para conquistar o poder sobre a humanidade.

As sociedades secretas não são clubes de adolescentes; pelo contrário, são organizações sérias e medonhas com o objetivo de desarraigar todos os governos e, particularmente, os EUA como o conhecemos, arrancando nossas raízes de liberdade religiosa e direitos soberanos. O presidente Woodrow Wilson disse: "Existe um poder em algum lugar tão organizado, tão sutil, tão atento, tão entrelaçado, tão completo, tão disseminado e abrangente, que é melhor sempre abaixar muito bem a voz ao dizer qualquer coisa em condenação a ele." Para aqueles que não acreditam que as sociedades secretas existam para minar nossa soberania e nossas vidas, assistam aos canais History e Discovery, encomende alguns vídeos, encontre ex-membros desses grupos que falem com você, leia o crescente campo de livros, artigos e panfletos. Pesquise-os; acompanhe-os na mídia, embora a mídia seja o recurso menos confiável, uma vez que pertence ao mesmo grupo de elite que criou as sociedades secretas. Isto é um verdadeiro enigma por si mesmo.

Embora nem todas as sociedades sejam mencionadas aqui, esta lista oferece algumas das principais e mais influentes; outras serão discutidas em detalhes em publicações futuras:

1. Os Bilderbergers

Esse poderoso grupo se reúne secretamente todo ano para discutir planos para cada cidadão da Terra, sobre como estimular e implementar a meta do governo global. Como uma ordem clandestina, cada membro faz votos de não revelar a natureza dos assuntos tratados nos encontros, ou de dar atribuição ao que foi dito. Além disso, os membros dessa organização detêm posições importantes, de alto escalão e influentes em todo o mundo. "Alguns dos que participaram e participam dessas reuniões secretas são Bill Clinton, Walter Mondale, os Rockefellers, Gerald Ford, Tony Blair, Henry Kissinger, Peter Jennings, Colin L. Powell, William McDonough e cerca de 115 pessoas poderosas." [Secret Societies and Their Members, 5/6/02, pág. 2 de 4.].

2. O Conselho de Relações Exteriores (CFR)

A poderosa e ilegal Diretoria da Federal Reserve formou essa organização em 1921, logo após a Primeira Guerra Mundial, para conduzir seus planos para o público incauto, sendo o mais primordial obliterar as fronteiras nacionais e formar um governo global ao qual esse público seja leal. Ele ostenta membros como os Rockefeller, Richard Nixon, Dean Rusk e muitos outros líderes do passado, bem como centenas de figurões da mídia, políticos, educadores e diversos jornalistas atuais. O sigilo é essencial. O CFR tem sua sede na cidade de Nova York.

A Comissão Trilateral

Acredita-se que tenha sido fundada em 1973 por Brzezinski, com Jimmy Carter, e imagina-se que essa sombria associação exista para criar um grupo comercial e bancário multinacional por meio do encurralamento do governo norte-americano e da formação de um governo global. Além dos fundadores, outros membros incluem Henry Kissinger, Bill Clinton, Bruce Babbitt, Alan Greenspan, Paul Volcker [8] e muitos outros. A Comissão Trilateral consiste de uma rede global de plutocratas. A vigilância das ações de todo o mundo é uma meta-chave e, com essa finalidade, eles desenvolveram (e continuam desenvolvendo) os mais avançados equipamentos de vigilância que já existiram.

4. Os Illuminati

Esse é o grupo dos donos mundiais do dinheiro que desejam o governo global e estão usando o caos para tornar as pessoas submissas e complacentes por meio da criminalidade, dos problemas monetários, das crianças rebeldes e da tomada da educação e da economia, bem como da religião. David Icke afirma que "os Illuminati, a facção que controla a direção do mundo, são híbridos genéticos, o resultado de cruzamentos fechados... e essa é a razão pela qual as famílias reais e aristocráticas européias realizam casamentos entre si de forma tão obsessiva, assim como as chamadas famílias do Establishment da Costa Leste dos Estados Unidos, que produzem os líderes do país. Cada eleição presidencial desde e incluindo George Washington, em 1789, foi vencida pelo candidato com mais genes europeus." ["Who's Controlling Who?" — Uma entrevista com David Icke, por Joseph Duggan.].

Os Illuminati, afirma o autor da Nova Era, David Icke, são obcecados por simbolismos e rituais. Suas diretrizes primárias (que serão cobertas em artigos futuros) são assustadoras.

5. A Caveira e Ossos

O objetivo dessa organização que existe na Universidade de Yale é ajudar a propagar a sociedade global na esperança de que um de seus membros se torne a cabeça desse sistema. O ex-presidente George Bush, seu pai, Preston, e o filho de Bush, o presidente George W. Bush, são todos membros notórios dessa organização, entre muitos outros renomados membros, como o ex-candidato a presidente John Kerry, que é remotamente aparentado com Bush, sendo ambos remotamente aparentados com a rainha da Inglaterra.

A sociedade pratica a discrição e as artes obscuras, e realiza atos ritualísticos. Um artigo da Conspiracy Nation afirma: "... novas evidências de que a Sociedade Caveira e Ossos e a CIA conspiraram juntas em 1963 para assassinar o presidente John F. Kennedy." [The Skull & Bones Society': BA Stunning Expose.].

6. A Maçonaria

Essa organização fraternal estava originalmente situada na Inglaterra mas depois foi também criada nos EUA. Albert Pike, Grande Comandante da Maçonaria e satanista, afirmou em seu livro Morals and Dogma que a "Maçonaria é uma busca por Luz. [Luz = é Lúcifer.] Essa busca nos leva diretamente de volta... à Cabala." [Pike, Albert, Morals and Dogma; pág. 741].

Além de Pike, outros maçons notórios que também eram satanistas incluem Helena Blavatsky, Alice Bailey, Annie Besant, Manly P. Hall e muitos outros que estão bem vivos e que adoram a Satanás, consciente ou inconscientemente. A discrição é tão encorajada que os próprios membros nos graus mais baixos da Maçonaria não sabem o que realmente se passa nos graus elevados.

Embora os maçons afirmem que a organização seja cristã, na verdade ela é o oposto disso.

7. A Federal Reserve

Essa é uma sociedade secreta cruel, pois suas ações e planos são conhecidos apenas por uma parte da Elite — os banqueiros centrais, nacionais e internacionais. Ela existe para acumular mais poder, fama e controle.

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o Sistema da Federal Reserve é de propriedade privada, e não pertence ao governo, o que é uma violação à Décima Sexta Emenda da Constituição dos EUA. O sistema foi iniciado pelos Rockefellers, Rothschilds, Warburgs e diversos outros, com o propósito único de obter o poder monetário de todo o mundo. Desde sua criação, eles amealharam tanta riqueza que governam os Estados Unidos, bem como alguns outros países através de seus acordos internacionais. As célebres palavras de Rothschild de que ele poderia governar qualquer país se recebesse o controle da sua economia foram postas em ação por meio do Sistema da Federal Reserve, o dono dos EUA e de seu povo, da sua economia, assim como de suas ideologias e seu pensamento de grupo. Os criadores da Federal Reserve são os fundadores do Conselho de Relações Exteriores (CFR), e ajudaram a iniciar outras sociedades ocultas para seu próprio ganho.

8. Bohemian Grove

O Bohemian Club (fundado em 1872) e o Bohemian Grove alistam os maiores líderes masculinos para atividades sexuais escandalosas e depravadas. "Todos os presidentes democratas desde Herbert Hoover pertenceram... Eis uma pequena amostra de alguns dos membros proeminentes: Stephen Bechtel Jr... Joseph Coors... Entre outros." [Secret Societies and Their Members, pág. 4 de 4.].

De seus quase 3.000 membros, outros participantes incluem (ou incluíram) os Bush, Richard Nixon, George Schultz, Henry Kissinger, Colin Powell, Merv Griffin, Newt Gingrich, Ronald Reagan, Caspar Weinberger, Dick Cheney, Danny Glover, e outros. "… alguns dos homens mais poderosos da Terra cometendo atos sexuais desprezíveis... homens nus e seminus adorando um ídolo gigante de uma coruja em um ritual profundamente ocultista, e o que parecia ser o sacrifício humano real de um homem branco queimando aos berros..."

"E eles escolhem quem poderá concorrer aos altos postos de presidente e vice-presidente dos EUA." ["Expose of the Bohemian Grove", pág. 1; 5/6/02].

9. A Nobreza Negra

Este é um grupo extremamente poderoso que alguns europeus dizem ser o núcleo de todas as sociedades porque eles afirmam possuir "A Verdade" (aquela da Árvore do Conhecimento, do Éden) e por estarem geneticamente ligados a Cristo por meio de sua linhagem sanguínea por meio de Davi, criando a Aliança Davídica, ao passo que aqueles que são descendentes de Abraão pertencem à Aliança Abraâmica, o que indica a diferença entre judeus, cristãos e muçulmanos. Essa organização tem sido capaz de permanecer no poder "por meio da manutenção das linhagens sangüíneas. Por exemplo... a rainha Elizabeth II... carrega a linhagem sangüínea da Nobreza Negra na Alemanha, via Nobreza Negra Veneziana, por meio dos fenícios, dos egípcios aos sumérios e, sem dúvida, da Atlântida. O Príncipe Charles pode rastrear 3.000 anos de origem de Eduardo III... o monarca que formou o grupo de elite da Irmandade Satânica, a Ordem da Jarreteira." ["Who's Controlling Who?" — Uma entrevista com David Icke, por Joseph Duggan.].

David Icke afirma que "[a {ex-}criança desaparecida] Cathy O'Brien foi vítima desse tipo de operação; seu pai a vendeu ao MK-ULTRA e se tornou parte de todo aquele programa." [Ibidem].

Outras crianças, ele afirma, tornam-se o objeto de rituais ou projetos de controle mental ou escravas sexuais..." [Who's Controlling Who?, Joseph Duggan em uma entrevista com David Icke. Citação atribuída a Tend Gunderson., págs. 4/6].

10. O Vaticano

David Bay, da Cutting Edge, diz: "O Vaticano está agora totalmente controlado por essas Sociedades Secretas conforme elas agem para completar a religião da Nova Ordem Mundial, que consideram uma parte indispensável da sua Nova Ordem Mundial... uma religião ocultista, que reavivará a Antiga Religião de Mistérios da Babilônia e do Egito, e que destruirá totalmente o cristianismo. E o Vaticano está agora liderando a iniciativa." [CE1073, "O Vaticano e as Sociedades Secretas em Busca da Nova Ordem Mundial"].

O papa João Paulo II publicou uma bula autorizando a filiação dos católicos às sociedades secretas. Bay diz que o papa era um iluminista, e que ele é o papa mais viajado da história em resposta à doutrina Illuminati de criar uma religião global única. É digno de nota que os Illuminati de fato tomaram a maior parte da Itália entre meados e o final dos anos 800. O atual papa Ratzinger está seguindo os passos de João Paulo II e permitindo a continuação da infiltração pelas sociedades secretas.

11. Wicca

Também é uma organização sombria, uma vez que revela sua verdadeira natureza apenas para os membros que ascendem a um determinado nível. Ao longo dos anos, os wiccanos tentaram legitimar-se fundando escolas satânicas, criando páginas na Internet, presumivelmente promovendo rumores de bruxas brancas versus bruxas negras, e até mesmo negando descaradamente que a bruxaria seja demoníaca. Ao invés disso, afirmam que não acreditam em Deus algum, e que existem para permitir que os homens busquem a verdade por meio de suas práticas.

12. A Távola Redonda

Está associada com o Santo Graal da lenda do rei Artur. A "távola redonda" é a cerimônia ritualística da Ordem da Jarreteira para saudar um Círculo Illuminati mais moderno da Távola Redonda desta era.

Icke diz: "A elite interna dessa Távola Redonda nos EUA e no Reino Unido... trabalha em conjunto para engendrar as circunstâncias que levam ao... conflito global. Usando a técnica de 'criar-o-problema-para-depois-oferecer-a-solução', eles pretendem destruir o status quo global com... a guerra e, assim, ter a oportunidade de redesenhar o mundo de acordo com sua agenda quando o conflito termina." [The Round Table-Bilderberg Network, David Icke, pág. 3 de 9, 2002].

13. Majestic Twelve

William Cooper, que teve acesso a documentos militares altamente confidenciais, afirma que um grupo de pessoas tem planejado há tempos a destruição dos EUA para formar um governo socialista e totalitário referido como "Majestytwelve" (sem espaço; e "MAJIC" e "MJ12") que faz paralelo com os doze discípulos. Que essas pessoas ajudarão a iniciar uma ordem global com um ditador já torna esse líder a antítese de Cristo, e que todas as nossas liberdades serão suprimidas. Isso poderá ser alcançado por meio de falsos alienígenas e uma campanha paralela de óvnis. A introdução de alienígenas, bruxaria, Wicca, satanismo, entretenimento e publicações com temas tenebrosos é usada para preparar o mundo para o que está por vir.

14. Outras Sociedades Secretas

Outros grupos secretos existem e impactam nossas vidas tanto quanto os Illuminati, a Maçonaria, a Comissão Trilateral, os Bilderbergs, a Caveira e Ossos e o Conselho das Relações Exteriores. Exemplos de alguns desses grupos de elite menos conhecidos são: o Clube de Roma; o Comitê dos 300 (controla as finanças, as seguradoras, o tráfico de drogas, a política, a indústria, e a religião); os Filósofos de Fogo; o Grupo dos Oito (G-8); o programa Acadêmicos Rhodes; Loja Negra; Instituto Aspen; Cavaleiros de Malta; Federalistas Mundiais; o Círculo dos Iniciados; os Nove Homens Desconhecidos; Lucis Trust; Instituto Tavistock; Quator Coronati Britânico; Grupo Mumma; Príncipes Nasi; Grupo Milner-Távola Redonda; Fórum Econômico Mundial; Opus Dei; Ordem Hermética da Aurora Dourada; Sociedade Rosa-cruz; Ordem dos Cavaleiros da Jarreteira; o Priorado de Sião (que acreditam ser da linhagem sangüínea de Jesus); o príncipe Charles e a Nobreza Negra Européia [20]; a Sociedade de Thule — baseada em uma quinta dimensão; Sociedade Teosófica; Sociedade Antroposófica; a Liga das Bruxas Para a Conscientização do Público; os Guardiões; Fraternidade Key; Irmandade da Serpente; e diversos outros não listados aqui devido às limitações de espaço.

Os artigos futuros tratarão dessas e outras sociedades em maiores detalhes, porém certamente você deveria estar se perguntando: "O que significa tudo isso? Como tudo está interligado?" De acordo com William Cooper:
"A Terceira Guerra Mundial está sendo travada AGORA.

Está sendo travada com a "guerrilha de informação" usando diversos tipos de armamentos já discutidos e técnicas sofisticadas de controle mental, propaganda, desinformação, intimidação, manipulação... para que a antiga ordem seja... destruída completamente antes da "nova ordem", a Terceira Onda, a Terceira Via. [Behold A Pale Horse, pág. 21; leia a resenha].

É tarefa de cada um de nós, como indivíduos, estarmos cientes da existência desses grupos sombrios e protegermos nossas liberdades civis, mantermos nosso país livre e soberano, e forçarmos as autoridades eleitas para a chefia do governo a refletirem nossas visões e promulgarem uma legislatura que respeite a Constituição, em vez de as visões deles. Da mesma forma, qualquer lei existente criada pela Elite, ou aqueles mandatos prestes a vigorar devem ser eliminados.

Apenas nós podemos agir para salvar a nós mesmos.

Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

http://www.cuttingedge.org
Que Deus o abençoe.
Autora: Gianni DeVincent Hayes, Ph. D.Tradução: Eduardo Perez NetoRevisão: V. D. M. — Campo Grande / MS e http://www.TextoExato.comA Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2100.asp

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Líder de Greenpeace abandonou a ONG por causa da infiltraçao marxista e explica como

Líder de Greenpeace abandonou a ONG por causa da infiltraçao marxista e explica como

Dr. Patrick Moore deixou Greenpeace que ajudou a fundar

O Dr. Patrick Moore foi um dos co-fundadores do Greenpeace. Ele partiu para as Ilhas Aleutas na missão inaugural do grupo em 1971 visando protestar contra os testes nucleares norte-americanos.

Ele liderou Greenpeace durante 15 anos até que saiu abruptamente. Tornou-se, então, defensor de algumas das causas mais detestadas pelo ambeintalismo. Por isso é menosprezado e tido como um “renegado”.

O que houve com Moore?

Entrevistado no filme “A grande farsa do aquecimento global” , ele explicou que sua bandeira foi sequestrada por militantes da esquerda. E explicou :
“A adoção do tema do clima foi uma decisão maior e aconteceu por duas causas diversas.

“A única forma de eles continuarem contra o establishment ocidental era adotar posições ainda mais extremadas.
Moore: "Eles traziam o neo-marxismo e
aprendiam a linguagem verde de uma maneira muito astuta"
“Por exemplo, eu deixei Greenpeace no meio de uma campanha que visava proibir o cloro. E eu lhes dizia: ‘mas, rapazes, trata-se de um elemento que está na tabla periódica dos elementos, vocês sabem que eu acho que não está no nosso poder proibir draconianamente um elemento químico’.

“A outra razão do aparecimento do ecologismo extremo foi que o comunismo mundial havia fracassado. O Muro caia e um mundo de pacifistas e de ativistas políticos se reciclava no movimento ambientalista.


Eles traziam consigo o neo-marxismo e aprendiam a linguagem verde de uma maneira muito astuta para promover um programa que tinha mais a ver com a anti-globalizaçao e o anti-capitalismo que com a ecologia ou a ciência”.

Posteriormente, entrevistado pela revista “Newsweek” ele acresentou novos dados. Eis alguns excertos:
Moore denuncia ideologia neomarxista, ausência de ciência
e sensacionalismo propagandistico em Greenpeace
“Nós estávamos tão focados no aspecto destrutivo da guerra nuclear que cometemos o erro de assimilar energia nuclear com armas nucleares, como se todas as coisas nucleares fossem más.

“De fato hoje, o Greenpeace ainda usa a palavra ‘mal’ para descrever a energia nuclear. Eu acho que é um erro tão grande como você amalgamar medicina nuclear com armas nucleares.

“A medicina nuclear usa isótopos radioativos para tratar com sucesso milhões de pessoas todos os anos, e esses isótopos são produzidos em reatores nucleares.

“Eu deixei Greenpeace porque meus colegas diretores, nenhum dos quais tinha qualquer formação científica, lidavam com questões sobre produtos químicos, biologia e genética, sem terem formação alguma.
Desmatar é necessário, disse Moore à TV de Vancouver,
Greenpeace age sem ciência e contra o bom senso.
Foto: ativistas contra Código Florestal
“Eles usavam da organização para um ‘ambientalismo pop’ com base no sensacionalismo, a desinformação, a tática do medo, etc, para tratar com as pessoas numa base emocional, em lugar de apelar para o arrrazoado intelectual.

A continuação o ex-lider de Greenpeace mostrou distorções e falsos espalhados pelo ambientalismo a respeito de certas energias “alternativas” :

“Além de energia hidrelétrica, a tecnologia nuclear é a única de que dispomos, além dos combustíveis fósseis, como fonte de energia contínua em larga escala.

“Você pode confiar nelas 24 horas por dia, sete dias por semana.

A energia eólica e a solar são intermitentes e, portanto, não são confiáveis. Como você pode fazer funcionar hospitais, fábricas, escolas e até mesmo uma casa quando o fornecimento de eletricidade desaparece três ou quatro vezes por dia?
Energia solar e absurdamente cara, instável e não confiável.
“O vento pode ter um papel menor para reduzir o consumo de combustíveis fósseis, porque você pode renunciar aos combustíveis fósseis mas só quando o vento está soprando.

“Substituir os combustíveis fósseis com energia solar é completamente ridículo.

“Os subsídios governamentais à energia eólica e solar por toda parte são maciços. A França tira 80% de sua eletricidade das usisnas nucleares e não tem altos custos de energia. A Suécia, produz 50% de sua energia nas centrais nucleares e tem custos de energia muito razoáveis.

“O custo de produção de electricidade das 104 usinas nucleares em operação nos Estados Unidos é de 1,68 centavos de dólar por kilowatt-hora, não incluindo os custos de capital.
Em recente livro, Moore explica
por que deixou Greenpeace
“O custo da energia nuclear é muito baixo e competitivo.

“A electricidade produzida em centrais a gás custa três vezes mais do que a nuclear, pelo menos.

“O custo da electricidade tirada de eólicas aumenta cinco vezes mais, e a gerada pelas centrais solares é 10 vezes mais”.
E refutando o medo irracional de que as usinas nucleares possam multiplicar os arsenais atômicos e gerar um holocausto planetário, disse:

“Você não precisa de um reator nuclear para fazer uma arma nuclear. Com tecnologia de centrifugação é muito mais fácil, mais rápido e mais barato fazer uma arma nuclear.

“Você nunca vai mudar o fato de que existem pessoas más no mundo.
Energia nuclear e barata, segura,
confiável, estável, diz Dr. Moore
“A maioria das mortes em combate nos últimos 20 anos não foi causada por armas nucleares, bombas, fuzis, minas terrestres ou qualquer outra arma, mas pelo facão.

“Entretanto, o facão é a ferramenta mais importante para os agricultores no mundo em desenvolvimento. Centenas de milhões de pessoas o usam para limpar suas terras, cortar a lenha e fazer a colheita. Proibir o facão não é uma opção”.
Fonte: Verde: a cor nova  do comunismo
Enhanced by Zemanta

domingo, 12 de agosto de 2012

A Transição Para o Sistema Econômico Fascista – O Governo Ganhará a Autoridade Para Forçar Novas Fusões e Fechar Empresas Privadas

A Transição Para o Sistema Econômico Fascista – O Governo Ganhará a Autoridade Para Forçar Novas Fusões e Fechar Empresas Privadas

Em uma economia fascista, a propriedade privada dos bens de produção é mantida, porém o governo determina quantas e quais empresas poderão atuar em cada setor-chave. Esse é o modelo econômico que mais agrada aos grandes empresários, que podem assegurar maiores lucros e deixar de se preocupar com o aparecimento de novos concorrentes.


Em maio de 1993, revelamos em nosso programa de rádio que a planejada economia da Nova Ordem Mundial será um sistema que os economistas chamam de “fascismo”. A transcrição desse programa de rádio está preservada no artigo CE1066  (não traduzido). 

Permita-se fazer uma citação desse artigo, pois você precisa ver que os EUA estão agora fazendo a transição para uma economia fascista. Descobri em minha pesquisa em 1988 que a economia planejada para a N.O.M. será a economia fascista que Hitler estabeleceu na Alemanha.

Esta citação enfoca a capacidade do governo de peneirar as empresas que produzem os mesmo produto, ou que oferecem o mesmo tipo de serviço. No sistema capitalista, o número de empresas concorrentes é determinado pelo mercado, isto é, “aquilo que o mercado esteja disposto a aceitar”. No entanto, no fascismo, o governo fecha algumas empresas para que outras companhias, mais favorecidas, possam continuar no negócio, fortalecidas pela realidade que o governo extinguiu a concorrência.
Veja o que escrevemos em maio de 1993:

Fascismo é o tipo de economia em que as empresas privadas retêm o controle dos meios de produção, como fábricas, minas e todos os tipos de negócios, porém o governo determina quanto de cada item será produzido, quando será produzido e como a distribuição será feita. O governo também determina o nível de concorrência dentro de cada setor da economia, um ponto que é de muito interesse para qualquer empresário, uma vez que eles detestam a competição. A concorrência força os preços para baixo, desse modo reduzindo os lucros possíveis. No fascismo da Nova Ordem Mundial, não haverá uma concorrência muito grande dentro de cada setor da economia. Haverá somente um ou dois fabricantes de cada tipo de produto, de modo que eles poderão cobrar aquilo que quiserem, obtendo assim níveis de lucratividade sem precedentes para os proprietários das empresas. Lembre-se, para atingir esse objetivo de concorrência econômica e mercados controlados, um governo totalitário é necessário para forçar sua vontade sobre as pessoas cujos negócios forem escolhidos para serem fechados, e para desencorajar qualquer um que pense que possa competir com as empresas escolhidas. Obviamente, essa coerção será mais eficiente se as pessoas não a virem como uma coerção, e aceitarem alegremente sua nova sina na vida.”
Em um sistema capitalista, o governo não tem autoridade alguma para peneirar o número de concorrentes que produzem o mesmo produto ou que oferecem o mesmo tipo de serviço. Essa autoridade somente é dada ao governo de uma economia fascista. Com esta compreensão, vamos analisar a Lei Barney Frank, que concede ao governo exatamente esse tipo de capacidade de peneirar as empresas privadas.

Resumo da Notícia: “Democrata chama a Lei Barney Frank de ‘TARP com anabolizantes’”, Victoria McGrane, Politico News, 29 de outubro de 2009.
Os legisladores de ambos os partidos estão atacando uma proposta da Casa Branca que dará ao governo federal poderes para fechar empresas do setor financeiro — uma autoridade que um democrata chamou de ‘TARP com anabolizantes’. [NT: TARP é o acrônimo de Troubled Asset Relief Program, um programa criado pelo governo norte-americano em 2008 como parte de um conjunto de medidas para tratar a crise causada pelas hipotecas de alto risco.]

Com o Secretário do Tesouro Timothy Geithner ouvindo em uma sala de audiências da Casa, os legisladores já enfadados com os socorros financeiros estão passando a manhã da quinta-feira esmiuçando uma proposta do representante Barney Frank (D-Mass) que procura dar esse “poder de decisão” ao governo, similar à autoridade que a FDIC (Federal Deposit Insurance Corp. — NT: uma companhia seguradora do governo que garante os depósitos nas contas correntes e aplicações financeiras até certo valor) tem sobre os bancos que se tornam insolventes.”
Esse poder não tem precedentes na economia norte-americana, pois o país sempre operou sob a proteção do capitalismo, onde as leis são redigidas para proteger as empresas das ações ditatoriais e sem mandado judicial por parte do governo. Entretanto, os Illuminati querem derrubar a economia capitalista para que possam implantar seu cobiçado sistema fascista. Como eles conseguiriam provocar essa aparentemente impossível derrubada?

Eles recorreram à sua divisa, bem testada e verdadeira: “Ordo Ab Chao“, ou “Ordem a Partir do Caos”.

Começando quase uma década atrás, as regras para os bancos e seguradoras foram modificadas e afrouxadas para que excessos fossem incentivados. Foi necessário quase uma década inteira para conseguir, mas por volta de 11 de setembro de 2008, o sistema econômico nos EUA estava pronto para um colapso controlado. As pessoas ficaram tão atemorizadas que permitiram que o governo federal desmantelasse sistematicamente o antigo sistema capitalista muito rapidamente. O caos foi tão ruim, e as finanças das pessoas ficaram tão ameaçadas, que a população suficientemente aterrorizada permitiu que mudanças drásticas fossem feitas para que a economia pudesse ser salva do total colapso.

A maioria das pessoas não observou que os passos iniciais para a derrubada do capitalismo foram dados pelo presidente George W. Bush, que era um republicano e considerado por muitos como conservador. É uma das ironias da história que uma administração republicana supostamente conservadora tenha sido escolhida para enterrar o capitalismo!

Seguindo o mesmo modelo que o presidente Bush seguiu, o presidente Obama continuou tomando as medidas específicas necessária para completar a implementação dessa economia controlada pelo governo. O projeto de lei apresentado pelo representante (deputado) Barney Frank é apenas a legislação mais recente e revoltante necessária para estabelecer plenamente esse sistema econômico.
O rep. Luis Gutierrez (D-Ill) criticou duramente a proposta de lei que quando o governo tiver o dinheiro inicial para cobrir os custos do encerramento de uma firma moribunda, outras grandes firmas financeiras grandes pagarão a conta por meio de uma cobrança avaliada após o fato… O rep. Scott Garret (R-NJ) expressou preocupação com o poder que a Reserva Federal receberá com a nova lei… ‘Em nome de mitigar o risco sistêmico, o Fed também recebe poder ilimitado para desmantelar sistematicamente uma empresa privada. Isto é muito mais massacrante do que impor uma exigência de capital mais rígida.’”
Como a legislação é tão provocativa, o rep. Frank não deu aos seus colegas congressistas muito tempo para lerem o projeto de lei.
Spencer Bachus, do Alabama, o republicano de mais alto escalão na comissão, reclamou que Frank liberou o rascunho do texto na tarde da terça-feira, menos de 48 horas antes da sessão, não dando aos membros ou às testemunhas tempo suficiente para digerir o conteúdo.”
Essa foi a tática da administração Bush quando apresentou a ditatorial Lei Patriótica I no Congresso. 

Suponho que a tática funcionou tão bem que está sendo repetida. A maioria dos cidadãos ainda acredita que os membros do Congresso realmente debatam os projetos de lei que aparecem em seu caminho. Na verdade, ainda ouço apresentadores conservadores de programas de rádio incentivando os ouvintes a inundarem o Congresso com petições e telefonemas, incentivando-os a dizer aos seus congressistas como querem que eles votem. Recentemente, fui entrevistado por um apresentador conservador, que entusiasticamente disse a um ouvinte que telefonou, que ele estava convencido que o Congresso não teria os votos para aprovar a legislação de Assistência à Saúde que o presidente Obama enviou ao Congresso.

A realidade é bem diferente! Basta lembrar o chocante testemunho do Dr. James Dobson, da organização Focus on the Family, em junho de 1987. Dobson tinha acabado de retornar para seu escritório em Colorado Springs, vindo da capital Washington, onde tinha passado uma semana, fazendo lóbi a favor de uma legislação antiaborto. Ele anunciou bem no início de seu programa naquele dia que teria uma declaração muito importante a fazer.

Ele disse que tinha feito a seguinte descoberta: cada congressista e senador é instruído sobre como deve votar em cada projeto de lei! Antes de o projeto de lei entrar em votação, os líderes de ambos os partidos se reúnem secretamente e decidem se o projeto será ou não aprovado. Além disso, os líderes de ambos os partidos decidem como cada membro de seu partido no Congresso deve votar. Se um congressista é de um distrito cujos eleitores são veementemente contrários a uma determinada legislação, esse congressista é instruído a votar contra. Entretanto, os líderes do Congresso sempre são cuidadosos para garantir que o número total de votos em cada questão seja exatamente aquilo que a Casa Branca ou o partido querem.

Portanto, a ação dos congressistas em qualquer projeto de lei é pré-determinada pelos líderes partidários. A votação é manipulada!

O representante Frank então defendeu o propósito de seu projeto de lei, chamando a atenção para o caos deliberado que tinha sido criado:
Frank acusou os críticos de reescreverem a história, lembrando-os que os socorros financeiros à seguradora AIG e a outras empresas ocorreram porque o governo federal não tinha o poder para lidar com uma situação que não podia ser tratada pelos procedimentos tradicionais de concordata. ‘Todo nosso propósito hoje é mudar essa situação e evitá-la’, ele declarou.”
Assim, o rep. Frank está agora apresentando um projeto de lei que “evitará” o tipo de situação que os Illuminati criaram desde o início. Eles criaram o caos para que agora possam alcançar sua Nova Ordem.

Esses eventos verdadeiramente nos dizem que o fim dos tempos está realmente se aproximando.

FONTE: www.fimdostempos.net
Enhanced by Zemanta

Controle total do sistema : cientistas criam o chip-órgão que pode emular o corpo;

 “No futuro, você será um microchip – O “xeque-mate” contra a humanidade! By  Bruno Asher ,  www.apocalipsenews.com Setembro 14º, 201 7...