domingo, 20 de dezembro de 2009

As Nações Unidas querem impor uma ditadura global em 2010

As Nações Unidas querem impor uma ditadura global em 2010



Por Paul Joseph Watson
Publicado em 18/12/2009
War is Crime

O Secretário Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon tem admitido publicamente que a agenda por trás da cúpula de Copenhague e da fraude da mudança climática é a imposição de um governo global e o fim da soberania nacional.

Falando a respeito da agenda para impor metas de emissão de CO2, bem como um imposto global sobre transações financeiras e um imposto direto sobre o PIB, Ban Ki-moon disse ao Los Angeles Times em uma entrevista, "Nós estabeleceremos uma estrutura de governança global para monitorar e gerenciar a implementação disso."

"Nós precisamos ter um forte, e robusto, acordo de vinculação política que terá um efeito operacional imediato. Isso não vai ser uma declaração política, apenas por uma questão de declaração. Isso vai ser um acordo de vinculação política, o qual levará a um tratado legalmente obrigatório no próximo ano," ele disse a Bruce Wallace do The Times, acrescentando que um tratado formal seria assinado pela metade de 2010.

Ki-moon também deu a dica de que a chegada do Presidente Barack Obama poderia tomar a vitória das garras da derrota para os globalistas, que até agora olhavam como se estivessem fracassando em seus esforços de assegurar um acordo multilateral em Copenhague que inclui China, Índia e os Estados Unidos.

Poderia Obama chegar como o "salvador" de Copenhague em uma reviravolta na décima primeira hora?

O Secretário Geral não tem sido tímido em proclamar o desdobramento da agenda para uma ditadura global para depor os parlamentos nacionais.

Em um editorial do New York Times em outubro intitulado "Nós Podemos Fazer Isso," Ki-moon escreveu que esforços para impor restrições sobre as emissões de CO2 "temos de incluir uma estrutura de governança global equitativa."

Companheiro globalista e ambientalista David De Mayer Rothschild também revelou a agenda para a governança global em uma recente entrevista com o Bloomberg news.

"Está ultrapassada a questão de conversar. Sabemos historicamente que o tipo de agenda da governança global para essas questões é muito difícil... com todas as melhores intenções é muito difícil de realmente ativar." Rothschild observou.

O novo presidente da União Europeia Herman Van Rompuy disse no início desse mês que a conferência de Copenhague era, "O primeiro passo em direção a ao gerenciamento global de nosso planeta."

Similarmente, Al Gore disse em um discurso no inicio desse ano que tentativas de regular as emissões de CO2 seriam dirigidas através de "governança global e acordos globais."

Dez anos atrás, pessoas que alertavam sobre a vindoura Nova Ordem Mundial comandada por um Governo Mundial eram chamadas de teóricos da conspiração. É a marcha em direção a um Governo Mundial ainda uma conspiração, ainda que seus arquitetos anunciem abertamente sua implementação?

Fonte: http://www.wariscrime.com/2009/12/18/news/un-to-impose-dictatorship-in-
2010/

Nota: Esse plano deveria estar pronto agora na Conferência de Copenhague, mas as divergências foram muitas, não somente em torno da redução das emissões de CO2, mas principalmente por causa do fundo a ser criado para os países pobres.

Uma reunião já está marcada para o próximo ano, a pressão vai ser ainda maior para que um acordo seja assinado. É apenas uma questão de tempo para que a ONU consiga que todos os países cedam suas soberanias a um Governo Mundial, e pelo que vimos em Copenhague é uma questão de bem pouco tempo.

Nenhum comentário:

Controle total do sistema : cientistas criam o chip-órgão que pode emular o corpo;

 “No futuro, você será um microchip – O “xeque-mate” contra a humanidade! By  Bruno Asher ,  www.apocalipsenews.com Setembro 14º, 201 7...