segunda-feira, 14 de maio de 2012

Pesquisadores desenvolvem arma de interferência da fala que pode silenciar pessoas à distância.

The spring 2005 edition of ExtremeTech magazineThe spring 2005 edition of ExtremeTech magazine (Photo credit: Wikipedia)
Pesquisadores desenvolvem arma de interferência da fala que pode silenciar pessoas à distância.

Por VC

Pesquisadores japoneses desenvolveram uma arma que pode silenciar as pessoas no meio da frase. A arma de interferência na fala pode efetivamente interferir nas palavras dos falantes que estiverm cerca de 30m de distância simplesmente apontando seu visor para eles. Enquanto incontáveis piadas podem ser feitas sobre essa arma(por exemplo, "eu poderia usar isso na minha mulher" ou "ela foi especificamente projetada para Kanye West"), o verdadeiro propósito dela não é tão engraçado. A arma está na verdade sendo promovida como algo útil para "mediar debates" ou "facilitar a repressão de protestos". Há ainda "conversas" de ter tais armas em lugares públicos como bibliotecas.

Quando há um meio de tornar você fisicamente incapaz de falar, podemos dizer que a liberdade de expressão está literalmente em perigo. Assim, literalmente. Aqui está um artigo da ExtremeTech sobre o dispositivo anti-primeira Emenda (a emenda que garante a liberdade de expressão da Constituição americana).

Nova arma de interferir na fala dá pista do futuro distópico do Big Brother

Pesquisadores japoneses criaram uma arma de mão que pode interferir nas palavras dos falantes que estão a mais de 30 metros (100 pés) de distância. A arma tem dois propósitos, de acordo com os pesquisadores: O mais básico, essa arma poderia ser usada em bibliotecas e outros espaços tranquilos para impedir as pessoas de falar, mas sua segunda aplicação é um muito mais arrepiante.

Os pesquisadores estavam procurando por um jeito de parar vozes "mais altas e mais fortes" de dizer mais do que sua cota justa na conversação. No documento se lê: "Temos de estabelecer e obedecer regras para um adequado retorno quando falamos. 

Contudo, algumas pessoas tendem a extender sua vez ou deliberadamente interromper outras pessoas quando é a vez delas a fim estabelecer a presença delas próprias em vez de obter discussões mais frutiferas. Além do mais, algumas pessoas tendem a zombar dos oradores para invalidar seus discursos". Em outras palavras, essa arma de interferência na fala foi construída para impor conversações "apropriadas".

A arma funciona através da escuta com um microfone direcional, e então, depois de curto atraso de cerca de 0.2 segundos, jogando de volta com um alto falante direcional. Isso dispara um efeito que psicólogos chamam realimentação auditiva atrasada(DAF), que há muito é conhecida por interromper seu discurso (você pode já ter experimentado o mesmo efeito se você já ouviu sua voz ecoando pelo Skype ou outro desses programas de voz). De acordo com os pesquisadores, DAF não causa desconforto físico, mas o fato de você ser incapaz de conversar é obviamente bastante estressante.

O perturbador de conversas, é bastante dizer, se você é um fiel apoiador da liberdade de expressão, você deveria estar agora experimentando uma cacofonia ensurdecedora de sirenes de alerta. Deixe-me ilustrar alguns exemplos de como a arma de inferir na fala poderia ser usada.
Em um comício político, um membro do público poderia bloquear completamente Santorum, Romney, Ron Paul ou Obama de falar. Por outro lado, um Estado totalitário poderia apontar as armas para o público para calá-lo. Da mesma maneira, quando uma celebridade ou figura pública aparecer em um programa ao vivo na televisão, no seu contrato poderá se ler "a plateia deve ser silenciada com os silenciadores de fala". 

Depois há Harrison Bergeron, um dos meus contos favoritos de Kurt Vonnegut. No universo distópico da história, todos vestem "limitadores" para assegurar perfeita igualdade social. Pessoas fortes devem arrastar pesos, pessoas bonitas devem usar máscaras e pessoas inteligentes devem usar headphones que tocam uma explosão enorme de som a cada poucos segundos, interrompendo seus pensamentos. Quanto mais inteligente você for, mais regulares as explosões. 
De volta aqui ao nosso universo, não é difícil imaginar um futuro onde seremos equipados com uma variedade de eletrônicos implantados ou órgãos completamente biônicos. Na semana passada escrevemos sobre os futuros óculos de realidade aumentada do Google, que obviamente terão fones de ouvido embutidos. No ano passado fizermos a cobertura de olhos biônicos que podem se comunicar diretamente com o cérebro, e ouvidos e nariz biônicos não devem estar muito longe.

Resumindo, imagine se uma megacorporação ou governo fora de controle ganha o controle desses fones de ouvido. Não somente poderiam essas explosões destruidoras da inteligência de Harrison Bergeron acontecer, mas com o feedback de atraso de audição poderia ser possível tornar toda uma população muda. Bem, na verdade, isso é uma mentira: Aparentemente DAF não funciona com expressões como "ahhh!" ou "boooo!" ou outras construções sem palavras. Assim, basicamente, todos seríamos reduzidos a nos comunicar com grunhidos e gestos.

Fonte: ExtremeTech
Enhanced by Zemanta

Nenhum comentário:

“Dia da Terra”, 1970: as 13 mais ridículas previsões

Por Jon Gabriel No último sábado, 22 de abril, foi celebrado o “Dia da Terra” – um evento anual lançado pela primeira vez em 1970. As...