sábado, 24 de abril de 2010

Rede Mint pretende englobar quase todos os bancos dos EUA.

Image representing Intuit as depicted in Crunc...Image via CrunchBase

Rede Mint pretende englobar quase todos os bancos dos EUA

Após ser comprado pela Intuit, o aplicativo quer crescer e aprimora suas funções.

Por Nátaly Dauer

O aplicativo web e para celulares de finanças pessoais Mint (www.mint.com) anunciou ontem que o número de instituições com as quais trabalha – e de possíveis futuros clientes – agora poderá crescer exponencialmente.

Mint se prepara para tentar abraçar o sistema financeiro dos EUA.

O programa foi comprado ano passado pela empresa Intuit Financial Services por 170 milhões de dólares (cerca de 470 milhões de reais) e incorporou suas capacidades de cobertura para poder se conectar com uma maior rede de bancos, uniões de crédito e empresas de cartões nos EUA.

A Intuit é a fabricante dos softwares de finanças Quicken e Turbo Tax e presta serviços diretamente aos bancos, o que torna esta união muito eficaz, diz Aaron Patzer, vice-presidente e gerente geral do grupo de finanças pessoais da empresa, que aconselha ainda àqueles que testaram o Mint e não conseguiram acesso a alguma conta, que experimentem novamente o aplicativo, como conta o blog de negócios Smart Takes. O Mint é baseado em web (ou seja, roda direto no navegador de internet) e é gratuito, mas por enquanto suporta apenas instituições financeiras nos Estados Unidos.

Atualmente, o programa possui 3 milhões de usuários, que já solicitavam o suporte a novos bancos e informações mais atuais e precisas, explica Patzer. Os números então irão dobrar: serão mais de 16 mil instituições financeiras e 17 milhões de contas individuais, com acesso garantido aos 20 bancos mais populares do país.

O Mint, que semana passada divulgou também a nova funcionalidade de realizar manualmente o depósito de dinheiro e a verificação de transações, mostrou, em suas estatísticas que a maioria dos estadunidenses trabalham com uma média de 11 instituições diferentes, como informa o site Mashable. Isso significa que um aplicativo financeiro, para ser interessante, precisa gerenciar todas as contas, centralizando-as. E agora ele o fará.

Nota: Este é um vislumbre de como serão as transições bancárias no futuro. Simples, práticas e sem necessidade de agências bancárias nem de dinheiro. Serão apenas bits sendo transferidos de um lado para outro pela rede.



Reblog this post [with Zemanta]

Nenhum comentário: