terça-feira, 29 de março de 2011

Quão próximo estamos de um Estado de vigilância baseado em nanotecnologia?

This is the most up-to-date DARPA logo.Image via WikipediaQuão próximo estamos de um Estado de vigilância baseado em nanotecnologia?

Por Michael Edwards

Actvist Post

No espaço de apenas três anos, temos visto a vigilância dos drones se tornado abertamente operacional em solo americano.

Em 2007, jornalistas do Texas filmaram pela primeira vez um teste do drone predador sendo conduzido pelo departamento de polícia local junto com o Departamento de Segurança Nacional. E em 2009, foi revelado que uma operação estava a caminho para usar drones predadores dentro do país nas cidades maiores, longe das funções de "controle das fronteiras". Este ano foi anunciado que não só as operações de drones voarão sobre a fronteira mexicana, mas os Estados Unidos e o Canadá estão se associando para cobrir 900 milhas da fronteira norte também.

Agora que o precedente foi estabelecido para empregar drones sobre áreas sem combates, os militares estão revelando também a tecnologia de miniaturização que eles atualmente têm a disposição deles. Como o especialista em drone P.W. Singer disse: "Neste momento, realmente não importa se você é contra a tecnologia, porque ela está chegando." De acordo com Singer, "A miniaturização de drones é onde isso realmente fica interessante. Você pode usar estas coisas em qualquer parte, colocá-las em qualquer lugar, e o alvo nem mesmo saberá que está sendo observado”.

Então o que exatamente está no horizonte?

A Agência de Projetos de Pesquisas Avançadas de Defesa (DARPA, em inglês), financia o desenvolvimento de tecnologia militar através do setor privado com empreiteiros de defesa como Lockheed Martin, Boeing e Honeywell. Foi a Honeywell que apresentou o T-Hawk micro drone, agora comprado pelo município de Miami-Dade para uso na área metropolitana, que pesa ao todo 16 libras (aprox. 6 kg) e pode voar em qualquer direção. Contudo, isso não é tão micro se comparado ao mais recente drone espião que foi revelado. O Nano Hummingbird, produzido pela AeroVironment. (um drone com formato de pássaro).

Essa imitação da natureza anuncia uma série de cenários de pesadelo de ficção científica, mas o nome desse veículo, "nano", é o que deveria desencadear um alerta vermelho. Porque, de fato, DARPA e seus empreiteiros estão trabalhando na verdadeira nano vigilância que terá componentes biológicos... e aplicações.


Aqui estão alguns conceitos de vigilância e detecção já em operação, ou sob desenvolvimento (mantendo em mente que o que é revelado no domínio público é frequentemente muito aquém da realidade): Um grupo de drones de vigilância menor chamado NAV (nano air vehicles) ou MAV (micro air vehicles) já foi autorizado: os mapleseed drones; drones pardal em 2015, drones libélula para voar em enxames em 2030, e eventualmente um drone de mosca doméstica. E se a reconstrução da natureza não tiver sucesso, a própria natureza pode ser sequestrada, o uso de impulsos elétricos para criar insetos de vigilância cyborgs estão sendo estudados nas grandes universidades.

Nano sensores para uso na agricultura que medem as colheitas e as condições ambientais. Plantas farejadoras usando DNA reprogramado para detectar explosivos e agentes biológicos. Partículas de "Poeira inteligente" que transmitem dados sem fio sobre temperatura, luz, e movimento (isso também pode ser usado em papel moeda para rastrear o dinheiro).

Barras de código RFID nano baseadas que podem ser embutidas em qualquer material para rastreamento de todos os produtos... e pessoas.


Dispositivos para detectar moléculas, enzimas, proteínas e marcadores genéticos, abrindo a porta para armas biológicas específicas para cada raça, como mencionadas nos documentos de políticas do Projeto para um Novo Século Americano Reconstruindo as Defesas Americanas.

Há inúmeras maneiras de como somos rastreados em nossas vidas diárias, que nos têm aclimatado para o curso dos próximos passos. Sabemos que os militares têm o desejo de rastrear grandes grupos de pessoas em tempo real. O programa o olhar da Górgona está atualmente sofrendo algumas dificuldades técnicas, mas a vontade política está lá para expandir continuamente a vigilância de grandes populações no estrangeiro a fim de manter-nos a salvo no país em uma guerra sem fim ao terror. Combine as capacidades de vigilância miniaturizadas com o programa Olho da Mente da DARPA de inteligência artificial de "câmera inteligente" que pode "pensar" e tomar decisões de comunicação visual de forma independente, e as coisas se tornam exponencialmente mais assustadoras. 

A velocidade do desenvolvimento da Nanotecnologia

A nanotecnologia tem recebido financiamento oficial federal apenas nos últimos dez anos quando foi elevada ao status de iniciativa federal em 2001, o que desencadeou investimentos maciços no setor privado. Em 2003 o recém-aberto Departamento de Segurança Interna mostrou imediato interesse no SensorNet, um programa encabeçado pelo Laboratório Nacional de Oak Ridge e seus parceiros estratégicos para pesquisar meios de integrar plenamente nano e micro sensores em uma matriz global do tipo da internet de detecção e vigilância em tempo real. O Departamento de Defesa alocou $3 milhões para a iniciativa para o primeiro ano, com um orçamento projetado em bilhões sendo alocado no longo prazo para "sistemas de detecção".


Em 2006 a Oak Ridge anunciou que eles planejavam transformar a base militar de Fort Bragg em um protótipo para futuras cidades americanas. De acordo com o pesquisador do Departamento de Energia, Bryan Gorman, "Qualquer sensor pode conversar com qualquer aplicação. Assim como com sistemas de internet e telefone, não importa que tipo de computador ou telefone você tenha, onde você está e ou qual aplicação você está rodando. O sistema simplesmente funciona." Há até mesmo uma rede social proprietária que foi desenhada para proporcionar acesso e colaboração online.

O SensorNet tem desde então se transformado em um sistema cada vez mais compreensivo "para integrar medidas de proteção e segurança. . . no sistema de transporte," o que inclui as preocupações adjacentes ao transporte e comércio nas arenas "política, econômica ou ambiental". É aqui que o escopo completo da integração de vigilância pode ser visto como uma estratégia de gestão que mescla a legislação, os sistemas de inspeção federal, as normas internacionais, as avaliações de ameaça à segurança e as últimas novidades em nanotecnologia. Apenas um exemplo é a discussão deles de sistemas de "triagem e monitoramento de rodovias", que precisa ser lido para ser acreditado. Como um aparte: O cientista sênior da pesquisa e Gestor Sênior do Programa que co-redigiu o documento é Robert K. Abercrombie, PhD que tem um interesse decidido em segurança cibernética. Para ver onde o componente de transporte da rede de vigilância está caminhando no curto prazo, o Plano de Pesquisa Estratégica ITS 2010-2012 é uma boa indicação.

A Promessa de Integração Total

4 de fevereiro de 2011 trouxe o lançamento do Plano Nacional Estratégico de Iniciativa de Nanotecnologia de 2011. O documento de leitura obrigatória de 60 páginas estabelece um futuro projetado "para entender e controlar a matéria" para a administração de cada faceta da vida humana dentro do ambiente da matriz de vigilância do meio ambiente, da saúde e da segurança. Aqui está uma lista curta de 25 agências federais participantes e amostra de suas aplicações declaradas:

Departamento de Defesa (vigilância persistente)
Comunidade de Inteligência (aeronaves não tripuladas)
Departamento de Energia (resolvendo os desafios de energia e das mudanças climáticas)
Departamento de Segurança Interna (plataformas de sensores de baixo custo)
Departamento de Justiça (aplicáveis as necessidades da justiça criminal)
Departamento de Transporte (modificação ou coordenação do comportamento de viagem)
Agência de Proteção Ambiental (sensores ambientais, capacidades transformacionais).
Administração de Alimentos e Drogas (sistemas biológicos e efeitos sobre a saúde humana)
Instituto Nacional de Alimentos e Agricultura (segurança global de alimentos)
Instituto Nacional de Saúde (controle preciso para alcançar resultados previsíveis)
Departamento do Tesouro (governança melhorada, implementação de sanções econômicas).
Fundação Nacional de Ciência (educação e dimensões da sociedade)

A promessa de integrar a nanotecnologia de uma maneira que beneficiará o conhecimento humano e da sociedade já foi redirecionada para aplicações militares por décadas. Tem se manifestado no complexo industrial militar fora de controle que tem engajado a América em guerras custosas no exterior e em campanhas de desestabilização. Contudo, as conseqüências dessa apropriação indébita da tecnologia estão começando a produzir seus efeitos sobre a América na forma de polícia militarizada e monitoramento do dia-a-dia dos americanos.

Quanto tempo mais antes do espectro completo da ciência tecnológica militar, incluindo o que nem ainda podemos ver ser desencadeada sobre o povo americano ansioso para aceitar o controle total para estar seguro? Isso já aconteceu? Ou, mais importante, quanto tempo antes dos americanos virem a compreender que quando a construção dessa prisão de vigilância estiver completa, quando a porta for trancada, e a chave for jogada fora, finalmente terá sido nosso próprio dinheiro que foi usado para construí-la.

Fonte: www.prisonplanet.com    

Enhanced by Zemanta
save

Nenhum comentário:

Fortalecer a Máquina do Governo Mundial: A Era da Política Espiritual Global

Forcing Change , Volume 9, Edição 5. Autor : Carl Teichrib. É impressionante o que o tempo revela. Meses atrás, tive a oportunid...