sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Pacientes esquecidos serão implantados com microchips para lembrá-los de tomar suas pílulas.

İsviçre Basel'deki Novartis binasıImage via Wikipedia

Pacientes esquecidos serão implantados com microchips para lembrá-los de tomar suas pílulas.

Por Ryan Kisiel
22/09/2009

Os pacientes serão implantados com o microchip em seus ombros para lembrá-los de tomar os remédios, sob um novo programa que está sendo desenvolvido por uma companhia farmacêutica.

As pessoas idosas receberão pílulas contendo um microchip inofensivo que envia um sinal para o chip no ombro quando a pílula for tomada.

Mas se a pílula não for tomada pelo paciente esquecido, o chip no ombro então enviará um texto para o cuidador ou para o paciente para lembrá-los.

O grupo farmacêutico suíço Novartis está desenvolvendo a pílula eletrônica que espera-se reduzirá o número de pacientes que têm de ser supervisionados para tomar os seus remédios.

Joe Jimenez, diretor de produtos farmacêuticos da Novartis, disse que os testes do "chip na pílula" para o recebedor do chip estão sendo realizados em 20 pacientes.

O experimento com a droga que baixa a pressão sanguínea aumentou a quantidade de vezes que os pacientes tomaram os remédios na hora de 30 por cento para 80 por cento em seis meses.

As companhias farmacêuticas estão interessadas em melhorar as "taxas de adesão" entre os pacientes, uma vez que a maioria acaba não tomando suas dosagens corretas por causa dos efeitos secundários desagradáveis ou incapacidade de melhorar os sintomas rapidamente.

As companhias médicas esperam que isso reduzirá o número de hospitalizações dos pacientes cujas condições se deterioraram por não tomarem seus remédios.

O Sr. Jimenez disse que: "Esta indústria está começando a explodir”. Ele acrescentou que a companhia terá de trabalhar em estreita colaboração com os médicos guardiões e doutores.

A companhia farmacêutica rival Pfizer recentemente desenvolveu um sistema automatizado para telefonar para os pacientes para encorajá-los a tomar seus remédios.

Fonte: http://www.dailymail.co.uk/health

Nota: Abaixo estão dois comentários sobre este artigo. Embora pareçam um pouco exagerados, devemos lembrar que há apenas dez anos atrás uma matéria como a do artigo acima era considerada coisa de ficção científica.


Comentários: Isso é para amolecer o público indo atrás de pessoas indefesas, para nos chipar a todos como cães e gatos. Isso removerá qualquer desculpa de se "esquecer" de levar a sua carteira nacional de identidade dos escravizadores.

Há bastante evidência documental de que há microchips que têm um tamanho mínimo e podem ser injetados na corrente sanguínea. Uma vez lá eles criam a energia que precisam da atividade bioelétrica das pessoas. Eles podem então ser usados para controle mental da pessoa usando a tecnologia dos satélites remotos e de microondas. Há muitos que acreditam que a vacina da gripe suína pretende injetar estes microchips em toda a população. O que segue será a escravização da humanidade sob total controle mental. Nossas mentes não serão mais nossas.



Reblog this post [with Zemanta]

3 comentários:

emerson disse...

Olá, também coloquei mais algumas informações sobre esta nova tecnologia:
http://www.anovaordemmundial.com/2009/09/bigpharma-comprimido-com-chip-e.html

E você viu o chip para detectar H1N1?

http://www.anovaordemmundial.com/2009/08/proximo-passo-no-panico-da-gripe-suina.html

UPA IPJ.A disse...

OLÁ, SOMOS DA IGREJA PRESBITERIANA DO JD. AEROPORTO E QUEREMOS QUE VC NOS FAÇA UMA VISITA E SINTA-SE A VONTADE EM NOSSO BLOG.
AJUDE - NOS A DIVULGAR!!!
DESDE JÁ AGRDECEMOS...
UPA

carloshenrique disse...

Bom, isto só me faz ver que essas indústrias farmacêuticas, e essa auto-intitulada "ciência" e esses chamados "cientistas" só querem uma coisa: praticarem o mal. E, isto, só me mostra que esses chamados "cientistas" são as pessoas mais perversas no mundo, e piores que terroristas.
E quando mais fico sabendo de coisas desse quilate mais vou ficando convicto disso.

As 4 fases do Projeto Blue Beam